terça-feira, 21 de abril de 2015

A Mãe Desbronca-se (#04) - Como lidei com início da gravidez



"Oh Madalena, o meu peito percebeu que o mar é uma gota comparado ao pranto meu eu eu eu eu eu"(imaginem uma pessoa a cantar isto muito afinadinha e com alma. Já estão a imaginar? Maria Rita? E eu? Humpf.)

A Madalena sente-se rídicula por se sentir triste. Eu sinto-me triste por ela se sentir ridícula por se sentir triste. E a Joana Gama sente-se ridícula, só. Madalena, eu só descobri que estava grávida com 6 semanas e 5 dias ou o que foi, por isso não me lembro bem dessa sensação de vazio, antes dessa data. A não ser quando tinha fome, que era quase sempre. 

Com 8 semanas comecei a cair para o lado de sono (cheguei a dar cabeçadas em frente ao pc) e a ter enjoos de ter de correr à Speedy Gonzalez um corredor infindável, que separava a minha sala de trabalho da casa de banho, para ir vomitar. Nem sempre correu bem. Por sorte, as minhas férias grandes coincidiram com duas dessas semanas e deu para dormir e dormir e dormir. E vomitar e vomitar. Foram 4 meses nisto, nem o Nausefe me safava. Acordava com um pacote de bolachas de água e sal ao lado e lá me ajudava qualquer coisinha, mas não solucionava.

Por isso, Madalena, dá graças ao senhor por não teres enjoos e aproveita a ausência de sintomas. Não tarda muito, vem o verão e, pelo que dizem (eu tive gravidez de inverno), vais sentir muito calor, pés e pernas a inchar, mais uns kilos em cima, e vais sentir-te muito grávida. Demasiado grávida. Depois vêm as idas de hora em hora à casa de banho, a flatulência, as dores nas costas, a azia e as insónias. 
Por acaso só me lembro de ter tido muito xixi e alguma falta de posição na cama, no último trimestre. E insónias, quando a miúda fazia uma festa cá dentro. 

O que te digo é: aproveita esse feijãozinho que ainda não se nota mas que tu sabes que aí está. E aproveita principalmente a luz e o brilho que só uma grávida tem. Prepara-te para os desconfortos, mas também para seres acarinhada por todos. É uma fase única das nossas vidas. Vais ver que daqui a uns tempos te vai dar o clique e vais passar a pôr a mão nessa barriguinha todos os dias e a falar com essa pessoa que aí vem. Para já ainda deves estar na fase do "e agora?", "é isto?", "oh meu deus, onde me meti?", "o que é suposto sentir?", mas não tarda muito vêm os melhores sentimentos do mundo. Os mais altruístas e abnegados e aquela coisa do amor incondicional, que começa na barriguinha. Os medos e os sustos a conviverem com uma sensação de omnipotência e amor que ultrapassa tudo.

Ai que saudades de estar grávida, Madalena! Queres ser responsável pelo aumento da natalidade, é isso?

Eu a achar que já tinha imensa barriga e não queria que se descobrisse ainda...

As tais férias em que só me lembro de dormir. Atirar um chapéu ao ar deve ter sido o único esforço físico que fiz.

13 semanas e lá estava a minha miúda

18 semanas e a achar que estava com um barrigão a rebentar pelas costuras... Hahaha



4 comentários:

  1. Então, Joana? Nem parece coisa tua pintar um quadro tão cinzento! :) Eu tive gravidez de Verão e não tive calor em excesso e os pés e as pernas nunca incharam (aliás, incharam em Novembro, quando o rapazito nasceu).
    Cada caso é um caso, MESMO Madalena, se me permite a opinião. E depois há umas coisas que começam a fervilhar em nós, em menor ou maior proporção, de seu nome hormonas. Elas, sim, tomam conta de nós e desses estados de espírito, variáveis de mulher para mulher!

    Joana, eras uma grávida linda!


    * Joana, só uma nota! Quem canta essa música é a Elis Regina, a mãe da Maria Rita. Quer dizer, a filha também já a deve ter cantado, isso não sei!

    ResponderEliminar
  2. Olá Joanas! Conheci o vosso blog por acaso, seguindo um e outro link, há umas duas semanas e desde aí estou viciada em vocês e nas vossas bonecas :) Li o blog inteirinho nos intervalos do trabalho e deixem-me que vos diga, é, nesta humilde opinião, o melhor blog de maternidade que por aí anda, inteligente, sensível e com muita muita piada. Acho que isso se deve ao facto de ser escrito por mães a sério, mães por inteiro, que amam as filhotas mais que tudo mas que não fazem da maternidade um filme cor-de-rosa e muito menos (cruzes credo) uma desculpa para fazer publicidade e dinheiro com vendas e vendinhas. Estou grávida de 20 semanas (wow, o tempo voa!), de um menino e sou vossa fã. O vosso blog tem sido muito importante para mim. Parabéns :)

    ResponderEliminar
  3. Que vicio de blogue e ainda por cima grávida de 30 semanas, tudo faz mais sentido!!!! Agora é que a barriga começou a crescer, até aqui parecia apenas que tinha comido uma valente feijoada. Mas alguns incómodos já chegaram: a azia, não ter posição para dormir. Mas estar grávida é isto. Agora que falta pouco começo a ficar assustada, mas também ninguém disse que ia ser fácil. E a recuperação pós parto como foi? Joana Gama já li que tens gatos como é que reagiram com a chegada da Irene? Bjs e parabéns!!!! Angela Pereira

    ResponderEliminar
  4. Também tive um inicio de gravidez sem sintomas e achava que algo não deveria estar certo. Depois comecei a descontrair e a perceber a sorte que tinha de não ter qualquer desconforto! Os primeiros 3 meses são uma seca pois é aquela fase em que alguma coisa pode não correr bem e que temos de esperar para contar ao mundo. As semanas passam muuuuito devagar! Mas depois é um instante e o tempo voa! Aproveita cada segundo pois é maravilhoso estar grávida!

    ResponderEliminar