sexta-feira, 9 de outubro de 2015

Carta aos meus vizinhos

Caros vizinhos,

Escrevo-vos não por, de vez em quando, ser quase impossível adormecer a Isabel com a chinfrineira que para aí vai, mas porque temo pela vossa madeira flutuante. Foi coisa para custar uns 8 euros por metro quadrado e, parecendo que não, coisas como jogar bowling, fazer o lançamento do peso ou convidar o rancho folclórico de Vilarandelo para aí atuar, vai danificar, não as minhas têmporas nem as minhas costas, da cambada de nervos, mas sim o pavimento. Não foram derrubadas 8 árvores centenárias na Amazónia para isso.

Escrevo-vos não por considerar que o relógio de pêndulo, que toca TODAS as horas (e algumas meias horas), seja a maior aberração que se lembraram de inventar no século XVII, mas porque temo pela vossa liberdade. Deixem-se levar pelo enigma, não queiram ter o pretenso controlo do tempo e... tirem, se vos aprouver, o som dessa porcaria!

Escrevo-vos não por considerar que há horas para tudo e até para correr, mas para vos sugerir a corrida ao ar livre. Abre os pulmões, distraem-se mais e nem dão pelo tempo passar. Quando correm na passadeira, depois das 21 horas, coloco-me sempre debaixo da ombreira da porta, porque posso jurar que estou perante um sismo de 7,4 na escala de Richter. Depois, imagino um elefante a correr em cima das minha testa. E por fim, vou devorar uma caixa de oreo, porque não há paciência para pessoas saudáveis.

Escrevo-vos não por considerar que se calhar a Isabel vai conhecer cedo demais todo um abecedário de asneiras e vai perceber que lá porque duas pessoas vivem juntas, não significa que gostem uma da outra, mas por considerar que deveriam ocupar mais o vosso tempo a fazer amor. Reduzem o stress, libertam dopamina e outras coisas acabadas em "ina", melhoram a pressão arterial, perdem calorias e dormem melhor. Nós também. Ah! Mas também não é preciso ser à bruta!

Escrevo-vos não por considerar que por alguma razão, depois de inventarem a bola de futebol, algum  iluminado inventou também os campos de futebol, mas porque me parece que pode ser mais estimulante para as vossas crianças experimentarem, fora de casa, os desportos em equipa (e não me estou a referir aos dias em que há festas de anos aí em casa, mais concorridas que o Colombo ao domingo). Quanto ao arremesso dos candeeiros à parede e de panelas à televisão, dou-vos os meus parabéns pela criatividade. Aconselho-vos a registarem já essa ideia, não vá o comité olímpico apropriar-se dela.

Escrevo-vos não por considerar que arrastar móveis de manhã à noite seja quase obsessivo, mas por achar que talvez tenham errado nas vossas escolhas profissionais. Não tenho formação em psicologia vocacional, mas se andam a redecorar a vossa casa todos os dias, talvez pudessem tirar um curso de design de interiores e decoração. Isso ou estudem Feng Shui de uma vez por todas e decidam onde fica a porcaria da mesa de jantar! E não, não cabe na casa de banho.

Escrevo-vos não por considerar que agiram de má fé quando chamaram a polícia por eu e três amigas estarmos a jantar cá em casa há dois anos, mas por considerar que, quando se tem crianças em casa, quando se tem uma casa habitada e vivida, os telhados são de vidro. 

Por mim falo. E é por saber que vocês, de vez em quando, também ficarão a roer-se de raiva durante a madrugada com a exorcista cá de casa, que se lembra de chorar - berrar - durante meia hora seguida sem a conseguirmos acalmar, e por saber que daqui a uns anos será ela a praticar arremesso de candeeiros à parede ou a jogar bowling na sala, que estou apenas a escrever esta carta, sem nunca ter coragem de a pôr na caixa do correio.


A vossa vizinha,
Joana Paixão Brás

12 comentários:

  1. ahahaha, gostei muito.
    As vantagens que tenho por viver numa vivenda :-)

    Nas férias, a minha filha acordou todas as noites a chorar descontroladamente, enquanto tentava acalmá-la, no que eu mais pensava era nos vizinhos... E se no dia seguinte nos faziam uma espera à porta do prédio?!...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mas a Célia tem vida própria?

      Eliminar
    2. Resolvemos publicar só este post de um anónimo porque achámos que alguém já podia estar com saudades dele! Hahah

      Eliminar
    3. Anónimos... São tão bons! :D Eles é que nos alegram o dia com as suas parv... tiradas magnificas! :D Adoro anónimos.

      Eliminar
  2. ahahahahaha boa!
    se bem que para ti não tem graça nehuma...que horror
    eu tenho sorte, os de cima nem se ouvem
    e como moro no R/C o meu filho faz barulho à vontade, por baixo só as garagens...e não se queixam :)

    vamos esperar que esta carta lhes chegue ás mãos e se toquem !!!
    bjs

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. hahaha
      se as coisas melhorarem, é porque chegou :)

      Eliminar
  3. Vizinhos. Essa comunidade caricata! Por acaso tenho "alguma" sorte com os meus. Mas normalmente eu é que sou a personagem das situações manhosas por isso mais vale ficar caladinha. :)

    ResponderEliminar
  4. Pois por aqui já fizeram queixa das minhas gemeas de 2 anos acordarem muito cedo e perguntaram : elas não gostam de ver desenhos animados no sofá??ahhhh paciência :)

    ResponderEliminar
  5. Ahahaha Ahahahha Ahahahha muito bom!

    ResponderEliminar
  6. ahahah "rancho folclórico de Vilarandelo" - Terrinha ao lado da minha!
    Como te foste lembrar deles? :P

    ResponderEliminar