quinta-feira, 4 de fevereiro de 2016

Não ando a conseguir!!!

Agora sim. Estou grávida. Tenho muito, muito, muito sono. Ainda não tinha tido este sintoma, nesta gravidez. Mas é que tenho mesmo muito sono.

Tanto ao ponto de: 

- já ter adormecido a conduzir. Sim, tão grave quanto isso. Ia sozinha no carro, dei uma cabeçada, e nesse momento percebi que tinha de me deitar mais cedo nesse dia. Adormeci, já de pijama e dentes lavados, com a Isabel às 20h30. Dormi 12 horas nessa noite. E fiz sesta no dia seguinte. Era sábado.

- ter adormecido TODOS os dias desta semana a adormecê-la. Mas sem poder. Tinha muito trabalho ainda para fazer. Hoje, por exemplo. Acordei agora. E estou furiosa. Mesmo, mesmo chateada. Tudo o que eu ainda ia fazer hoje, fica em águas de bacalhau. E tinha mesmo, mesmo de lhe ter dado avanço. Ninguém morre, está tudo vivo, mas fico a sentir-me a pessoa mais incompetente à face da terra. 

- acordar, depois de 9 horas de sono, cheia de sono. Dantes, um banho resolvia. Agora nem isso. A minha obstetra liberou até dois cafés por dia, mas eu precisava de um balde para conseguir sobreviver.


Posto isto, das duas uma:

ou me adapto a este novo ciclo de necessidades e me transformo na pessoa mais produtiva ao cimo da terra, conseguindo tratar de tudo e produzir logo de manhã cedo. 

Ou tenho de contratar alguém que me acorde com chapadas na cara (ontem o David tentou acordar-me, depois de lhe ter pedido para o fazer, caso eu adormecesse, e eu virei bicho, como se ele fosse a pior pessoa à face da terra e acusei-o de estar a acordar a miúda - não me lembro de nada, estava ferrada).


Soluções, há? Estou mesmo com uma camada de nervos em cima. Já passa.

8 comentários:

  1. Tens de dormir, só e apenas isso. O resto, fazes quando puderes e conseguires. Não controlas estas novas necessidades e tens de te moldar a elas, para que possas sentir-te equilibrada. O resto é o resto.
    Bjs, Ana Margarida

    ResponderEliminar
  2. Boa sorte. Eu na primeira gravidez acordava só para comer e ir ao wc... andei assim uns 4 meses. não se consegue controlar e o único remédio é só mesmo... dormir!

    ResponderEliminar
  3. Nesta fase, a grande construção do bebé está a acontecer. O corpo da mamã está a emitir o aviso. É mesmo necessário dormir. Não lute contra isso. Tranquilidade é preciso. Passei pelo mesmo há muito pouco tempo. Tudo se resolve. Curta a sua gravidez. Beijinhos e tudo de bom.
    Marta

    ResponderEliminar
  4. Não te querendo desanimar, do meu segundo filho, esse sono durou a gravidez inteira!! Juro! E tinha mesmo que ceder que chegava ao ponto de as pernas até me tremerem! Solução? Pai a colaborar em tudo o que podia e eu limitava-me a trabalhar e fazer o estritamente necessário. E antes que me acusem de me aproveitar da gravidez para preguiçar: trabalhei até ao último dia da gravidez e recusei ir para casa de baixa! ��

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E que nal tem "aproveitar a gravidez para preguiçar "?? Se isso a impedir de adormecer ao volante... (eu tive de lutar muito para me darem um horário em que saísse ainda de dia, senão adormecia... de qualquer das formas e como comecei a ter contrações muito cedo tive de acalmar... e vim preguiçar para casa ehehehehee)

      Eliminar
    2. E que nal tem "aproveitar a gravidez para preguiçar "?? Se isso a impedir de adormecer ao volante... (eu tive de lutar muito para me darem um horário em que saísse ainda de dia, senão adormecia... de qualquer das formas e como comecei a ter contrações muito cedo tive de acalmar... e vim preguiçar para casa ehehehehee)

      Eliminar
  5. Na primeira gravidez tive sono apenas durante os primeiros três meses, e nesta também. mas, talvez por ter uma criança pequena e cheia de energia de quem cuidar, sinto-me muito mais cansada. Resolvo isso com um café por dia. Na primeira gravidez bebi menos café mas, desta vez, não consigo passar sem um por dia. O médico disse que não havia problema até porque tenho a tensão muito baixa. Outra coisa que faço é, sempre que estou mais em baixo, pedir um esforço extra ao meu namorado. Às vezes custa-me mas tem que ser, afinal não se trata apenas de nós, mas do bebé que também precisa que estejamos bem.
    Felicidades.

    ResponderEliminar
  6. É o cansado...agora na segunda gravidez acontecia-me tanto ir deitar o JM e ficar lá ao pé dele a dormir. E as coisas da casa para tratar, no dia seguinte primeiro que saísse da cama era um castigo! Estar grávida com um filho ainda pequeno e dependente é extenuante, mas tudo se faz e vale tão a pena!

    ResponderEliminar