segunda-feira, 13 de julho de 2015

Como não nos passarmos da cabeça quando temos que os adormecer.

Este texto acaba de ser escrito imediatamente a seguir a ter adormecido a Irene. Bonito, não é? É, claro. Demorei uma hora e meia, senhoras, uma hora e meia! Passei por várias fases (durante estes quase 16 meses) até conseguir aguentar este tempo todo sem me irritar, sem chorar, sem vir para a sala frustradíssima e "atirar" a miúda para o pai. Sinto que estou numa fase mais Zen. Confesso que houve uma fase de alguns Valdispert pelo meio, mas agora já não preciso deles. Atenção que às vezes há dias e sestas boas, em que só tenho de lá estar 15/30 min. Ah! E se não perceberem a minha obsessão com o facto dela adormecer e com estas coisas, deixem-me só dizer que sou sempre eu a adormecer a miúda desde que ela nasceu, de todas as vezes que ela adormeceu e ainda são três vezes por dia... 




Já escrevi um texto bem mais engraçado (este não é) sobre isto e mais pragmático. Quem estiver interessado está aqui "Querem stressar quando for para os por a dormir?".

Vamos, então, à lista de dicas que vos quero dar. Dicas que, que eu saiba, só funcionam comigo, mas pode ser que vos ajude, não sei: 

(depois, se tiverem paciência leiam as notas no final porque podem ser interessantes para quem sofra do "mesmo mal", não sou especialista do sono, mas sou muito interessada e já cruzei informação com quem estudou o assunto, a Verina Fernandes da Sono de Sonho, além de já ter comprovado por mim mesma)

  • Ela quer descansar, mas não consegue adormecer sem ajuda. Ela não está a fazer birra para me contrariar, nem para ser uma chata enorme. Eu é que preciso de descobrir como a acalmar. E como me acalmar.
  • Se me irritar prejudico-a e a mim e à missão, as duas ganhamos se me mantiver calma. Adormecê-la é como só haver uma estação de rádio naquelas frequências todas, quanto mais enervada tiver, menos perícia consigo ter com os dedos para a sintonizar. 
  • Eventualmente ela irá adormecer, não iremos estar nisto para sempre.
  • Como está escuro, nem sempre consigo sentir-me carinhosa com ela. Às vezes estou tão enervada que só me parece um bebé que me está a impedir de fazer o que me apetece. Nessas alturas tento visualizar coisas que ela tenha feito durante o dia e que me tenham derretido, fotografias mentais. Acalmo-me e, às vezes, quando dou por ela, já adormeceu.
  • Não a deixo chorar muito tempo (se possível, nenhum, é só o tempo que demoro até conseguir que ela pare) porque os níveis de cortisol (stress) sobem e, portanto, torna-se gradualmente mais difícil acalmá-la e adormecê-la e mesmo que adormeça por exaustão, vai ter um sono muito menos descansado porque o stress mantém-se. 
  • Pego-a ao colo, dou-lhe tapinhas no rabo, faço-lhe massagens, festas no cabelo, canto ou não canto, conto histórias, respondo a perguntas ou a pedidos que ela faça, dou mama, dou chucha, dou o coelho, não dou o coelho. É o que for preciso para que ela se vá acalmando, mas com o mínimo de estímulos possíveis de luz e de som (cantamos baixinho e falamos baixinho e o mínimo possível). 
  • Tento sempre que ela adormeça na cama, sem maminha e com o mínimo de intervenção minha na fase mais final, para depois, quando acordar, não sentir falta da "bengala" para adormecer. Hoje não tive paciência, por exemplo, depois de uma hora e meia...





As tais notas que vos falei ali em cima: 

Passei pela fase de sempre que ela não adormecia imediatamente na mama, de me vir embora. "Se ela chora, é porque não quer dormir, volto para a sala e depois tento outra vez". Péssimo, péssimo. Nenhuma mãe quer que o filho adormeça por exaustão por sistema e se há algo que todas saibamos pela nossa experiência é que não há pior puto para adormecer que aquele que tenha "passado do ponto". Com o tempo sabemos "qual é o ponto" ou, então, arranjamos sistemas de fé, como o meu. Tive de ganhar mesmo muito auto-controlo e muita manobra de distracção para a adormecer, visto que só a mama já não chegava.

Eu acredito que a Irene (salvo raras excepções em que se nota que está a cair de podre ou em que a noite foi ainda pior que o costume, etc) só tem capacidade para adormecer 3h ou 3/3h depois de ter acordado a última vez. Seja verdade ou não, como acredito piamente nisso, só nessa altura tenho capacidade e/ou sanidade mental para insistir que ela fique no quarto, mesmo que estrebuche um bocadinho. Antes disso tenho medo de estar a forçá-la a dormir, o que acho uma estupidez se ela efectivamente ainda não tiver cansada. 

Sei que, na idade dela, o normal é dormir uma ou duas sestas (é uma fase de transição). Dou-lhe o desconto na sesta da tarde. Sei que não deve começar nenhuma sesta depois das16h30 porque senão poderá ter que dormir depois das 9h e isso não é o ideal para a idade dela. Começando o ritual 3h/3h30 desde a última vez que acordou, se vir que ela não está birrenta mas está cheia de vontade de brincar, não insisto muito. Nesta fase de transição, pode mesmo não ter necessidade de dormir à tarde, se tiver dormido de manhã. Depois tenho é de fazer todos os possíveis para a deitar após as 6h30 para garantir que não faz "mais uma sesta", mas que começa o sono da noite. A melatonina (hormona do sono) começa a ser mais produzida a partir das 6 da tarde e, portanto, ao deitá-la às 6h30/7h, isso faz com que as probabilidades de ter um come back do monstrinho diminuam.

E pronto. É isto. Tiveram acesso a parte da minha cabeça. Espero ajudar alguém com alguma dica, pelo menos.



20 comentários:

  1. Aqui é o prato do dia! A minha filha demora sempre muito a adormecer e se há alguma coisa que aprendi nestes 17 meses é que se me irritar ela tem muito mais dificuldade em adormecer! Obrigada pela partilha =)

    ResponderEliminar
  2. O Diogo estava constantemente a acordar durante a noite até aos 8 meses. Eu já estava a trabalhar e em modo zombie porque não dormia mesmo... Já andava irritada com tudo e todos. Um louca!!!
    Uma noite chorou um bocado, na seguinte chorou menos... Na terceira noite dormiu seguido. Nunca mais voltou a acordar 10x por noite...
    Sei que há pessoa contra. Que não se deve deixar chorar um pouco mais mas foi a única solução que encontrei num momento de desespero e funcionou.
    Ele dorme na caminha dele, no quarto dele e é uma criança mega activa, feliz, amorosa e também resmungona. :)

    ResponderEliminar
  3. O cansaço não ajuda, mas vou irritar um bocadinho mais só porque repetiu 2x o mesmo erro neste post e porque gosto mesmo de vos ler, até porque escrevem bem: "estiver em vez de tiver". Desculpe a ousadia de a corrigir e parabéns pelo blog. A minha Amélia tem 23 meses e à noite adormece na mama. Shame on me :( À tarde o filme é o mesmo da Irene comigo a respirar fundo para não me passar dos carretos porque não quero dar maminha durante o dia.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Peço desculpa mas se estiver a falar deste "tiver" está correcto (ou correto) como está. "se tiver dormido de manhã." Beijinhos!

      Eliminar
    2. Toda a razao, obrigada e corrija sempre!! :)

      Eliminar
  4. A minha hoje não demorou nadinha, até adormeceu na cadeira da papa :p ´Tadinha ;) Dorme desde as 21 horas :)

    ResponderEliminar
  5. Olá Joana

    A Irene pode estar a querer dizer-te que já não quer duas sestas! Mas sim uma boa sesta... Pelo menos com o meu baby boy foi assim, todas as manhãs lá andava eu imenso tempo, as vezes também chegava a 1h30m para depois ele dormir 30m. Comecei a não insistir e agora dou o almoço um bocadinho mais cedo e faz uma sesta grande (2h) depois de almoço!

    Em realção ao livro da Sleepy Time, desde os 6 meses que sigo o horário sugerido pela Filipa, adaptei-o às nossas rotinas e aos nossos horários (acho que o objectivo do livro também é esse, dar as diretrizes e nós seguimos a direção que pretendemos) Não achei nada (NADA) agressivo, Tomé nunca andou a chorar até adormecer, nada do género. Há que adaptar :)

    ResponderEliminar
  6. Deitar às 6h30 não é cedo de mais?
    Dorme até que horas?
    Isso é impossivel para quem trabalha!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eles nesta idade dormem entre 10 a 12 horas no sono da noite. Pois, compreendo? É deitar o bebe o mais cedo possivel entao!

      Eliminar
  7. Nao acho 1h30 para adormercer com carinho e calma nada de mais! Só mostra o amor e paciência de mãe! O meu têm muitos dias que demora mais de 2 h e tenho a mesma paciência da Joana e também sou sempre eu que o vou deitar! Vai para o infantário não aprende a dormir é obrigadal a ir dormir mesmo que nao tenha sono! Sei de muitols que ficam deitadinhos a fingir que estam a dormir so para nao ouvir ralhar! Ps: agora corrigir erros depois da mãe ter estado 1h30 a dar de si e ainda vir partilhar acho pequeno o que importa mesmo é o conteudo! Ass: jososaca

    ResponderEliminar
  8. Bem, se demora hora e meia a adormecer a Irene, então na verdade é melhor esquecer as suas dicas.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. As dicas não são para ela adormecer mais rápido, são para não nos passarmos da cabeça ;)

      Eliminar
  9. Para não nos passarmos da cabeça tenho duas dicas, que depois de falhar com o primeiro apliquei com o segundo:
    - Cama de solteiro desde sempre no quarto do bebe;
    - Adormecê-los lá com a mãe/pai deitados ao lado.

    Podem dormir numa cama de solteiros desde sempre, desde que tenha barreiras de protecção, os meus só forma definitivamente para lá com 15/18 meses. O mesmo é válido para quando acordam a meio da noite, e nós não stressamos porque efectivamente estamos também a descansar.

    ResponderEliminar
  10. Joana, experimenta fazer a transição para apenas 1 sono por dia, pode ser a solução! Foi o que fiz com a minha que tem 17 meses e resultou lindamente.
    Começa por adiantar a hora de almoço, para entre as 11h e as 12h, e colocá-la a dormir por volta das 12h30 e as 13h. A essa hora ela já deve sentir cansaço suficiente para dormir umas 2/3 horas... Talvez começares a deitá-la um pouquinho mais tarde, possa também ser uma boa ideia. É importante que o sono aconteça de acordo com o ciclo circadiano, tendo em conta que estamos no Verão e os dias são longos...
    Se a tua Isabel vai para a creche em breve convém mesmo que faças essa adaptação.

    ResponderEliminar
  11. Agora sinto me um ET... A minha filha só vai pra cama depois das dez/onze e só assim depois dorme quase ate às 9....

    ResponderEliminar
  12. Tenho noites boas... E depois, tenho noites como esta que passou...
    A Laura dorme na cama de grades no quarto dela há um ano, desde que tinha 8 ou 9 meses...
    Sempre dormiu mais ou menos, sendo fácil de a adormecer sempre que acordava durante a noite...
    Mas desde há 2 meses para cá... Nem é bom pensar! Acorda de hora a hora, se a consigo adormecer, mas o mais frequente é ficar 2, 3 ou 4 horas acordada a querer ficar na ronha no meu colo... E claro, é tudo muito lindo o amor de mãe que tudo suporta, mas não venham com tretas! Tenho de me levantar e ir trabalhar no dia a seguir, e é impossível não estar eu com uma birra maior que a da minha filha!
    Por isso, aos anónimos que comentaram acima, se não têm melhores dicas para conseguir adormecer uma criança em fúria e não nos passarmos dos carretos enquanto tentamos levar a cabo tal missão, abstenham-se de qualquer cometário!!! Há aqui mães desejosas de ter o segredo de como deitar e adormecer a criança sem stress, sem birras, sem acordar o prédio inteiro, e comentários como os de acima não vêm enriquecer em nada!

    ResponderEliminar