quarta-feira, 3 de fevereiro de 2016

Vamos mudar de casa

Estou num misto de emoções. Gosto de mudar. Mas não gosto de despedidas.
Este é o último mês em que estaremos na casa onde a Isabel viveu dois anos. Os dois anos mais felizes da minha vida. Aquelas paredes guardam as melhores histórias, os maiores sentimentos. Gargalhadas, choro, amor, muito amor.

Bem sei que os tijolos e o cimento pouco são, que a nossa Casa é onde está o nosso coração... mas eu sou muito visual e sensorial. Consigo fechar os olhos e rever os primeiros dias ali. Dois namorados apaixonados - como até hoje, mas com mais olheiras - cheios de projectos e sonhos. Ali namorámos, vimos filmes, rimos até cair para o lado, fizemos promessas, cumprimos. Dali saí para o hospital e sabia que, ao entrar novamente naquela porta, seríamos três. Aproveitámos bem todos os segundos por ali. A Isabel conhece tão bem a casa ao ponto de conseguir andar nela às escuras. Ainda hoje nos apareceu no quarto às duas da manhã e dormiu connosco. Seremos felizes, juntos, os quatro, onde quer que estejamos. É o que o meu coração diz. Mas... vou ter saudades. Vou. 

7 comentários:

  1. Fui morar para a minha anterior casa quando estava grávida e vivi lá 3 felizes anos. Basicamente eu pensava o mesmo, todas as recordações estavam ali, ia custar-me muito. Mas não, surpreendentemente não! Foi uma troca pacífica, senti-me logo em casa na casa nova. Agora estou mais que certa de uma coisa: as recordações ficam e fazem-nos sorrir. O espaço físico não é tão determinante assim. Importante é quem está ao nosso lado. <3
    É natural que as hormonas da gravidez dificultem a transição... :)
    Um beijinho!

    ResponderEliminar
  2. mudar é sempre bom, meu doce! essa casa vai morar sempre no vosso coração :) mas agora nada de abusos na mudança, ok? beijinhos!

    ResponderEliminar
  3. Tenho a certeza que os momentos na nova casa serão ainda melhores dos que até agora vividos, ficam as memórias maravilhosas de tudo o que aconteceu por aí e novos momentos de grande felicidade se irão a eles juntar. Também me mudei com o meu R. quase a fazer os dois anos, passados 6 meses estava grávida outra vez, saudades da antiga casa, nenhumas, mas os momentos muito felizes que lá passámos estão bem gravados nas nossas memórias.

    ResponderEliminar
  4. Sou ao contrário. Mudo de casa, de trabalho e até de cidade com o animo mais leve do mundo. Adoro fazer as malas e começar tudo de novo (estou a falar de casas claro) ou não fosse sagitariana. Já vivi em 3 cidades diferentes e mudei de cada 10 vezes, sempre com alegria. Esta foi a primeira casa/ quarto onde vivi, quando saí de casa dos meus pais: http://www.vinilepurpurina.com/2015/07/08/mudei-de-casa-10-vezes-1-o-quarteirao/

    ResponderEliminar
  5. Custou-me imenso quando mudei de casa pois na anterior tinha namorado, casado, tido os meus 2 primeiros filhos, o meu pai a visitar-me (que entretanto faleceu e nunca conheceu esta).
    Mas aqui também simos muito felizes mas com muito mais para arrumar!

    ResponderEliminar
  6. Eu também sou assim, gosto de mudanças mas ao mesmo tempo...não. Gosto de criar raízes, ter o meu refúgio... mas qualquer dia irá acontecer o mesmo por cá caso tenha outro bebé.

    ResponderEliminar
  7. Eu já estou na minha quarta casa. Morava sozinha quando conheci o meu marido e agora somos 3.
    Se as circunstâncias da vida me fizerem voltar a mudar de casa, para onde quer que formos juntos estaremos em casa :)

    ResponderEliminar