sexta-feira, 3 de abril de 2015

Só não saio de pijama à rua porque não tenho pijamas bonitos.



No post em que vos agradeci todo o amor e carinho, por ter sido abordada por uma leitora (a Inês ;)) à saída do jardim com a Irene, escrevi que: 

"Fui com o meu cabelo extremamente oleoso, as minhas rosáceas (eu acho que são duas, apesar de muita gente insistir em usar no singular como "a calça"), camisola qual a qual durmo se não me apetecer trocar de roupa, enfim. Estava no meu melhor (e completamente a borrifar-me para isso)."

Num dos comentários (atenção que o "a borrifar-me para isso", acrescentei numa pós-edição) surgiu um anónimo (que, como tenho um pouco a mania da perseguição, acho sempre que sei quem é) que disse o seguinte: 



Este anónimo (o primeiro, que os outros adorei que existissem) cometeu o erro de julgar que a minha vontade de não me arranjar tinha alguma coisa que ver com a minha dedicação à minha filha. Sim, dedico-me muito à minha filha, mas o que é isso tem que ver com o facto de ser preguiçosa para me vestir? 

Sempre fui casual. Sempre fui de tshirt e ténis. Agora gosto de me arranjar de vez em quando para me sentir toda bonita, mas é nalgumas ocasiões. 

Gosto de estar de pijama o dia inteiro. O meu marido vê-me de pijama. Às vezes tomo banho e visto um pijama. Tenho pijamas do Jumbo. Tenho pijamas de quando era adolescente. No outro dia dormi com roupa de aeróbica. 

E isto já era assim antes de decidir ficar em casa com a Irene. Era assim ao fim-de-semana, era assim nas minhas férias e, confesso, que dado o meu gosto por roupa, era assim aos dias de semana também.

O que nos move, a nós mulheres, vai variando. O que nos faz sentir vaidosas também. A maneira como nos sentimos bem connosco próprias não é sempre a mesma. 

Gosto de sair de casa e de não me arranjar tal como gosto de sair de casa e até ter pintado as sobrancelhas, mas nem sempre.


Acredito e respeito que muitas mães se desleixem um pouco quando têm muita coisa para fazer. A aparência não é das coisas mais importantes quando há horários a cumprir e pessoas de quem cuidar, parece-me. Porém, não é esse o meu caso. Não me desleixo por causa da Irene, nem sequer me desleixo. 

Isto sou eu. 

Quem é o que parece não se desleixa, às vezes apetece-lhe é ser outra coisa. É diferente. 

11 comentários:

  1. Eu costumo ir passear de pijama à rua com o meu filho, já o fazia antes de ser mãe.
    Fui mãe ao vinte anos (ups outro choque!) e lembro-me desde sempre de ir em pijama à rua, sempre me estive a borrifar para isso, tanto que cheguei a ir de pijama a um bar e adormecer, agora pensado bem no caso, deve ter sido de estar tão confortável de pijama vestido.
    Joana, acho que devia criar um movimento qualquer para se andar de pijama!

    ResponderEliminar
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  3. Oh pá! Tu és linda e a Irene é linda!
    Tenho 20 anos, comecei a acompanhar o blog à pouco tempo, mas tenho de confessar que ando completamente viciada. Não sou mãe, mas espero um dia (num futuro ainda um pouco distante) o vir a ser e admiro, de coração, a forma como és, assim como me revejo em muito do que dizes.
    Gosto de me arranjar e de me sentir bonita, mas acima de tudo gosto de me sentir bonita confortável, sem maquilhagem, de pijama, ou até com as combinações mais bimbas que tenho aqui por casa. Também sou assim, seja para ir à rua, ao café, ou a casa dos meus avós, vou com as calças com que durmo e, com um pouco de sorte, com as maminhas a arejar (que bom que é a sensação de chegar a casa e tirar este bicho desconfortável que é o soutien...) De qualquer forma, continua a ser a mãe linda e cheia de simplicidade que és, se a ti não te incomoda, não tem de incomodar a mais ninguém!
    Um grande beijinho!

    ResponderEliminar
  4. Alo =)
    Tens de te ir abastecer de pijamas à primark. Tem os conjuntos mais fofos do mundo com pantufa a condizer ! eheheh
    Beijinho

    ResponderEliminar
  5. Ai Joana como eu te compreendo, sou igual a ti mesmo antes de ser mãe já ia de pijama passear o meu cão e agora ao fds vou ao pão sempre com as calças de fato de treino e normalmente levo a camisola do pijama vestida por baixo do casaco. Isto não é ser deslaixada é ser descontraída! Beijinhos Grandes e continuem com este blog fantástico.

    ResponderEliminar
  6. Ai valha-me Deus, um avc da-me a mim com esse comentario... O Joana, eu nunca fui de me arranjar, as vezes ate me esqueco que tenho uma monocelha na cara e uma sombra no labio superior, sim que ir a esteticista no Reino Unido e coisa para gente com ordenados grandes.... enfim... voltando ao tema... nao e por isso que vou deixar de sair de casa, ate porque os dias de sol e/ou sem chuva por aqui sao escassos, entao se tiver de sair sem me arranjar saio e pronto.... Esta senhora deve ser como uma vizinha que tive que andava de saltos em casa e nao havia cristo que dormisse no apartamento aos fins de semana com a egua a galopar dum lado po outro -.-'
    bora pa rua de pijama...

    ResponderEliminar
  7. Eu entendo perfeitamente a Joana, mas o Anónimo pode ter percebido mal... Eu também adoro estar confortável e de ficar de pijama o dia inteiro, mas também meto um vestido e salto alto. Tudo depende do estado de espírito! ;-)

    ResponderEliminar
  8. É o que eu digo as pessoas olham para as aparências e mandam logo uns bitaites.
    Eu vejo meninas da minha idade (vou ser menina até morrer ok) todas produzidas com tudo a condizer mas eu nunca gostei disso, não me pinto, as minhas mãos não têm nada a ver com as secretárias que vemos na tv e a minha roupa preferida são umas calças de ganga com qualquer coisa que tape para cima e achas que me importo? Nãooooooooooo e vou ser sempre assim.

    Só há uma coisa que adoro um bom salto alto desde que engravidei nunca mais usei, hoje olhei para o raio das botas de cano alto com 8 cm de salto ai como soube bem... amanhã sou bem capaz de calçar de novo uns ténis ou os meus botins que comprei quando estava grávida.

    Aproveita a maternidade que isso é que interessa deixa a gente ressabiada ficar com dor de cotovelo.

    ResponderEliminar
  9. Joana! Se fizeres o encontro de Mães que sabem tenho alguns pedidos, se me permites: 1. Antes de Junho, Maio é um mês lindo! 2. Dress code: Ténis, leggings, tshirts, camisolas largas. 3. Segurança à porta: Bloquear tudo o que for para Gala dos Óscares ou prémios que tal. 4. No make up: ou para as que têm olheiras como eu, vá lá um corrector discreto. 5. Boa disposição!

    ResponderEliminar
  10. GOSTEI <3 (Devo confessar que quando saio á rua na folga e quando saio para ir trabalhar há quem não me reconheça looool não tenho paciência para me arranjar só para ir ali....há dias e dias ;)

    ResponderEliminar
  11. Fofa, adoro o seu blog e concordo com essa sensação de liberdade que é estar de pijama. Porém, deixo aqui um conselho da minha avó, para todas as mulheres: arranjem-se mesmo que seja só para andar em casa. Senão os vossos maridos habituam-se ao desmazelo, e quando forem à rua vão olhar para as outras, que se arranjam enquanto voces andam de pijama e calças de fato de treino. Conselho esperto!

    ResponderEliminar