quarta-feira, 25 de novembro de 2015

Ele não queria uma menina

Ele não queria uma menina. Quer dizer, queria, mas se pudesse escolher, na altura em que fomos saber o sexo do bebé, teria escolhido um rapaz. Eu achava que ia ser um rapaz, mas no fundo estava cheia de esperança de que fosse uma menina. 

Uma menina? Laços e vestidos e sapatos a condizer? Quarto cor-de-rosa até enjoar? Ballets e piruetas e maiôs com purpurinas? Gritinhos histéricos com os One Direction? Olhinhos de bambi para o fazer voltar atrás com a decisão? Baton e olhos pintados e micro-calções para ir sair à noite com 15 anos? Ficar com aquele feitiozinho "especial" quando está com o período? Rufias atrás dela e ter de arranjar licença de caçador para poder ter uma arma em casa? Definitivamente que não.

Queria um rapaz. Um puto desenvolto, com pinta, louco pelo Gaitan, capaz de chafurdar na lama no futebol e de saltar da ponte de Vila Franca. Dar-lhe uns calduços, fazer o braço de ferro, dar-lhe a primeira bejeca (lá para os 20 anos, claro), chamar nomes ao árbitro, gritar a bandeiras despregadas SLB. Testosterona.

Estava tão enganado. Gosta tanto de ter uma filha, que não se importava mesmo nada que viesse mais uma, já mo confessou. Um dia, a Isabel agarrou-lhe bem na cara com as duas mãos e deu-lhe um beijo inesperado. Quando lhe chama "pai", com aquela voz suave e melosa, fica todo derretidinho. Aqueles abraços de manhã na ronha da nossa cama, o "ai" teatral que grita quando toca na barba dele e até o piscar demorado de olhos com as maiores pestanas que ele já viu, enfeitiçaram-no. O feitiozinho especial ("da mãe, claro", até parece que o estou a ouvir), não o trocava por nada. Está numa fase em que o empurra do quarto e da vida dela, mas sei que vai passar (enquanto isso aproveita para dormir a noite toda, porque só quer a mãe, olha que chatice!).  

E agora, o melhor de tudo e o orgulho do pai, ela já sabe quem é o "MAIOR", como ele diz! Quando alguém diz Benfica, estica os braços a festejar. Em menos de nada, lá estará a levá-la a ver o "maior espectáculo da vida dela" e lá estarão "a celebrar os dois as vitórias do Glorioso" (que vitórias? hã? lol). Sim, porque, disse-me "a minha filha é benfiquista de alma e coração". Tudo o resto, ballet ou karaté, vestidos ou calças, isso é lá com ela, que ele está-se um bocado a marimbar. Mas, com a chama imensa não se brinca. Acho que ele até os imagina a partilharem uma cerveja e uns tremoços e a irem para o Marquês festejar (como se eu deixasse, pois, vá sonhando).

No dia em que ele tratou da indumentária dela...

Mas, de uma coisa tenho a certeza, ele adora ter uma menina, mesmo que ela não ligue patavina a futebol. É, e será sempre, a menina dos olhos dele.

7 comentários:

  1. :) Tenho a certeza, aliás sei, que o teu marido gosta tanto de meninas que até deseja ter outra. Por aqui passa-se o mesmo mas comigo. Sempre pensei que ia ter um rapaz porque, supostamente, é o pai que decide o sexo e, di lado do meu namorado quase só existem rapazes. Na geração dele são todos rapazes e na geração a seguir, a mesma coisa. Eu sempre gostei muito de meninos, mesmo entre amigos, não tenho muita paciência para raparigas, sempre preferi falar com rapazes.
    Com o meu namorado passa-se o oposto. Prefere raparigas, se forem duas, melhor.
    Quando o médico me disse que ia ter uma menina custou-me a acreditar, é que nem sequer me passou pela cabeça que fosse possível.
    Agora, sou completamente apaixonada pela minha filha: adoro cada gritinho dela, cada tique de gaja e um dos meus vícios é comprar-lhe laços para o cabelo. Se voltar a ter uma rapariga ficarei em êxtase de felicidade. Se for um menino também, é claro. Mas, ser mãe de menina, é muito melhor do que alguma vez sonhei.

    ResponderEliminar
  2. O meu também não queria uma menina... queria mais um rapaz. As meninas são um perigo, dizia ele! A piada da licença de porte de arma surgiu ainda nem sabíamos se era menina ou menino e ainda hoje a ouço, seja pela boca dele ou pela boca dos amigos (homens!).
    Ele é doidinho por ela, ela dá-lhe a volta em segundos e é apaixonada por ele. Chora sempre que o pai sai para trabalhar, durante meses acordava a meio da noite (ou só adormecia de madrugada) para estar com o pai quando ele chegava do trabalho.
    E, para grande alegria dele (e minha, pois claro), também já sabe quem é o maior e festeja os golos do Benfica, de bracinhos no ar e com o maior sorriso nos lábios (aliás, kika foi uma das primeiras palavras dela!)... é muito mais adepta de futebol do que o irmão.

    Quando elas forem maiorzitas, vão as duas para o estádio, festejar as vitórias do Glorioso, eheh!

    ResponderEliminar
  3. Aqui foi ao contrário. Ele queria uma menina e saiu um menino. Vamos a ver para a próxima :)

    ResponderEliminar
  4. Por aqui nao havia preferência dele pois sabiamos que queriamos 2 filjos, pelo que viesse o que viesse da 1ª vez, seria bem vindo, à segunda é que ele já quereria o contrário para ter casalinho. Pois bem isso mudou depois de termos a nossa filha, ele ficou rendido, apaixonado, ter uma menina é tão bom, são tão doces, tão meigas, tão vaidosas com os laços na cabeça e as malinhas cor de rosa. Quando engravidei da 2ª vez, disse-lhe se ele estava com esperança de ser um rapaz, para seguir as pisadas dele a nível desportivo, etc., e ele disse que não, que ficava contente se viesse rapaz, mas que por ele bem que podia vir uma 2ª menina igualzinha à primeira :) e assim, foi estamos à espera da nossa 2ª princesa e estamos muito felizes! :)

    ResponderEliminar
  5. Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A minha partener Joana Gama está toda gira com o cabelo novo, mas a tinta não lhe fez bem ao cérebro 😅 apagou todos os comentários no post. Desculpem, ela não sabe o que fez 😂

      Eliminar