quarta-feira, 19 de julho de 2017

Papa com elas (e para mim também)!



No outro dia, no regresso a casa de um fim-de-semana fora, vinha na viagem a pensar no que faria para jantar. Já sabia que ia ser difícil tê-las bem-dispostas depois de uma viagem de Aveiro até Santarém em que vinham a dormir. Já sabia que ia ser bem complicado conseguir fazer uma refeição de jeito sem que me pedissem colo, atenção, e ainda dar banhos e todas as tarefas do costume e já era tarde. Estava sozinha com as duas. Deu-me a preguiça e pensei: “Comeram sopa ao almoço, comeram bem, por que não faço uma papa fácil, rápida e nutritiva?”
 
Tinha em casa de certezinha MAIZENA, uma das minhas papas de infância, que a minha mãe tem sempre na despensa para mil e um pratos, sejam eles doces ou salgados. Achei que a Isabel fosse torcer o nariz e a Luísa também não é a maior amante de papas e já tinha o plano B pensado. Mas a mim apetecia-me tanto Maizena com uma casquinha de limão e canela (que memórias boas, meu Deus!) que decidi arriscar. E não é que correu bem? Mais que bem! Adoraram! Achei até uma parvoíce não me ter lembrado mais cedo: não tem açúcares (e já sabem o que penso das papas de compra), não tem sal, não tem glúten, podemos personalizar e adicionar a fruta que quisermos e a melhor parte é que é 100% natural!
 

A MINHA RECEITA (3 pessoas)
5 chávenas de leite (podem usar de vaca ou qualquer bebida vegetal)
8 colheres de s. de farinha Maizena
Casca de limão
Pau de canela e/ou canela em pó
2 colheres de mel ou 2 colheres de açúcar de côco
1 ovo [é um extra: uso uma gema para ficar ainda mais nutritiva]

PREPARAÇÃO
- Dissolvo a Maizena em duas chávenas de leite frio e reservo
- Coloco num tacho ao lume o restante leite, a casca de limão, o pau de canela e o mel/açúcar de côco (no nosso caso, se for para a Luísa também, misturo apenas já na taça, porque a da Luísa não leva)
- Adiciono o leite com a maizena no tacho e vou mexendo bem
- Numa taça com a gema batida, vou pondo umas colheres do preparado quente e mexendo vigorosamente, para o ovo não cozer
- Adiciono então o ovo ao tacho e deixo ferver até obter a consistência desejada.
[Se não quiserem usar ovo, é só passar essa parte à frente :) ]

PODEM DECORAR com:
Canela apenas (a minha preferida)
Sementes, lascas de côco, mirtilos e framboesas
Banana e morango
Pêssego, kiwi, amêndoas laminadas torradas
Puré de maçã e canela (a Luísa adorou assim e não juntei açúcar na dela).

A ajudar-me



Que bonitas ficaram!

A da Luísa com puré de maçã e canela

Esta leva manga, granola caseira e mel








Outra opção: lascas de côco, pêssego, canela e raspas de chocolate 92% cacau.

É BOM DEMAIS, minha gente.
(Se há coisas que vale a pena herdar das nossas mães e avós, a papa Maizena é uma delas)


Sigam-nos no instagram aqui 
a mim também aqui e à outra Joana aqui.
O nosso canal de youtube é este.
Enviem-nos um mail  à vontade.

38 comentários:

  1. Olá,
    Que leite usou para dar à Luísa também a papa? Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Usei leite de vaca. Já lhe tinha dado uma vez numa papa da Isabel de aveia e correu bem :)

      Eliminar
  2. Ah ah ah... E ainda dei tempo para fotos para mais tarde publicitar. O JPB, menos, sim?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. As fotos claramente não são desse dia, até porque eu estava sozinha. Tirei depois. Algum problema? Ainda se implicasse com o facto da cadeira da Luísa estar um nojo, eu ainda percebia... LOL

      Eliminar
    2. Hahaha tambem reparei na cadeira da luisa mas achei normal 😅

      Eliminar
    3. Nem resposta merecem! Não se de ao trabalho... Uma pessoa tenta dar ideias,ajudar... Enfim! Ja nem me lembrava destas papinhas, recuei no tempo.. hummmm. Grata pela partilha.
      Carla Zego

      Eliminar
    4. Não é com as fotos que a anónima está a embirrar Joana. O que ela queria dizer era que mais uma vez se esqueceu de assinalar a publicidade. Assim é mais directo.
      Já me entraram 3 pacotes de maisena pelos olhos em menos de meia hora. Que cansaço.
      Às empresas: porque é que não abordam 1 blog de cada vez assim à cadência de 1 por mês por exemplo? É que se o objectivo é continuarem a fazer a coisa pela calada pelo menos façam mais bem feito.

      Eliminar
    5. Eu identifico os meus posts de publicidade nas etiquetas, no fim dos posts. Está identificado. Quanto ao resto, não me parece que as empresas não saibam o que andam a fazer (mas eu não percebo de marketing, só sei escrever - e escrevo coisas que sejam verdade sobre produtos de que goste).

      Eliminar
    6. Joana, na versão móvel não aparecem tags (pelo menos na minha não). De qualquer forma acho que, felizmente, a maioria das pessoas já cheira estas publicidades à distância. Não teria tanta certeza que as empresas sabem o que estão a fazer. Este é aliás um mundo bastante novo para elas também. O publico mais informado não irá comprar por ler em mais ou menos blogs. Digo-lhe até que há produtos dos quais fujo de tanto elogio que tenho que ler. Mas haverá sim um grupo grande de pessoas que sobre as quais as bloggers têm influência que compram tudo e mais um par de botas emaranhadas nas histórias que existam ou se inventam para melhor vender o produto. Se é esse o público alvo? Talvez, mas será um sucesso efémero. Este post é inócuo. Seja a história verdade ou não... é só maisena. Todos têm que fazer pela vida, mas (só a título de exemplo) chamar a filha de racista para publicitar a Vaiana? (Não foi aqui obviamente). Onde está o limite?
      Repito, não tenho nada contra publicidade em blogs, desde que devidamente assinalada. Não tenho nada contra storytelling para o fazer (a pipoca é exímia nesse ponto) tenho tudo contra o aproveitamento da ingenuidade alheia.

      Eliminar
    7. De acordo, Anónimo20 de julho de 2017 às 09:42. A mim este tipo de posts tem precisamente o efeito contrário. Retirar credibilidade e interesse à marca e às bloggers. Ainda que a história possa ser verdade, cheira-me sempre a fantochada para vender o produto.

      Eliminar
    8. Concordo. Comigo também tem o efeito contrário. Tanto relativamente ao blog como à marca.

      Eliminar
  3. A minha mãe também me fazia papas de maizena :) Que saudades! Era, muitas vezes, o nosso jantar de domingo. Também nunca me lembrei de fazer para os meus filhos mas é uma excelente ideia!
    Sandra

    ResponderEliminar
  4. Até eu que detesto papas fiquei com vontade de comer tudo!!!😝

    ResponderEliminar
  5. Não é leite creme? :p

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Acho que não, quando muito é parecido, mas não se sabe ao mesmo: textura, doce... Eu como leite creme de vez em quando como sobremesa em restaurantes, acho que leva tipo 6 ovos e açúcar em barda. Acho.

      Eliminar
    2. É verdade sim , vou experimentar esta versão :)
      Beijinho
      Ana

      Eliminar
  6. Que história tão mal contada. Porque não diz logo que foi desafiada pela marca para experimentar....e depois começa com a descrição?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Porque não foi assim que aconteceu. Não lhe vou dar mais satisfações sobre o post. gosta da papa? Vai experimentar? 🙂

      Eliminar
    2. Então não vê que a menina vinha no carro com as filhas e do nada lembrou-se da Maizena? Coincidência das coincidências, dias mais tarde, é abordada pela marca para patrocinar o produto (fofinha JPB, NÃO! Não está assinalada a parceria), qual vidente qual que!
      É só mesmo implicar por implicar.

      Eliminar
    3. Você é que deve ser vidente porque foi mesmo assim. Os meus olhos até brilharam. :) fazer publicidade a um produto do qual gostamos? Fácil fácil.
      Agora experimente lá abrir o post num PC para ver se aparece a etiqueta, pff. Só agora me apercebi que nos telemóveis não aparece e não percebo porquê. Quando mudarmos migrarmos do blogger já irá aparecer e acalmar esse coração, prometo.

      Eliminar
    4. Na versão web aparecem as etiquetas

      Eliminar
    5. Eu vejo no final as tags parceria publicidade sugestões é isso?

      Eliminar
  7. Cai o Carmo e a Trindade porque fazem posts publicitários em blogs? O que dizer dos blogs que são só publicidade? Que numa simples ida à mercearia põem o kit da mãe, o kit do cão, o kit das filhas a b e c, a mercearia, o osso do cão, a fralda da c, o brinquedo da a. A outra que sugere um produto farmacêutico para as picadas, tudo bem. A outra que vende Becel e nem um "publicidadezinha" lá pelo meio aparece, nem em cima nem em baixo nem em lado nenhum. Aqui a Joana a tentar pelo menos esforçar-se para dar receitas e sugestões de algo útil e inofensivo, emprenham pelos olhos e moem-se todas. É publicidade, é, mas tem conteúdo e, posso ser ingenua, mas acho que se não gostasse do produtonão faria. Pelo menos estas ainda têm credibilidade para mim..

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E o mais ridículo é que publicidade há em toooooodo o lado! eu leio mas so compro se quiser! qual o problema de ganhar dinheiro com isto? que me dera!

      Eliminar
    2. Ai têm? E a outra Joana que é toda alimentação saudável e cai o carmo e a trindade se a menina comer uma bolacha, que faz publicidade ao Lipton ice tea?! Tem mesmo credibilidade?! Pensei lá...

      Eliminar
    3. Se dissesse que dava à filha, sim, mas ela não disse isso que eu saiba.

      Eliminar
    4. E quem lhe disse que esses outros blogs não causam polémica também? A questão é que muitas bloggers só publicam os comentários positivos. Ah pois.

      Eliminar
  8. Epah... que gente picuinhas! Quem não gosta não lê... e se reclamarem lêem mais para aprender a gostar... ppffff... com ou sem publicidade, não interessa... encheu o olho e vou experimentar para o meu bebé! Obrigada Joana

    ResponderEliminar
  9. Foi coisa que nunca provei, mas que fiquei curiosa fiquei.
    Mais para mim do que para a pequena, que a miúda é esquisitinha e nem sequer vai muito à bola com papas, já eu...

    ResponderEliminar
  10. Adorava quando a minha mãe me deixava jantar isto ao domingo. Mas para mim é leite-creme :) sim, o dos restaurantes é mais forte, com mais açúcar e mais gemas, principalmente, mas a diferença está só aí. O que não importa nada, o nome não importa, importa é o bom que é. Comia já uma!! Sempre associei esta papa a gordice, mas a verdade é que pode muito bem não ser, se for feito assim!

    ResponderEliminar
  11. Com ou sem publicidade fiquei cheia de vontade de experimentar. :P Obrigada pela dica, e pela receita. :P

    ResponderEliminar
  12. Adorei a sugestão, acho que em muda os meus pais não usavam, mas vou experimentar com a minha bebé de 15 meses. Já agora li todos os comentários anteriores, e devo, dizer, que sim deve haver liberdade de expressão, mas temos aqui uma sugestão boa para as nossas crianças, publicidade ou não, conta a sugestão e o sorriso das crianças e da mamã! Um beijinho e obrigada.

    ResponderEliminar
  13. É publicidade? Sim. Os blogues não vivem só de views. Mas, caramba, estamos a falar da JPB. Sei que só publicita aquilo em que acredita, se lhe pedirem para publicitar que redBull é excelente para os putos não o fará. A Joana é verdadeira - Joana, não precisas de defesa mas depois pagas-me um café ok? ;)
    Eu nunca comi papas dessas na vida, nunca tinha ouvido sequer falar, mas hoje vou lanchar isso de certeza!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu entendo que é amiga da Joana e que por isso sentiu a necessidade de a defender.. Mas quando ela decidiu criar um blog, devia ter consciência que nem sempre as pessoas iam estar de acordo com ela e que tinha de aprender a lidar com isso. Qual é a lógica de, num projeto dela, ter a necessidade de vir o namorado ou uma amiga defendê-la? Em jeito de paralelismo, se fizer um erro no trabalho e for chamada a atenção por isso, não vou chamar a minha mãe para me ir lá defender. Há que ser crescidinho.

      Eliminar
    2. Não tem a ver com um erro, tem a ver com a essência da Joana, que transparece muito bem em tudo o que escreve, se for leitora assídua percebe...
      O seu paralelismo não se aplica neste caso, mas obrigada pela opinião

      Eliminar
  14. Isso pequenino pônei 😊😊

    ResponderEliminar