quarta-feira, 13 de setembro de 2017

O MEU melhor conselho para recém-mamãs.

É o que mais me apetece dizer quando vejo alguém com um recém-nascido ou alguém quase a parir. Depois lembro-me que, nessa altura, toda a gente se farta de dizer coisas e que nem sempre é bom  ouvir e, por isso, calo-me. Aqui leva comigo quem quiser (e, vendo por alguns comentários, quem parece não querer também - o que é esquisito e algo engraçado).

DURMAM!



Párem de usar aqueles minutos em que finalmente a cria vos dá algum descanso para ficarem a ver televisão e se arrependerem sempre que depois acordam. Párem de ficar agarradas ao telemóvel num sítio qualquer esquisito da casa enquanto eles dormem. Não se ponham a arrumar a cozinha. Esqueçam "aproveitar para por em dia...". Não.

Necessidades básicas primeiro. Façamos aqui uma revisão à pirâmide de Maslow (era um gajo, não dêem muita importância):



Isto quer dizer que o que está na base tem de ser o que satisfazemos em primeiro lugar e com mais atenção (a principal prioridade) porque depois não se consegue chegar a tudo o resto. Pensemos na dificuldade de respirar, por exemplo (que está no nível do sono), sem conseguirmos respirar em condições, pouco nos interessa a criatividade ou a intimidade sexual, digo (apesar de haver quem goste de coisas esquisitas na horizontal, hehe).

Em vez de nos estarmos a preocupar com o conforto de já termos a roupa passada (luxo para quem está cheio de tempo), temos primeiro de assegurar que não temos fome, sede ou... SONO! Ao fazermos batota nesta pirâmide sabem quem é que vai sofrer imediatamente? Vocês. A seguir a vocês? A criança. E nem vou falar do pai que independentemente do tipo de papel que desempenhe vai conhecer o nosso lado mais descompensado - ainda para mais se nos privarmos de sono quando podemos dormir.

Borrifem-se para o telemóvel na hora das sestas. Não interessa a televisão. Nada vos vai saber tão bem como uns minutos para se curarem um bocadinho. Depois até vão conseguir brincar melhor com os bebés, ter mais paciência e até conseguir, se calhar, passar a roupa com ele acordado por terem conseguido pensar numa solução criativa para o entreter.

Durmam.

Já temos desafios que sobrem para esta fase em que tudo nos parece cair ao colo por causa daquilo que o colo do nosso útero (ou barriga) deixou passar cá para fora, não dormir é só complicar desnecessariamente. Obriguem-se. Forcem-se.

Pronto.

Assinado:  A pessoa que se fartava de ver séries de Trash TV na hora de sesta ou a levar o telemóvel para o quarto e ficar 70% do tempo a ver feeds de Facebook e Instagram.



a Mãe é que sabe Instagram

3 comentários:

  1. E atrevo-me a juntar a essa idei, outra... sejam voces mesmas o instinto esta la voces sabem o que precisam... é a vossa vez de serem maes...com todos os erros que isso implica.

    ResponderEliminar
  2. Joana,
    A minha filha nunca foi uma criança difícil... Mas dormia varias vezes mas muito pouco e nesse tempo eu aproveitava para outras coisas...
    1 mês depois do nascimento, acordei um dia pelas 7h e desesperei completamente...
    Andava cadavérica, cansada, exausta...
    Amamentei a Matilde e pedi ao meu marido que a levasse para o outro quarto, com o meu ar desesperado, disse-lhe que precisava dormir MUITO...
    Recordo-me que dormi cerca de 3horas seguidas, sem interrupções, sem preocupação de acordar... e soube-me TAOOO BEM.... mas TAOOOO BEM... que desde então eu digo sempre o mesmo... DURMAM mães, DURMAM muito.....
    Beijinhos grandes

    ResponderEliminar
  3. Concordo em tudo, mas é preciso conseguir dormir! Eu que sempre dormi bem fui uma mãe tão ansiosa que demorava uma eternidade a adormecer (de dia)e quando finalmente conseguia adormecer, já a minha filhota estava acordada! Nesse aspecto do descanso, a amamentação "prejudicou-me" bastante porque não conseguia tirar leite com a bomba (provavelmente tambeém por causa dos nervos)então não podia deixar a menina ao pai ou a minha mãe para poder descansar umas horitas! Eu estava tão cansada que se fosse jantar à casa de uns amigos e que a menina adormecesse lá, eu só pensava que também devia estar a dormir, que estava a perder horas de sono, não me divertia nada! Felizmente tudo melhora com o tempo e ela começou a dormir melhor de noite, então deitava-me quando ela para poder dormir umas horitas seguidas. Tudo passa mas não há dúvida que a privação de sono é uma tortura...

    ResponderEliminar