terça-feira, 21 de abril de 2015

a Mãe dá (#18) - O livro que vai mudar o mundo.

Juro que até muda, se todas o lermos. Há muitas mães (principalmente as que já o são há muito tempo) que não são a favor dos livros. Há quem diga que muita informação confunde. Sempre será melhor alguma confusão do que uma certeza ignorante, digo eu. Mas sim, há demasiados livros a dizer coisas que não ajudam, escritos por pessoas que falam de coisas que não sabem. Pediatras que dão dicas educacionais que nada têm que ver com a sua formação. E não sei até que ponto é que o problema é de quem as dá [as dicas]. Nós é que queremos acreditar muito nalguma coisa, em algo que nos faça sentir seguras, principalmente nesta fase tão importante. Iria eu alguma vez perguntar ao meu cabeleireiro que comprimidos devo tomar para as minhas enxaquecas, só porque também está na área da "cabeça"? Temos de saber quem ouvir e, sim, neste caso, este livro vem mudar o mundo.



É o primeiro livro (de todos os que já li e, atenção, que comecei, obviamente, por ir aos mais comprados) que faz um trabalho de raiz. Que  diz que (é mais ou menos isto que a autora do livro que vamos dar diz - não me apetece ir à procura da citação :)) os bebés não são todos iguais, claro que ela venderia muitos mais livros se tivesse um título que prometesse mudanças rápidas ou que aparentasse ser um livro de instruções, mas é esse o problema. Andamos à procura de algo que não existe. Os nossos filhos não são robots. E, acima de tudo, sabem que mais? Somos mamíferas. Não, não vou abordar a questão da amamentação de maneira pouco elegante, até porque a própria autora, apesar de ser Conselheira de Aleitamento Materno pela OMS/UNICEF, não o fez. 

A Constança (depois de ler o livro, sinto que a posso tratar assim), para mim, veio reunir as principais evidências cientificas sobre os primeiros meses de vida dos bebés e fez uma óptima papa com a sua experiência de terapeuta de bebés. A Constança ajuda-nos a ser as mães que deveríamos ser antes de estarmos cheias de "tretas". Por "tretas" refiro-me a opções artificiais, teorias de quem não deveria falar do que não sabe, opiniões de outras mães bem intencionadas mas que, ao aconselharem também procuram validação... 

Se tivesse começado por ler este livro da Constança não precisaria de ler uns 5 outros (não estou a exagerar) e com um afinado sentido crítico para retirar só o que "interessa". 

A Constança fala sobre o facto dos recém nascidos chorarem tanto. Explica-nos por que é que nem sempre a dinâmica entre mãe e filho corre bem nos primeiros dias (e até nos seguintes). É um cupido da maternidade. Não que não amemos os nossos filhos, mas seria sempre melhor não haver tantos momentos de frustração (expectativas surreais e soluções contraproducentes) e de tristeza. 

Ler este livro da Constança é o sonho de qualquer mulher que esteja grávida ou que tenha sido mãe há pouco tempo (não que aí vá ter muita paciência para ler). É como se a nossa melhor amiga se tivesse tornado uma especialista em bebés, fosse filha de um pediatra e de uma doula, tivesse filhos, percebesse de amamentação e soubesse transmitir tudo isto de maneira a não julgar ninguém e a ajudar toda a gente. 

Aconselho vivamente a leitura deste livro a TODAS as mães. Mesmo aquelas que,  como eu,  já tenham passado os "primeiros meses". Este livro ajuda a enquadrar não só um segundo filho, mas também a repensar ou "resentir"  algumas das nossas atitudes enquanto mães. Ao pensarmos desde o início de forma útil e pessoal (sem automatismos apreendidos e não inatos) conseguiremos mais facilmente crescer com eles e não apenas vê-los a crescer. 

Creio que é um óptimo início a quem queira optar por um estilo educacional do género da Disciplina Positiva ou Parentalidade Positiva que agora tanto se fala e AINDA BEM.



Só para que tenham uma noção: não conheço a Constança, a editora enviou um press com livro, enviei e-mail a perguntar se me podiam dar um livro (à la Marcelo Rebelo de Sousa), enviaram e ainda hoje liguei para lá a perguntar se não podia sortear uns exemplares. Apesar do livro não ser minimamente meu, também quero ajudar a mudar o mundo.

Acima de tudo. Obrigada, Constança. Lamento não ter pago pelo livro, mas agora já está. ;) :)

Temos dois livros para oferecer! ;)

Para concorrerem, só têm de:

a) fazer like na página da Matéria Prima
b) fazer like na página d'A Mãe é que Sabe
c) preencher o formulário em baixo,  partilhando publicamente este post. 

Condições:
Os vencedores será anunciado quinta-feira (23 de Abril de 2015), sendo aceites inscrições até às 23h59 do dia anterior.
Os vencedores serão escolhido aleatoriamente através de random.org.
Só é válida uma participação por endereço de e-mail.



7 comentários:

  1. Gostei imenso deste post. Sou prima da Constança e mãe de um bebé de 3 meses. O livro da Constança tem sido um poema para os nossos dias! A Constança também é doula mais direccionada para o pós parto e a mãe é enfermeira obstetra. Bj Joanas ;)

    ResponderEliminar
  2. Ola. É só para avisar que participei 2 vezes no passatempo porque da primeira enganei-me e só coloquei o nome e o email no formulário. Sonia Cristina Leitão Rego

    ResponderEliminar
  3. Peço desculpa pelo erro, inscrevi-me duas vezes devido a morada incompleta. Obrigada.

    ResponderEliminar
  4. Olá Joana (e a outra Joana!), hoje ao "passear" pelo Facebook fui surpreendida com este post :)
    Deixa-me muito feliz que tenham gostado da leitura deste livro e mais ainda por sentir que o vêem como um contributo para que as mães e pais possam entender e ligar-se com mais confiança e felicidade aos seus bebés.
    Foi por isso mesmo que o escrevi! A maternidade é desafiante e poderosa... mas nós somos capazes.
    Desejo a todas, às Joanas e também às suas leitoras, que desfrutem com alegria da vida com os seus bebés e tenham muitos dias e noites cheios de paz e felicidade.
    Um beijo muito grande
    e obrigada eu pelas vossas palavras!
    Constança

    ResponderEliminar
  5. Tenho ouvido maravilhas desse livro! Estou mooorta por lê-lo!

    ResponderEliminar