sábado, 6 de fevereiro de 2016

Tocofobia: fobia ao parto.

Desconhecia por completo e muitas mulheres sofrem desta fobia.

É normal ter-se receio do parto, ter medo, ficar assustada. Mas isto é muito mais que isso: é um medo tão intenso que pode levar à depressão. Uma fobia tão grande que chega a levar mulheres, que querem ser mães, a interromper a gravidez. Um medo tão descontrolado que faz com que algumas mulheres tenham muito medo de engravidar, vivam numa ansiedade constante, e que partam para a esterilização.

Há dois tipos de tocofobia: primária e secundária. A primária refere-se às mulheres que nunca tiveram filhos, a secundária às mulheres que ficaram traumatizadas após o parto e que evitam a todo o custo um segundo. Reflecte-se em pesadelos, dificuldade em concentrar-se, ansiedade, ataques de pânico, náuseas, depressão... e pode minar uma vida. Mulheres que têm medo até de ter relações sexuais, com medo de engravidar.

Há tratamentos psicoterapêuticos, claro, mas nem sempre resultam. Li um comentário de uma rapariga que tinha esta fobia, que se agravou com uma gravidez planeada. Tomava antidepressivos, que foram interrompidos aquando da gravidez. Tudo aquilo lhe fez tão mal que ela já só pensava em suicídio e não dormiu durante duas semanas. Decidiram que seria melhor pôr fim à gravidez. A relação de 18 anos acabou em divórcio e hoje em dia o ex-marido é pai e ela continua a sofrer com esta doença.


Estima-se que 1 em cada 6 mulheres sofram desta fobia. Achei uma enormidade, será? Conheciam, conhecem alguém ou sofrem de tocofobia? (podem comentar como anónimo e força para ultrapassar esta valente porcaria! O nosso cérebro é tramado)

15 comentários:

  1. Infelizmente, acuso-me Joana...

    ResponderEliminar
  2. Sim, mas a minha e secundaria, e mesmo porque o primeiro parto foi muito mau. Agora estou gravida de 32 sem, tenho panico ao parto e ando em terapia e psicologa na maternidade. Sou seguida de perto por gravidez de risco por causa disso mesmo. Dias houve que desejava que ela saisse daqui de dentro, outros dias que entrava mesmo em desespero por pensar que ela tinha de sair. Agora estou numa fase de "deixa ver no que vai dar"... tambem houve uma semana que so chorava porque teimava que ia morrer no parto e nao ia ver as miudas crescer. Nem queria comprar nada, nem arranjar as coisas.

    ResponderEliminar
  3. Nem sempre somos bem interpretadas quando dizemos "tenho medo". Sim, tenho e assumo. Dizem q o medo passa mas não passou... Afinal tem nome e há quem partilhe o mesmo medo

    ResponderEliminar
  4. Não sabia como se chamava o meu mal...consegui engravidar graças a um ano de psicoterapia e tive um parto dantesco há um ano. Posso dizer que tenho pesadelos quase todos os dias e não consigo ter desde então relações sexuais...nunca pensei que tanta gente sofria só mesmo mas não fixo feliz por isso porque tenho imensa pena dessas mulheres por saber pelo que passam. Quando tento abordar o assunto ao me dizem que o parto é algo natural e que todas as maws pasa por isso e que se fosse assim tão mau ao haveria filhos únicos... Isso só nos faz sentir ainda pior.

    ResponderEliminar
  5. Acuso-me. Nunca entendi porquê, mas o parto (vaginal) sempre me aterrorizou! Passei a primeira gravidez num misto de felicidade e depressão, sentia um pânico intenso e incapacitante! Sabia que um mau parto me traumatizaria profundamente e seria muito difícil para mim ultrapassá-lo. Não falava deste assunto, ninguém me entendia. Afinal todas as mulheres aguentavam... A minha filha nasceu por cesariana e correu tudo muito bem. Deixei de ter medo de ter filhos, mas o medo do parto vaginal manteve-se inalterado. Pensar na hipótese deva-me ataques de pânico! Depois do nascimento da primeira filha ganhei coragem e falei com o obstetra. Queria mais filhos (ser mãe sempre foi a coisa que mais quis na vida!), mas recusava-me a passar por um parto normal, não conseguia, se assim fosse preferia não ter mais filhos :( Fui compreendida! Tive mais dois filhos, de cesariana eletiva. Hoje continuo a sentir-me incapaz de ter um parto normal...
    Conheço mais dois casos semelhantes: num deles o medo adveio de um primeiro parto traumatizante. Sonhar que estava grávida era um pesadelo para aquela mulher. Quando engravidou do segundo entrou em depressão e chorava muito. O médico entendeu-a e fez-lhe uma cesariana com anestesia geral. Este tema é tabu. Fazem-nos sentir idiotas por ter medo de uma coisa tão normal para a mulher. Mas é difícil, muito difícil. É preciso coragem para assumir este medo e falar sobre ele!

    ResponderEliminar
  6. Eu nao tenho medo do parto MAS isso nao me da o direito a mim nem a ninguem que nao o tem de criticar ou simplesmente assumir que pode chegar e dizer "parto é algo natural e que todas as maws pasa por isso e que se fosse assim tão mau ao haveria filhos únicos". Todos nós temos medo de alguma coisa no mundo e isso nao devia de ser vergonha nenhuma! Devia de se poder falar abertamente sem se ser julgado e isso secalhar ajudasse um pouco.. Eu tenho medo do escuro.. ridiculo nao é? mas nao deixo de ter medo!

    Força a todas as mamas que passam por isto, voces sao umas verdadeiras heroinas por mesmo tendo medo, ultrapassarem no só para terem o vosso rebento!

    ResponderEliminar
  7. Ainda n sou mãe quero mas tenho mto medo sonho mtas x q tou grávida e entro em pânico a pedir que me tirem o bebé.vamos ver no que dá!

    ResponderEliminar
  8. Ainda n sou mãe quero mas tenho mto medo sonho mtas x q tou grávida e entro em pânico a pedir que me tirem o bebé.vamos ver no que dá!

    ResponderEliminar
  9. A minha mae! Depois do meu parto ficou de tal forma que o segundo estava completamente fora de questao. O meu pai trocou-lhe as voltas e o meu irmao nasceu...
    Mas jurou para nunca mais, e falava disso vezes sem conta.... Apenas o parto, a aterrorisava!

    ResponderEliminar
  10. Eu já tinha medo antes de ficar grávida, devido as recordações de infância da gravidez e parto do meu irmão.. q foram mts complicados. Fiquei grávida e tive um parto com recurso a ventosas e fórceps.. Tenho ataques de pânico só de pensar que posso engravidar.. Já procurei ajuda médica e fui a uma psicologa.. Mas achar compreensão.. Tá dificil. É mais fácil receitar medicamentos :(

    ResponderEliminar
  11. Tenho medo de ser mãe. Ponto. É isto. Tenho medo. Muito medo. De tudo. Primeiro porque tomo antidepressivos há muito tempo e não são aconselhados em caso de gravidez. E não sei se algum dia serei capaz de enfrentar uma gravidez sem o auxílio de medicação antidepressiva. Depois porque tenho muito medo de não ser só "dar um pum" e a criança estar cá fora... e por isso ficar com um trauma ligado à criança, que me fará não conseguir amá-la como devo e quero.

    Mas o tema maternidade é muito complicado. Na minha cabeça há tanta coisa que os outros dizem "isso no momento em que te tornas mãe vês de outra forma" mas que tenho medo que sejam assim para sempre. Há muita coisa que os outros vêem como normal, natural,... e que eu (esperemos que) por ainda não ser mãe não entendo e me dá vontade de chorar porque acho que não vou conseguir:
    - Acho que se um dia estiver em trabalho de parto vou fazer força, desistir e gritar: "Matem-me! ACABOU! Desisto! Não consigo! Abram-me, tirem a criança e deixem-me ir! Deixem-me morrer!"
    - Dar de mamar é outro drama. Imagino uma vaca... Juro que acho amorosa aquelas fotos à la Angelina Jolie a amamentar (http://static.guiainfantil.com/pictures/3946-4-angelina-jolie-rompe-tabu-de-amamantar-en-publico.jpg) mas eu sinto que se algum dia uma criança fica nas minhas mamas a alimentar-se eu me vou sentir uma vaca!
    - Ter a criança e depois pensar "O QUE É QUE EU FUI FAZER À MINHA VIDA?"...

    Basicamente imagino-me com uma criança e com uma depressão para a vida. Sinto que pode correr tudo mal...

    ResponderEliminar
  12. A minha filha nasceu à duas semanas. No meio do trabalho de parto disse ao meu marido "esquece o segundo filho"
    Cheguei a pensa que não ia aguentar. Foram 16 horas sofridas.

    ResponderEliminar
  13. Será que eu tenho essa fobia? nunca tive vontade de ficar grávida tenho 26 anos, quando tinha uns 22 anos com a possibilidade de estar grávida eu não fiquei bem mentalmente mas graças a Deus não estava e hoje se passa uma mulher grávida na TV dando a luz eu fico muito mal começo a sentir cólicas fortes é irracional.

    ResponderEliminar
  14. Os homens exigem tanta perfeição de nós mulheres, que nos vemos em uma encruzilhada ser mãe ou ser sexy, tantos anseio s para satisfazer os desejos emocionais e carnais dos homens.Ou seja os homens são uma raça secundária no mundo e não nós como fomos ditas na idade média.

    ResponderEliminar

  15. Parabéns pela matéria, me agregou muito

    ResponderEliminar