sexta-feira, 22 de setembro de 2017

Carabineiros, amizades de sempre e corações partidos.

Ontem eu e o meu melhor amigo falámos sobre o amor e as relações. Falámos sobre começos, desilusões, corações partidos. Não sei bem o que é isso de ter o coração partido. Ainda bem. Mas, tudo o que possa dizer aos meus amigos quando eles estão tristes, derrotados, o que seja, por razões amorosas que não funcionaram, vai ser sem experiência própria. Falo sempre hipoteticamente. Dou conselhos sem poder usar a frase "sei bem o que isso é". Tenho, sempre tive a sorte, de ser correspondida no amor, na paixão. Tirando quando tinha os meus 14 anos, quando a minha mãe usou a inesquecível frase "não é por morrer uma andorinha que acaba a primavera", depois de eu ter estado uma ou duas semanas a chorar muito, na cama, numas férias em que o "the one", mais velho, a quem apenas dei a mão mas achei que aquilo eram promessas de amor eterno, me ter "trocado" por uma moça mais velha (enchi páginas e páginas do meu diário à custa disto e achei que ia morrer). Falando em relações adultas e mais maduras, nunca soube o que era sofrer por amor, nunca me senti defraudada, nunca investi e não colhi (já fiz sofrer, infelizmente). Tive 3 relações sérias, duradouras e uma delas é a actual, que acredito ser para sempre (se não se acreditar, mais vale não se estar "nela", digo eu). Por isso, não sou certamente a melhor pessoa para avaliar o sofrimento alheio, para dar conselhos, para fazer sugestões. Acredito no amor. Mas acredito também que nem todas as pessoas têm as mesmas visões e ambições (de assentar e constituir família, por exemplo), as mesmas construções de relações, de futuro, as mesmas pressas, etc, etc. Nem todos sentimos da mesma forma. Nem todos sabemos bem o que queremos. Nem todos somos o mesmo sempre. Uns mudam, outros não mudam, com tudo o que isso tem de bom e de mau. Mas, de resto, sobre relações, pouco sei. Não tenho como ajudar a sarar corações partidos com palavras ou exemplos, mas sou boa a ouvir, a estar lá e a garantir que vou estar lá sempre. Espero que chegue. Acho que sim.

Fomos almoçar, beber um vinhito, desabafar e rir, o melhor remédio. Fomos até ao Pesqueiro 25, ali no Cais do Sodré (em frente ao Jamaica, na rua cor-de-rosa). Se querem comer bom marisco num ambiente bonito e descontraído é ali. Entre o prato de presunto cortado ali na sala, servido com um vinho seco, a sopa de lavagante com ovas (a delícia das delícias), as ameijôas e o carabineiro, a acompanhar com pãozinho torrado (que molhamos nos molhos, pois está claro) e com um vinho mais frutado, um Pintarola, lá íamos pondo a conversa em dia. Momentos raros, desde que tive a segunda filhota e viemos para Santarém. Raros mas muito, muito importantes. Já a modos que empurrámos o prego de atum, mas lá arranjámos espaço para as sobremesas (é incrível como arranjamos sempre espaço para as sobremesas...). Tudo excelente. Nota-se que gosto muito de comer? :)

São estes almoços que nos fazem perceber que a amizade é uma forma de amor incondicional. E é sempre tão bom, mas com um bom vinho é ainda melhor. Um brinde à nossa amizade, desde o 10º. ano (meu, que ele é um nadica mais novo), um brinde a nós, um brinde ao amor! <3











Antes que comecem a chover mensagens de pesar, o Renato está óptimo e recomenda-se, é só um daqueles amigos com quem dá para falar de tudo e o início do Outono acaba por puxar mais ao sentimento. :)

[já agora, vocês ouvem o Renato na Renascença de manhã? E já o viram na RTP2 ao domingo à noite a apresentar o Olhar a Moda? E já o seguem no instagram? Parece que este parágrafo foi encomendado por ele, mas juro que não. É mesmo aquele orgulho enorme de amiga/irmã.]

 
www.instagram.com/joanapaixaobras
a Mãe é que sabe Instagram

12 comentários:

  1. O Renato é um pedaço de mau caminho, pf!!!!!!!!!!!!!!!!!

    ResponderEliminar
  2. Tenho um feeling que o Renato não está “ocupado” porque joga na outra equipa e por isso tem menos oferta. Não digo isto com preconceito, mas com PENA! Porque é realmente um pedaço de mau caminho!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Também tenho esse feeling, mas de facto é uma pena

      Eliminar
  3. Linda declaração de amizade :-)
    E reparei que as fotos (lindas) têm ali no cantinho uma assinatura. Uau! aquela coisa da fotógrafa era a sério :-) Parabéns e votos de sucesso.

    ResponderEliminar
  4. Joana tenho um pedaço de mau caminho para o Renato 😉! Vanda sei que estás por ai a ler 😃 depois queixa-te que eu não tento arranjar-te marido!

    ResponderEliminar
  5. A introdução do restaurante não foi a mais correta. Não fez grande sentido mudar assim de assunto.
    Não é uma critica, estou apenas a alertar.

    Quanto ao tema, estou neste momento a sofrer a sério pela 1a vez. Não porque a relação acabou mas porque está com problemas. Não sei bem como reagir, apenas deixo as coisas evoluírem conforme estão destinadas e com o tempo se saberá. Mas custa... muito.

    ResponderEliminar
  6. Bonito texto,bonita amizade e bonitas fotografias :) já se adivinhava que seria este o teu novo projecto Joana,e desejo-te muitas felicidades na sua concretização,de verdade. Só gostava, e digo isto como vossa leitora desde o início,que acompanhou o crescimento das vossas filhas e o vosso enquanto mães,e por isso sendo uma pessoa que sente que vos conhece um bocadinho e gosta de voces,gostava,dizia,que a apresentação do projecto de fotografia tivesse sido mais honesta e não com um post da outra Joana a dizer "ah,a Joana vai-me matar,mas vejam que lindas fotos ela tira,se fosse eu contratava-a para fotografar a minha família". Soou a falso na altura e agora se comprova que não era espontâneo e foi fazer os vossos leitores de tolinhos (pois estava-se a ver que com as duas meninas na escola a Joana se ia dedicar a outro projecto,era expectável) e isso,de tomar quem gosta de vocês por parvos,é muito feio. Espero que considerem esta crítica construtiva e que publiquem o comentário,o que não fizeram no post original da JG. Mais uma vez felicidades Joana. Identifico-me contigo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não foi nada assim. Se não fosse o post da Joana, sem eu ver, nunca teria tido coragem de avançar. A verdade é que tive respostas positivas a esse post e avancei! Correu tão bem esta semana que decidi começar a testar logo e tudo. Gostou? Ainda não tenho a certeza. Não se apoquente com coisas das quais não tem a certeza de como aconteceram. Traição? Não o veja assim. Nem eu sei bem se isto é para avançar. Vamos ver. Obrigada. Beijinhos!

      Eliminar
    2. Ok Joana, então ainda bem que me enganei. Obviamente que não é assunto que me apoquente :) e muito menos o considero uma "traição", que é uma coisa de grande importância na vida de alguém - isto são só blogs...para vocês é trabalho e assunto sério, mas para nós é entertainment. Como vossa leitora desde o início, pareceu-me que se passou da maneira que descrevi e não gostei, foi só. Se calhar já vou de pé atrás com tantos bloggers desonestos com as questões da publicidade e afins e o problema é meu.

      Das fotografias gosto, e muito. Continue, tem jeito. Beijinhos e felicidades

      Eliminar
    3. Obrigada, percebi que não foi mal intencionada. Perguntava se gostava do logo, da assinatura, ainda tenho dúvidas. E neste post estava apenas a testar a mesma. Apresentarei o projecto assim que possa (não fazia sentido apresentá-lo com fotografias num restaurante, que não vai ser o meu objecto principal).

      Todos os outros comentários feitos na sequência destes, acerca do mesmo tema, foram eliminados por mim.

      Eliminar
    4. Imagino que não fossem muito simpáticos,mas a minha intenção não foi,de todo,ofendê-las,enfim,quem trabalha para o público está sempre sujeito a críticas e pelos vistos está era injusta. Gostei do grafismo da assinatura :) não sei se não fica um pouco comprida nas fotos,já tentou "JPB" em vez do nome todo? Já é como a maioria das pessoas a conhece...não sei,não sou da área :) mas desejo-lhe muitas felicidades!

      Eliminar