quarta-feira, 31 de dezembro de 2014

"Resoluções" da Irene para 2015

Esta foi uma conversa que tive com a minha filha (não tive nada, ela tem apenas 9 meses, mas alinhem nisto): 

- Mãe, estive a pensar...

- Deves ter estado.

- E já sei quais vão ser as minhas soluções para 2015.

- Resoluções.

- 'Tá bem. Queres saber ou não?

- Nem por isso. A mãe está para aqui a contar a enormidade de dinheiro que tem na conta por ser tão bem sucedida profissionalmente e hoje é capaz de sair para ir comprar uma moradia no Restelo. 

- Tu? Dinheiro? Granda lol.  Não me queres ouvir? Então, vou ter com o pai!

- Não, não! Deixa estar! Conta aqui à mãe que ela é mais amiga! Quais são, então, as tuas resoluções para 2015?

- Olha, estava a pensar e vou continuar a acordar umas cinco vezes por noite.

- Por algum motivo em especial?

- Só porque posso. E porque, se chamar, tu vens. É divertido. És a minha bitch, entendes? 

- Sim, entendo.

- E depois, o que achas de passar a comer só peixe para os cocós serem sempre os piores de todos? Gosto muito de ver a tua cara de nojo quando me mudas a fralda e foi a sopa com peixe que calhou.

- Gostas muito da mãe, não gostas?

- Pode ser. Outra que eu estava aqui a pensar: vou demorar sempre uma horinha ou duas a adormecer antes das sestas. 

- Vou perguntar porquê, mas já sei que...

- Porque posso. Já te disse que és a minha bitch? Enquanto eu estiver aquelas duas horas para adormecer, tu estás sempre a dar-me atenção, enquanto que quandou estou a brincar na sala ou estás agarrada àquele bloguinho manhoso ou estás a comer bolachas. 

- Tu terás, por acaso, pensado nalguma resolução mais agradável?

- A mim parecem-me todas agradáveis!


Sem comentários:

Enviar um comentário