terça-feira, 13 de outubro de 2015

Mas afinal as grávidas podem ou não pintar o cabelo?

Eu, pessoa que pinta o cabelo desde 2004 (já fui do amarelo platinado ao castanho escuro, passando pelo arruivado), quando estava grávida, resolvi não pintar, não fazer nuances, nada. Li algures na internet que os químicos poderiam ser nocivos para o feto. Não que eu fosse propriamente a pessoa mais responsável do mundo, já que comi algumas vezes sushi e bebi uns golinhos de vinho tinto pontualmente, nada que possa ser digno de uma medalha.

Li depois algures que afinal até podia, se fossem produtos sem benzeno, amoníaco, iodo e essas coisas todas que eu nem sei bem o que são, que naquela região muito vascularizada podem ser absorvidos para o organismo facilmente, e se o espaço fosse arejado.

Lembro-me que, apesar de estar com o cabelo lindo, brilhante, forte (bendita gravidez), passava bem por uma Shakira no ano 2000. A solução foi ir cortando as pontas, para que a diferença para a raiz fosse cada vez menor. Não correu assim tão mal, até passava por californianas.

Foto lindíssima que o pai da Isabel nos tirou nem uma semana depois do parto
Por aí? Como fizeram?

7 comentários:

  1. Eu pintei depois do 2º trimestre, com a tinta sem amoníaco que uso habitualmente. Mesmo depois do 2º trimestre pintei só uma ou duas vezes e pedia sempre à cabeleireira para não tocar na raíz (tanto quanto possível). O facto é que a cabeleireira menosprezava os meus receios e me dizia sempre que não fazia mal nenhum pintar o cabelo. Decidi deixar de ir a uma ou duas por causa disso. Também bebi um pouco de vinho durante a gravidez (nada de especial) mas sushi não. :) Uma pessoa também nem sabe bem o que fazer durante a gravidez... Às vezes acho que o stress é pior do que fazer uma ou outra coisa. Ainda por cima tive diabetes gestacional e não era imune à toxoplasmose, pelo que passei o tempo todo a sopas e carne e peixe com legumes... :(

    ResponderEliminar
  2. Eu fiz as minhas madeixas como sempre, explicaram me que como não vai mesmo à raiz não fazia mal.
    E o que me explicaram é que no tempo das nossas mães, é que os produtos eram muito agressivos, agora já não e há alternativas.

    Que foto mais lindaaaa

    ResponderEliminar
  3. Eu ouvi que não se podia, ouvi que podia desde que fosse tinta sem essas coisas que mencionaste, e finalmente li que, a não ser que fosse uma cabeleireira que passasse o dia com o nariz perto de tintas, não fazia mal. Achei que este último era o mais razoável, e pintei uma vez.

    ResponderEliminar
  4. Durante a minha gravidez nunca deixei de fazer ou comer o que fazia antes de estar grávida, apesar de não ser imune à toxoplasmose, ter tido diabetes gestacionais e uma gravidez de risco devido à idade, passei sim a ser mais cuidadosa com o que comia, onde comia e as quantidades, também fiz as minhas madeixas e tudo aquilo que nós mulheres temos direito. Como o médicos me disseram, não deveria deixar de comer, mas sim aprender a comer.
    O meu filho nasceu óptimo, sem problemas nenhuns, uma criança saudável.

    ResponderEliminar
  5. Eu fiz as minhas madeixas ainda no primeiro trimestre da gravidez, coisa que deixou muita gente em choque, e continuei a faze-lo nos seguintes... comi, bebi e fiz o que me apeteceu durante a gravidez, apesar dos palpites de muita gente a dizer que nao podia comer ou beber isto ou aquilo, que nao podia fazer assim ou assado porque fazia mal ao bebe... pois mal nao fez, ela nasceu saudavel e continua saudavel...

    ResponderEliminar
  6. "comi, bebi e fiz o que me apeteceu durante a gravidez" - Acho que as mães fazem muito bem em não deixar de ter vida só porque estão grávidas. Mas este comentário fez-me torcer o nariz... As coisas têm de ser feitas com moderação, com cuidado. Suponho que, se refere beber, não esteja a falar de suminhos, nem de um gole ocasional. Cada cabeça, sua sentença, e ainda bem que a menina é saudável. Mas podia não ser. E se fosse comigo, a culpa iria dar cabo de mim.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nao pense que andei a beber litros de vinho, é coisa que não faço... bebo bebidas alcoólicas acasionalmente (num jantar a dois em festas de aniversário) quando me referi a comi e bebi o que me apeteceu queria referir me especialmente a refrigerantes e café sobre os quais me fartavam de dizer que faziam mal ao bebe, como é obvio mao o fazia todos os dias, mas tambem nao o fazia antes e continuo a nao o fazer, quando me apetece bebo... quanto ao comer, comi de tudo tambem sem grande preocupação, comi doces, comi salgados, comi marisco, comi sushi, comi saladas em casa e fora dela, nao vivi na paranoia de nao comer isto ou aquilo so porque estava gravida

      Eliminar