domingo, 21 de outubro de 2018

Estou maravilhada com isto!



Estou com muito menos pêlos. Podia ser da idade, mas calma, ainda “só” tenho 32. É mesmo da ajuda da Lumea Prestige, da Philips, a máquina de luz pulsada que tenho vindo a usar em casa, quando me dá mais jeito, de forma bastante rápida e intuitiva. E atenção que eu não adoro máquinas e sou um bocado info-excluída, ou só preguiçosa, mas com esta não me sinto nada burra. O manual também explica bem, assim como a aplicação para o telemóvel, a APP Lumea, que serve ainda de calendário e envia-nos notificações (falhei a uma, mas era o meu dia do casamento, estou perdoada? Fiz no dia seguinte).

Estou a gostar muito. Só não adoro fazer na parte de trás das pernas sozinha, mas faz-se; de resto, trato eu do assunto sem lamúrias. Faço nas pernas inteiras, nas axilas (é tão rápido!) e no buço - neste caso com outro instrumento que se adapta à máquina [já vem na caixa]. Ainda não comecei a fazer nas virilhas e vai ter de ficar mais para o fim do ano, quando me livrar de um problemita que estou a ter [nada grave, don’t worry; a ser seguida no ginecologista]. Mas estou deserta! É onde gosto menos de fazer a depilação, sofro imenso e fica tudo num estado lastimável, seja com cera, com creme, com lâmina... quero muito começar a ver-me livre desta chatice.



Algumas de vocês levantaram algumas questões no primeiro post e eu juntei mais algumas que me surgiram, que podem bem ser as vossas também. Se tiverem mais, mandem vir.

Pode ser usado a amamentar?
Não, nem grávida nem a amamentar de deve usar métodos para tirar pelos com luz. Nunca foi testado, por isso, mais vale não arriscar. Eu esperei pelo desmame da Luísa.

Pode ser usado por homens?
Este Philips Lumea Prestige pode ser utilizado por homens. Contudo, não existem estudos de eficácia em homens, os estudos foram feitos apenas em mulheres. Deixa lá ver se o David quer ser minha cobaia e depois dou notícias :)

É definitivo?
Nada é definitivo quando se fala em depilação, pelo queo dermatologista  me explicou e algumas esteticistas. O que este aparelho, Lumea, promete é uma depilação duradoura, sem pêlos até 8 semanas. Noto que reduziu bastante os meus pêlos e os que cá estão demoram muito mais a nascer. E ainda não acabei os tratamentos sequer.

O preço compensa?
Tive a sorte de ser desafiada a experimentar e a não ter investido, sim. Sortuda, mesmo. É um grande investimento, de uma vez só, sem dúvida. Acredito que não seja para todos os bolsos, sou realistas. Mas, para quem possa, é um bom investimento. E não sou só eu que o digo, tive gente a comentar o último post que já fez e/ou que também está a fazer e está a gostar muito dos resultados. Experimentando somar o dinheiro que se gasta em depilação a cera; ou o que se gastaria em gabinetes de estética, as deslocações, o tempo perdido, para mim, compensaria. Compensa, para a minha cabeça, só depender de mim para fazer a depilação; compensa não doer nada; compensa sentir a pele mais macia, sem borbulhas, e sentir-me mais bonita. E depois só ir fazendo a manutenção, de dois em dois meses? Perfeito. Mas é a algo a ser bem avaliado, caso a caso, e depois de medir bem os prós e os contras.

Dará para o meu tipo de pele e pêlo?
A máquina dá para pêlos louros escuros, castanhos e pretos e também a vários tons de pele, desde muito branco a castanho escuro (tons de pele muito escuros não têm contraste suficiente entre o pigmento do pelo e o pigmento da pele). Para pêlos brancos/grisalhos, louros claros ou ruivos também não dá.

Dói muito?
Não é suposto doer, tal como vos expliquei aqui. Dá uma impressão, sente-se um disparo, uma picadazinha de calor, mas não mais do que isso. Se sentirem dor, têm de baixar logo o nível (eu fiz isso, há cinco níveis e comecei pelo nível 2, até perceber que o 3 era confortável). Não se esqueçam que a máquina tem um sensor smartskin que, à partida, vos diz qual a intensidade indicada!

E mais? Tudo o que queiram saber, estejam à vontade. Menos perguntas do foro ginecológico, vá. 


*Este post foi escrito em parceria com a Philips.


Sigam-nos também no Instagram:


quinta-feira, 18 de outubro de 2018

Eu juro que tentei não chorar... [Vídeo do Casamento]

Eu juro que tentei não chorar, mas não deu. Saí, de braço dado com o meu pai, já a chorar. Depois limpei as lágrimas, para voltar a chorar pouco tempo depois. Quando li os meus votos, quando o David leu os dele. Quando os meus padrinhos o fizeram, quando os padrinhos dele disseram coisas que tocam, bem lá dentro. Quando me surpreenderam com um vídeo, já depois do jantar... Eu sou assim e não há nada a fazer. E que mal tem, ser sensível? Nenhum. Já faz parte de mim. Aceito. 

Confesso-vos que o vídeo foi a última coisa a fechar... e nem tínhamos bem a certeza se queríamos, até nos termos decidido. Estava errada, tão errada. E percebi isso logo no dia. Quero voltar a ver tudinho, voltar a ouvir tudo, voltar a sentir tudo. O dia passa tão depressa e de forma tão intensa... que depois, no conforto do sofá, queremos voltar àquele dia.

O vídeo é da autoria da QFILM, que eu adorei conhecer no dia, e que agora dão mais uma vez mostras de serem mesmo bons profissionais. Espero que fiquem também com a lagriminha quase à espreita com este excerto... Eu estou em pulgas de ver o vídeo todinho! <3 



Leiam o post completo do casamento - aqui.


Sigam-nos também no Instagram:


A minha filha rejeitou co-sleeping!

Como é que é possível? Desta é que não estava à espera. Depois de uma adolescência e vida adulta em que sempre acreditei que toda eu sou um bem irrecusável, uma companhia a não desprezar na arte de estar na horizontal (para dormirrrrrrr), eis senão quando é a minha própria filha que me rejeita! 


Não estava à espera desta (mas estou tão orgulhosa!). 


Continua a ser muito complicado gerir os níveis de energia da Irene ao final do dia por causa da questão das sestas... ontem, ao jantar, que já foi às 6h30, deitava-se na cadeira e queixava-se de estar cansada. A verdade é que eu também estava de rastos. Estou. Doente, mas sabemos como é "The show must go on", mesmo que a mãezinha esteja tão cansada e rebentada que mais parece um smartie pisado. 

Como sabia que ia desmaiar enquando adormecesse a Irene, propus que dormissemos as duas juntas. Ela costuma adorar quando é dia de dormirmos juntas (faço-o quando ela está doente ou pontualmente como "dia de festa"), mas ontem, depois de um primeiro entusiasmo, sugeriu "quero dormir na minha cama como todos os dias". 


Fiquei parva - as haters aqui pensam "ficastes?" - mas a rebentar de orgulho. A minha miúda está cada vez maior e nem quer dormir na cama da mãe. Estamos as duas a fazer um óptimo trabalho. 

Tudo acontece no seu tempo e, quando assim é, parece que sabe melhor a toda a gente. :)

Agora, quando quiser dormir comigo, faço-lhe o manguito, ahaha. 


Fotografia Yellow Savages