segunda-feira, 5 de outubro de 2015

Há 9 tipos de PAIS



Adoro fazer estes exercícios parvos
e com muito pouco rigor científico de catalogar e categorizar (e adoro ler listas, assim que vi este texto no Up To Lisbon Kids, soube que tinha de dedicar uma lista aos pais) e o meu poder de observação e a minha língua destravada não me deixam ficar caladinha. Vejam lá se reconhecem alguma destas alminhas - para o bem e para o mal - aí em casa.


1. O paissurdo.
É uma patologia muito comum, que começa com a gravidez e que se vai agravando progressivamente. Manifesta-se principalmente no período nocturno. Ainda não foi descoberta a cura, mas dizem os médicos que uma almofada pelas trombas às vezes ajuda a desentupir os ouvidos.

 
2.  O paijola.
É o pai cool, para quem está sempre tudo bem, que bebe uma mini a ver o Benfas enquanto o filho está a passar a ferro, a emborcar CIF Lixívia e a desenrolar 5 quilómetros de papel higiénico. 




3. O pairadical.
É o pai que leva o filho de duas semanas para o topo do Everest, que o põe a correr a maratona de Nova Iorque com dois meses, que o inscreve no rafting com dois anos e que põe a nadar com tubarões com três. Adora a aventura, a adrenalina e... deve beber coisas que não água.

4. O paicanojo.
É aquele pai para quem "dar almoço sim senhor!", dar banho "ainda lá vai", agora não lhe peçam para mudar a fralda com cocó que ainda lhe provocam o vómito. É o enojadinho que anuncia a medo que a criança tem presente, quando muito pega-o ao colo, mas passa rapidamente a batata quente, sem resolver o assunto. Para isso teria de ter, no mínimo, um fato de astronauta em casa.



5. O paimaspouco. 
É o pai que sabe o nome dos filhos mas que nem sabe de que desporto gostam. Oferece um cheque presente no Natal e a frase que mais usa é "pergunta à mãe". Acha que a função dele está em pagar a creche e em fazer chegar pernas de frango ao frigorífico.



6. O paimanteiga.


É o pai meloso, que se derrete com os olhinhos de Bambi dos filhos, que lhes morde os dedinhos dos pés, que beija cada refego e que adora adormecer com eles por perto. É o pai mariquinhas que fala com eles bebezês e que quase chora quando eles dizem uma palavra nova.



7. O painãosabe.
Ele não tem culpa, 'tadinho, ele não consegue. Não sabe fazer o jantar, não sabe fazer a cama, não sabe que as peúgas usadas se põem no cesto de roupa suja, não sabe dar banho ao filho, vai-se a ver e tem mesmo grandes falhas cognitivas. Bullshit, é "o paisabe-atoda".

8. O paicriança.
Podemos apostar três dedinhos em como quando chegarmos a casa, depois dele ficar responsável duas horas pelos filhos, vamos encontrar um cenário de guerra. Água do banho até à cozinha, almofadas a servirem de muralhas, cabos de vassoura a servirem de armas. No fundo, é o nosso filho mais velho, mas com mais pêlos.

 
9. O paimãe.

Com maminhas mais ou menos salientes, este pai é aquele homem que parece ter mais sinapses do que os outros todos e consegue perceber que a tábua de passar não o vai engolir, que a mãe também precisa de descansar e que o filho precisa de mais do que um pai com o rabo a ganhar bolor no sofá.


10. O paiperfeito.

Não existe. Ver as restantes 9 opções.


Aqui em casa há um mix do 1, do 6, do 9 e do 8! E por aí?

15 comentários:

  1. Olá Joana,

    Olha, devo ser uma mulher de sorte (ou não) é que o meu marido consegue reunir vários:
    1. O paissurdo.
    4. O paicanojo.
    7. O painãosabe.
    8. O paicriança.

    Deus me dê paciência...

    Bjs

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Wow... Acabei de nomear o meu marido com as mesmas características.

      Eliminar
    2. hehe já não me sinto tão sozinha!
      Bjs

      Eliminar
  2. Por cá, o pai ainda tem que esperar mais um mesinho para se começar a revelar, mas antevejo um combinação de algumas das propostas...

    Beijinhos,
    Sweet Pi - thesweetestpiblog.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  3. Ora bem! Aqui em casa temos um 1349: um 1 em todo o seu esplendor, que quando está com os amigos tem a mania que é 3 (só mania), com muita vontade de ser um 4 (mas sem hipótese nenhuma) e, sempre que quer alguma coisa, um 9 assumido!

    ResponderEliminar
  4. Falta aí um tipo de pai que semana sim, semana não tem a guarda do filho e que antes disso dava bailinho a muita mãe que por aí anda. Mas quando vocês têm uma pessoa dessas em casa, começam a achar mais piada aos tipos de 1 a 9 ...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nisto ninguém devia dar bailinho a ninguém, devia ser uma dança a dois. Para ser o pai perfeito, só lhe falta um bocadinho de sentido de humor ;)

      Eliminar
    2. Caro anonimo, acho que ja mistura pai e marido na conversa. Ja devia saber que toda a mulher reclama. Seja bom ou menos bom, ou mesmo muito bom, raramente e' bom aos olhos de uma mulher (companheira). Elas anseiam, e querem o melhor de nos e lutam por isso! Se parecem reclamacoes constantes... parecem. Se tem algum fundamento... normalmente sim. Se o resultado e' melhor para todos... se for uma boa mulher sim, definitivamente!

      Portanto, nao vale a pena ficar azedo com as reclamacoes das mulheres. Elas so querem o melhor de si e arranjam uma maneira muito peculiar de o motivar para a mudanca.

      Desejo-lhe a melhor sorte para a proxima.

      Eliminar
  5. Por aqui temos um caso grave de paisurdo e um pouco também de paicriança. Quando toca a fazer o jantar dá-lhe episódios de painãosabe, mas felizmente é só aí... :)

    ResponderEliminar
  6. Do 1 ao 9 o pior não será ver as esposas todas a cortar na casaca dos maridos?? Quem está mal muda-se e se se mudar sem vir para a internet mandar bitaites sobre a vida privada, melhor! Sim, sou pai e sim faço tudo o que a minha mulher faz... isto é reaposta para os comentarios, não para o artigo...

    ResponderEliminar
  7. Eu considero -me uma mulher de sorte. O meu marido é o paimãe! e tambem tem um pouco de paimanteiga. Eheh

    ResponderEliminar
  8. Com um mix de 1/2/4/5/7/8 sendo a 7 a mais evidente (até hoje que a cria já tem 9 anos) como devem calcular sou divorciada.....aturar filhos dos outros não obrigada; para o Anónimo aí em cima devia ter vivido como eu vivi a ser tratada como criada...até a roupa queria que lhe deixasse em cima da caminha pois não sabia onde estava....oh que dificuldade pois as roupas ou arrumam-se nas comodas ou nos roupeiros...mas é mais "giro" ter alguém a fazer isto por nós não é?? a deixar a papinha toda feita...e atenção que era uma pessoa que em solteiro fazia de TUDO em casa pois infelizmente vivia apenas com o Pai....não duvido que ama a filha acima de tudo mas ainda hoje e repito que a criança tem 9 anos no fds em que está com ela vem traze-la a minha casa (ou da minha Mãe quando não estou) para darmos banho à menina antes do jantar pois ele não sabe....ressalvo que a miuda tem 9 anos e ja toma banho sozinha mas pronto....ah pois é parece mentira não é?? welcome to my life :)

    ResponderEliminar
  9. Eu sou do tempo do pai macho.
    Criança é assunto de mulher, nem os aniversários sabia, quanto mais, mais!

    ResponderEliminar