domingo, 18 de outubro de 2015

"Porque levaram a Isabel? Ela é tão pequenina!"


Perguntaram-nos porque tínhamos trazido a Isabel connosco, se ela era tão pequenina. Já respondo. Vamos primeiro às imagens. Isabel a curtir imenso Londres. Haha Isabel a dormir, Isabel a dormir, Isabel a dormir (Calma, não a sedámos. Foi na mesma hora e meia).

A culpa deve ter sido do carrinho.

Não tivemos dúvidas de que carrinho traríamos para Londres. Um que se fechasse em 3 milésimos de segundo, que fosse leve e que fosse confortável. Optámos pelo Noa da Bébé Confort

Ontem contei-vos que a Isabel dormiu durante imenso tempo no carrinho. E que viu o Museu de História Natural todo de olhos fechados. Acordou super bem-disposta. Não fiquei com pena que ela não visse os animais, havemos de cá voltar, quando ela for mais velha e já perceber tudo. Tivemos uma hora e meia de sossego e o David, que nunca tinha visitado o museu, pôde ver parte dele com calma. 
Quanto a termos trazido a Isabel connosco, para nós faz todo o sentido. Na nossa "filosofia" não há idade para eles começarem a viajar connosco. Mesmo que nesta idade não fiquem com as memórias, estão pertinho de nós - e mais! - estão pertinho de nós quando estamos felizes, por estarmos a viajar e em família. Só pode ser bom. 

Até agora está a correr tudo bem: fez a viagem toda de avião sem uma única birra e toda bem disposta, dorme bem, come ainda melhor, mete-se com as pessoas (adorou um saree da senhora que ia à nossa frente e foi o caminho todo a apontar para os brilhantes, a senhora achou um piadão e foi a meter-se com ela), experimentou, no mesmo dia, o táxi, o autocarro, o avião e o metro... Um sem número de coisas que, mesmo não percebendo a fundo, a enriquecem, a preparam para as próximas viagens. 
Agora, não a levámos a sair à noite, não fomos a 20 museus. Adaptámos a viagem a ela. Como já conhecemos grande parte de Londres e já que não chove(!!!), optámos por andar bastante na rua. No primeiro dia, depois da viagem de avião, ficámos em casa da nossa amiga, porque achámos que já tinham sido emoções suficientes e que estava cansada. É ir gerindo tudo melhor e sabendo que faz as sestas quando precisar (no carrinho e no Ergo Baby) é tudo mais fácil!

Amanhã regressaremos a Lisboa e, até agora, não nos arrependemos nem um bocadinho de viajar com a Isabel. Para o ano, se pudermos, haverá mais!

10 comentários:

  1. Eu devo ser mt má, qd fomos com a minha a Inglaterra ela era ainda mais pequena, 5 meses!!!

    ResponderEliminar
  2. Olá Joana,
    Eu tenho uma filha com 6 meses e meio e com 4 foi comigo o pai e uns amigos para Malta de férias.... E em dezembro haverá de ir connosco também. Não entendo o porque de as crianças não nos acompanharem!?!?! Claro que temos de adaptar as viagens, os locais e aquilo que vamos fazer... De resto é ter os cuidados normais que temos em Portugal e em casa. Acho que fizeram muito bem em ir e mesmo que aos 20 anos ela não se lembre ou não se lembre de tudo há-de no fundo saber que o fez e que lhe estaleca para as que ainda virão e as que no seu tempo haverá de fazer sozinha com amigos. Eu e o meu marido adoramos viajar e ela haverá de ir sempre connosco, a não ser que sejam viagens muito pesadas para a idade ou sr quisermos um retiro a dois (que também há mt gente que não entende mas que eu defendo a 200%).
    Beijinhos aos três e boa viagem de volta.

    ResponderEliminar
  3. E fazem senão bem!! O meu foi a um casamento à Holanda com 8 meses e visitar a tia a Alemanha com 13 meses ;) corre sempre muito bem, não se aflige no avião (embora ao fim de 2h já esteja cansado), e anda sempre bem disposto! Não sei se é mesmo dele, ou se é de andarmos sempre com ele a reboque (temos família no Algarve e família no Porto, há visitas todos os meses), mas a verdade é que reage bem a alterações de rotina e podemos estar com ele seja onde for.. Para mim a pergunta é mais: porque é que viajaria sem ele??? Isso é que eu não conseguia, deixá-lo sem mim durante uns dias.. Naaaaa ;)

    ResponderEliminar
  4. A minha sofia já foi a Portugal umas 5 vezes incluindo a ilha do Pico. Primeira vez que foi tinha só 1 mês e meio. Com 2 aninho a NYC. ... e agora com o nosso pequenino de 6 meses também gostamos de passear no verão voltamos a Portugal e Espanha para umas belas férias. Os miúdos adoram.
    Nunca saímos sem os miúdos
    Beijinhos de Toronto
    claudiapersi.blogspot.ca

    ResponderEliminar
  5. As viagens enriquecem as crianças, ainda que não tenham grande ideia do que se está a passar. Aprendem a lidar melhor com as diferenças e a serem mais desenrascadas. No ano passado fomos a Londres e a Itália, ela tinha 7 e 8 meses. E agora estamos em Londres! E estamos a adorar e ela também!!!!

    ResponderEliminar
  6. Olá Joana, vamos lá ao que interessa... Posso saber onde ficaram alojados? Depois de ver estas fotos Top não me aguentei e está decidido... quero ir mostrar as luzinhas de Natal à minha filhota que tem a idade da Isabel. Dicas e locais a não perder?

    ResponderEliminar
  7. Assim é que é! Parabéns aos dois!
    Por acharem que ter um filho não é impedimento de viajar, passear, e com diz a Joana, estão juntos e a divertir se, há lá coisa melhor...
    Não o faço mais vezes por falta de euros, mas este ano nas férias, notou se muito essa falta de sair , estar fora de casa, os primeiros dias chorava que queria a casinha dele...

    Bjs <3

    ResponderEliminar
  8. Há pessoas que estão sempre prontas para deixar os filhos, é porque é pequeno, é porque com eles não se aproveita tanto, é porque chove, é porque esta frio...enfim.

    ResponderEliminar
  9. Não sei ao certo a idade da Isabel, mas o meu filho mais velho tinha 23 meses quando viajou pela primeira vez connosco para Madrid. A melhor coisa também foi levar o carrinho, mas a melhor das melhores foi levá-lo a ele. O que ele gostou! O que nos divertimos, na altura, os 3! A viagem foi ainda mais gira por ele ir connosco, e foi óptima companhia e alinhou nas tapas, nos museus! E o Pai Natal, o Mickey e a Minnie nas Portas do Sol??!! Uma festa. Voltámos lá menos de um ano depois, comigo grávida, e foi a estreia no avião, o que foi o delírio. E marcou-o de tal forma que quando o irmão nasceu disse logo: temos de levar o mano a Madrid. (estamos em falta, confesso) e há uns tempos disse que agora quando a mana nascer temos de levar os manos a Madrid!
    http://vidasdanossavida.blogspot.pt/2011/12/madrid-parte-1-madrid-e-criancas.html

    ResponderEliminar
  10. Comprei um carrinho igual adoro :)

    ResponderEliminar