quarta-feira, 8 de abril de 2015

"Filha minha não me há-de ver nua".

"Filho meu não há-de ver a mãe nua". "Eles têm de aprender desde o início o conceito de intimidade". "As crianças devem ser respeitadas e devem saber respeitar os pais". "Há que evitar a sexualidade precoce".

São estes alguns dos argumentos contra os banhos com os filhos. Ou contra os filhos verem os pais nus.

Quem sou eu para desrespeitá-los? Ninguém. Respeito as dinâmicas familiares e a educação que cada pai e mãe quer dar ao seu filho. Tenho a certeza de que é com a melhor das intenções e que não se deve contrariar, nestas situações, aquilo que é nos é confortável. 

Agora, deixem-me partilhar a minha opinião, que é para isso que me pagam (era bom, era... Eheh).

Acho que tomar banho com um filho, usando fato de banho, é no mínimo estranho (desculpem, não vos quero ofender, a sério!). Que mensagem lhes queremos passar? Que aquilo é interdito? Que temos vergonha? 

Eu não sou hippie. Não vivo numa comunidade que anda nua, nem me sento nua a almoçar. Mas não me imagino a negar à minha filha, seja em que idade for, que entre na casa de banho quando eu lá estou. 

Que bom que era poder "fazer sala" enquanto a minha mãe tomava banho e vice-versa. Adorava aquelas conversas femininas na casa de banho. Nunca me fez confusão que, enquanto eu tomava banho do outro lado da cortina, a minha mãe lá estivesse, ou o meu pai entrasse para ir buscar um corta-unhas (ou o que fosse) ou que o meu irmão fosse buscar papel higiénico para poder usar na outra casa de banho. Não havia esse pudor, não havia grandes tabus e, talvez por isso, também não havia curiosidade de mirone. Naturalmente, pedia-se permissão antes de entrar, mas nunca ninguém se sentiu constrangido, pelo menos que eu me lembre. Se se sentisse, tenho a certeza que o outro acataria, porque respeito foi coisa que nunca faltou ali. 

Por isso, o argumento do respeito para mim não cola. Não havia pessoas que se respeitassem mais, na sua individualidade, do que nós. Tínhamos (e temos) uma relação muito próxima, muito apegada, muito cúmplice, mas também despudorada q.b. Se isso significou "sexualidade precoce", confusão de papéis, traumas? Não, nenhuns.

É o tipo de relação que eu quero ter com a minha filha. Aberta, feita de conversas e explicações, sem bochechas a corar porque me viu nua e não me tapei a tempo, e respeitando, sempre que me peça, a privacidade e a intimidade dela. Sempre. 

Acho que a relação que tenho com o meu corpo, e com os corpos em geral, muito descomplexada, se deve a este à-vontade.

"À vontade não é à vontadinha", dirão alguma leitoras. Pode ser. Mas esta é a minha experiência. Válida como qualquer outra. 

29 comentários:

  1. Concordo contudo. Não vejo qualquer problema em que os filhos vejam os pais nus e vice versa. Não é uma coisa má e até acho que é algo bastante saudável, na medida em que começamos a olhar para a nudez como sendo algo natural e não algo que nos deva fazer corar de vergonha. Eu adorava ir para a casa-de-banho enquanto a minha mãe tomava banho, falávamos de tantas coisas tão engraçadas.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Valha-me a nossa senhora, "concordo contudo?" está-se mesmo a ver que ainda não despertei totalmente. Claro que o que queria mesmo dizer era "com tudo" :)

      Eliminar
  2. Geralmente damos banho ao nosso filho sozinho porque é mais prático, mas sempre que posso adoro tomar banho com ele e é óptimo o contacto próximo que isso nos proporciona. E tenho pena que no inverno andemos sempre tão tapados e ele também porque não temos aquele contacto de pele... agora que começamos a usar menos roupa ele fica super curioso quando vê um pouco da nossa pele, fica maravilhado com o umbigo, o peito... é muito bom ter essa intimidade e é exatamente essa relação que descreveste que quero ter com ele. Sempre com respeito pela privacidade que às vezes possamos precisar, mas sempre com naturalidade, sem cerimónias e com à vontade!

    ResponderEliminar
  3. Olá Joana, nada a ver com o post, mas encontrei a "tal" imagem da Olivia Palermo com um vestido semelhante ao da Isabel ;)

    http://www.aliexpress.com/item/2015-new-fashion-women-brands-collision-color-lace-dress-casual-O-neck-sleeveless-patchwork-dresses-plus/32235828311.html

    Sim foi no Aliexpress, mas não interessa, é mesmo a OP! BTW se não conhecem este fantástico site, percam-se ai a ver bijuteria gira gira e a preços da China!

    ResponderEliminar
  4. Ainda hoje, com 28 anos, adoro as conversas de casa de banho com a minha mãe e irmã quando là vou a casa. Até a Maria já gosta é só tem 2 anos ... :) la em casa não há tabus em relação a este tema! ;)

    ResponderEliminar
  5. Eu sinceramente, respondo conforme os valores cristãos que recebi dos meus pais. A partir de certa idade irei ensinar à minha filha o pudor do corpo. Não gosto que ela me veja de roupa interior e não tomo banho com ela. Mesmo no ginásio, não acho correcto que as senhoras andem nuas à frente de crianças que saiem da natação. Mas isto cada um sabe dos seus filhos. Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mas o quê que há no corpo para ter pudor?

      Eliminar
  6. Vá lá, já não me sinto anormal :) Ainda ontem tomei banho com o meu filho. E há esse à vontade. Quando ela achar que não quer mais, tudo bem... respeito ;)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nota: o meu filho tem 27 meses

      Eliminar
  7. Ahahahahah! Olha eu sempre andei nua à frente do meu filho. Até que um dia, em plenos balneários da piscina, criança notou qualquer coisa estranha e anunciou ao mundo: «A MAMÃ NÃO TEM PILINHA, SÓ TEM RABINHO!!». E todas as mulheres e respectivas crianças se viraram para ver pobre mãe deficiente com rabo à frente. Muito bom.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ahahahahahahah obrigada pela gargalhada :) tão bom as crianças ;)

      Eliminar
  8. Eu adorava tomar banho com a minha mãe, era dos momentos mais íntimos que tínhamos e lembro-me de chegar a tomar banho com o meu pai e nunca foi um drama.
    O contacto pele com pele entre uma mãe e um bebe deve ser a coisa mais boa do mundo de se sentir ^_^

    ResponderEliminar
  9. De acordo. Não há melhor maneira que os preparar para terem as sua propria intimidade como ver a nudez de forma simples e inocente tal como ela é. Faltas de respeito há muitas, mas esta não é uma delas. Nunca tive vergonha do meu nucleo familiar e continuo a não ter. Quero que o meu filho tome banho tanto comigo como com o pai. Se ele um dia não o quiser mais, seja feita a sua vontade, agora vergonha entre mães e filhos, não é para mim.
    Especialmente tu Joana, tendo uma menina, apenas vais-lhe dar mais à vontade para que ela fale contigo sobre os seus problemas intimos quando for adolescente. Eu dado que vou ser mãe dum menino, vou deixar "a conversa" para o pai, mas a mãe não vai ficar no escuro!

    ResponderEliminar
  10. Plenamente de acordo, cá por casa não há pudores desses,ele tem 11 meses. Eu tambem fui educada da mesma forma. Tomamos mutas vezes banho com ele a brincar em frente e ele adora :). Quando é possível também tomamos banho com ele. Acho que são momentos tão bons e também queria muito que um dia ele visse isso com toda a naturalidade!

    ResponderEliminar
  11. Não tomo mais banhos com a minha filha hoje em dia por falta de tempo - fora isso nos seus 7 anos (amanhã) de vida foram já centenas de banhos em conjunto ;) Tanta espuma já fizemos

    ResponderEliminar
  12. Inteiramente de acordo contigo, como quase sempre! ;)

    ResponderEliminar
  13. É uma das melhores lembranças que guardo da minha infância, banhos em conjunto. E ainda hoje vejo os meus pais nus e não me sinto intimidada. Aliás, penso muitas vezes que se for necessário mudar uma fralda a um dos meus paizinhos não vou ter qualquer tipo de problemas porque me sinto à vontade com a nudez deles. Quando foi preciso fazê-lo ao meu avô, por exemplo, nenhum dos filhos se sentia à vontade, apesar de o fazer. É nisso que penso...e com a minha filha pretendo que aconteça o mesmo <3 Ana

    ResponderEliminar
  14. Depois admiram-se que as crianças não saibam fazer xixi e cocó no penico e que seja um bicho de sete cabeças...se não vêem não aprendem que é natural...e banho com a mãe ou pai qual é o stress de mostrar naturalidade? Se for preciso deixam os miúdos andar nus na praia e em casa é só macaquinhos na cabeça...tanta estupidez de pudores inapropriados.

    ResponderEliminar
  15. Cá em casa é impossível impedir que os putos entrem na casa de banho quando lá estou... até parece que tenho um íman. Claro que já me viram nua. Tendo um rapaz e uma rapariga, sempre se viram nus um ao outro. Conversas de "os rapazes têm pilinha e as raparigas têm pipi" são uma constante, com a conversa a evoluir para todas as pessoas que eles conhecem ( quem terá o quê...) LOL Uma vez, o pequeno foi ao quarto onde eu estava a vestir o meu pijama (sim também adoro andar de pijama) e perguntou se o sutiã era para guardar o leite... Na altura eu ainda dava de mamar à irmã, eles sabem para que servem as maminhas. Por cá não temos constrangimentos. Há-de chegar a altura (como aconteceu comigo) em que eles próprios vão começar a pedir a sua privacidade, que será respeitada.
    Mas é como diz a Joana, cada família sabe de si.

    ResponderEliminar
  16. Eu sempre tive um enorme à vontade com a minha mae e pai. E a minha mae conta que qd viviamos com os meus avós eles insistiam em n me deixar entrar na casa de banho e eu chorava e fazia birra. Ate q me deixaram ver q afinal era tudo igual... Nunca mais os chateei. :) viemos todos iguais ao mundo e vamos todos da mesma forma!!

    ResponderEliminar
  17. Absolutamente de acordo! Ca em casa sempre foi assim, exactamente como descreveste. Temos todos o máximo respeito uns pelos outros, nunca houve qualquer tipo de constrangimento. E nunca tivemos qualquer tipo de problema uns com os outros. Eu, por exemplo, sempre tive amigas - esmagadora maioria - que nem em roupa interior os pais ou os irmãos as podiam ver! Era o apocalipse. Um escândalo. De tão ridículo, para mim. Nunca tivemos esse tipo de tabus cá em casa. Essas pessoas que me perdoem, com todo o devido respeito, mas são "mariquices" a mais. Não é por isso que se tiverem que despoletar para a sexualidade mais cedo não o farão. Tal como não é por sempre ter tido amigos que fumam, desde que me lembro, que eu tinha ou tenho que fumar. Enfim, ideias. Mas só poderias ter essa educação e a pessoa que és hoje, com a mãe extraordinária que tens. Parabéns! :) beijinhos

    ResponderEliminar
  18. Eu tomava banho com os meus pais quando era miuda , alias ate tenho mais recordaçoes de o fazer com o meu pai do que com a minha mae , e nao vejo mais nisso . Acho que todas as crianças tem o seu «timing» , eu tive o meu e quando começei a ser mais envergonhada disse aos meus pais que queria tomar banho sozinha , e foi tudo muito natural , mas sempre vi os meus pais despidos e nunca houve problemas. Com a minha filha nao sei como será mas acho que será igual , ate ao dia em que ela mostrar que nao quer mais , e que quer a sua privacidade irei respeita-la.

    ResponderEliminar
  19. Bem no meu caso é bem simples. em casa só existem polibãs ao nível do chão e para dar banho a um menino de 2 anos, tenho de entrar no polibã com ele. A unica diferença era eu tomar banho com roupa vestida (porque acaba por ficar com a roupa encharcada) ou sem ela. Passamos a tomar o nosso banho diário juntos e não creio que isso seja motivo de vergonhas pudores ou afins. No meu ponto de vista, são mãe e filho a tomarem banho e aproveitarem para se mimarem mais um pouco e brincar. Quando ele crescer e tiver a capacidade de se lavar sozinho e pretender a sua privacidade, será dada.

    ResponderEliminar
  20. Lol... Cada um com o seu ponto de vista!

    Hoje com 30 anos, se eu estiver na casa de banho, o meu pai ou o meu irmão entrarem, não é algo que me incomode!

    Valores cristãos, acho eu, nada terem a ver com o pudor do corpo! Prefiro ser eu a explicar as coisas à minha filha, e que ela saiba como é o meu corpo (e o dela quando crescer) assim como o corpo do pai! E não andar a aprender de forma errada ou a espreitar pelas fechaduras quando começar a ter curiosidade (e eu lhe neguei esse conhecimento de uma forma natural).

    Bem hajam

    ResponderEliminar
  21. Comigo sempre foi exactamente igual :) lembro-me de até tomar banho com o meu primo (temos a mesma idade) depois de um dia de praia ou piscina, tomavamos um grande banho de espuma completamente nus eheh e tomei centenas com a minha mãe ou com a minha irmã.
    Não tenho filhos ainda, mas sou uma tia babada e já tomei centenas de banhos com a minha sobrinha e adoramos as duas partilhar aquele momento tão nosso.

    ResponderEliminar
  22. Lá em casa éramos 3 mulheres e o pai, e nunca ninguem ficou do lado de fora da casa de banho à espera para entrar, entravasse e pronto! Sempre nos respeitamos e nunca tocamos neste tema por ser NATURAL para nós que assim fosse! Tenho um bebé lindo e conto tomar banho muitas vezes com ele na banheira, no chão ou na sanita :)

    ResponderEliminar
  23. Das melhores experiencias que tive com a minha primeira filha quando era bebé, foi a primeira vez que tomei banho com ela, enchi a banheira e la estivemos deliciadas, tinha ela 4 meses, foi uma sensaçao maravilhosa! Dps sempre que podia tomavamos juntas, ela tb adorava e ate ha pouco tempo pedia para tomar banho comigo (fez 3 anos) dps Trocou-me pela sua bonecada :D.. Mal posso esperar para repetir a experiência com esta bebé que tenho agora. Ela já me vê nua, pois se quiser tomar banho levo-a na espreguiçadeira e la fica a olhar para mim, de outra forma seria complicado. Acho que ha mais traumas e barreiras qd se verifica o oposto, quando há constrangimentos a este nivel, criando problemas de comunicaçao e tendo de procurar informaçao fora de casa. Acho muito mais saudavel se houver alguma abertura, confiança e respeito claro.

    ResponderEliminar
  24. concordo completamente! a minha infancia foi tal e qual o q a Joana relata, e eu propria tomo banho com a minha filhota (6 anos)! não é muito frequente, pq me da mais jeito dar-lhe banho sozinha, mas qd acontece, td ok! ela gosta, acha giro, e até me esfrega as costas hehehehe :D já agora, adoro o blog!!! sou super-mega-hiper fã!!! :D beijinhos!

    ResponderEliminar
  25. Tenho 45 anos sou casado ,aqui em casa não temos esse pudor ,tomamos banhos juntos, vamos ao banheiro com a porta aberta,andamos em casa após o banho nus e eu durmo toda noites nu ,e não é por isso que que vamos faltar com respeito. Isto nos deixa uma família mais feliz
    Pois no futuro que vai cuidar de nós será eles

    ResponderEliminar