sexta-feira, 28 de julho de 2017

Quero passar cá férias até falecer.

Sinto falta de ter algumas tradições familiares. Apesar de ter passado vários verões da minha  vida na Figueira da Foz (e se os amei a todos), fiquei sempre a sentir que Verão sem Algarve são só umas semanas a fingir.

O tipo de calor é diferente e sinto que o desligamento também. Como se houvesse algo no nosso espírito, uma espécie de placebo que nos deixa mais felizes, mais livres e com vontade para sonhar um ano com os próximos dias em que, todos juntos (sejamos nós quem formos) apanharemos este bronze de turista que fica mais achocolatado que dourado - pelo menos na minha pele.

Consegui por estas depois de ter diminuído drasticamente a resolução, até para não verem o início dos meus pêlos de gilette. 


Lembro-me de ter passado férias em Olhão e de ir de barco para algumas praias com a minha tia e com a minha prima e lembro-me que era saboroso mudar tanto de ambiente e que era muito feliz. Talvez seja isso que o meu corpo encontra, essas memórias boas, quando estou no Algarve.

Desta vez e ainda bem, pudemos vir passar uma semana de férias com um casal amigo que também tem uma filha pequena. Uma outra coisa boa do divórcio é o Algarve ter passado a ser um destino possível visto que quem manda agora sou só eu, hehe.

Sinceramente, pesquisei pouco sobre a ilha da Armona. A Joana, minha amiga - não esta pessoa com quem partilho o blog e por quem não sinto qualquer ligação afectiva, ahah - falou -me maravilhas daqui e o quanto vêm todos os verões para cá e isso bastou-me.

Inquieta-me bastante deixar o meu carro ali no porto de Olhão durante tanto tempo, mas é nestas alturas que fico feliz por ser "pobre" e por ter um carro que não será nem o 10° a ser roubado na rua.



O vir de barco para a ilha é, só por si, um detox qualquer mas sem andar a fazer xixi do rabo durante dias. Eu que vim no limiar de um esgotamento (mais ou menos vá) com o stress que tinham sido os últimos dias ou meses, o barco funcionou como se fosse uma espécie de abraço da mãe que nos encosta ao peito com tempo e entrega.

Chegamos e para tornar tudo ainda mais engraçado (menos para o Miguel que teve de nós ajudar a carregar as malas - obrigada, Miguel), demoramos uma meia hora até casa. Uma casa tão pequena, tão modesta, tão querida e tão aquilo que eu sinto que precisava...

Além da vantagem da casa ser pequena e, por isso, se demorar 10 minutos a pô-la impecável ao final do dia, parece que tudo faz mais sentido quando estamos menos rodeados de coisas e mais perto de quem gostamos. Parece óbvio, mas sentido na pele é ainda mais certo.

Há muitos restaurantes, mas o dinheiro não abunda e por isso, felizmente, comemos em casa depois das miúdas irem dormir. A Joana tem feito comida vegetariana que não me emagrece e o Miguel tem dado o seu melhor para me dar Sidra todas as noites - é a maneira dele de mostrar que até me curte, apesar de me ter dito que sou maluca pelo meu principal objectivo a jogar SIMS ter sido por as mulheres a se enrolarem umas com as outras (venham daí as acusações da minha homossexualiidade).

As miúdas têm-se entendido cada vez melhor - até porque a Irene já não está a arder de febre - e aos poucos já não há tanto ressentimento com a invasão de espaço mútua.

Agora que começa a ser excelente é quando  começa a acabar. Não estou entusiasmada por voltar, até porque vou ter uma semana demasiado atarefada pelos meus colegas da rádio irem todos fazer emissão em directo para o Meo SW.

Fica, no entanto, a intenção de levar comigo estes grilos que estou a ouvir agora e esta despreocupação com merdinhas que só aqui consigo tantos anos depois da última vez que me senti de férias.

Quero levar este tempo lento para Lisboa, em mim.

Entretanto, tenho aí vários dias ainda sem férias atribuídas (low budget), quem tiver casas modestas com um quarto a mais, estou disponível para lavar a loiça se não forem pessoas assim a atirar para o diferente no que toque a tendências homicidas e isso.


✩✩✩✩✩✩✩✩✩✩

Sigam-nos no instagram 
aqui 
a mim também aqui e à outra Joana aqui.
O nosso canal de youtube é este.
Enviem-nos um mail  à vontade.

17 comentários:

  1. És tão querida :) Também adoro o Algarve de onde escrevo agora. Boas férias!

    ResponderEliminar
  2. Que bom, adoro essa sensação de férias. Parece que uma pessoa descansa o dobro mesmo não estando num hotel xpto com tudo feito. Que lhe dê um novo fôlego Joana, bem precisa :) se quiserem vir connosco passar uns dias a castanheira de pêra, temos um quarto a mais e uma avó que cozinha muito bem eheh aproveitem e divirtam se! Beijinho as duas!

    ResponderEliminar
  3. Joana,
    Ainda bem que te sentes melhor. Eu fui para o Algarve sozinha com o R de 4 anos a semana passada e senti me mesmo nas nuvens depois de estar também à beira de esgotar. Nunca imaginei que conseguisse ir e férias uma semana para o Algarve. Fui e foi tão bom. Beijinho para vcs
    Bruna

    ResponderEliminar
  4. Oh Joana, adoro quando abres o coração e escreves estes posts que me parecem tão "não-intencionalmente" sentidos!
    Quando estás em paz, encostas a JPB a um canto nos posts lamechas (ahaha tou a brincar, tb gosto muito da outra Joana)
    Talvez me engane, mas ao ler o teu post sinto-te em paz e serena a aproveitar o que a vida tem para te dar, e fico feliz por isso.
    Se quiseres vamos passar um fds com os miúdos na minha casa da terra (a ultima casa duma mini rua onde não mora ninguém :P ) mas tens que manter a promessa de lavares a loiça :P

    Espero que estejas bem! Bjs.

    BTW: Também punha as miudas do SIM a enrolarem-se uma com a outras - chegaram a ter filhos dessas relações... queria ver se era possivel :P

    ResponderEliminar
  5. Partilho dessa opiniao sobre o Algarve e sobre memórias e tradicoes. Como no meu tempo as ferias fira de casa não existiam, para as minhas filhas uma semana no algarve (às vezes duas semanas) é obrigatório. Sempre na mesma zona, sempre nos mesmos restaurantes, os mesmos senhores dos barcos, os mesnos vendedores de toalhas.... vamos a outros sitios, mas o Algarve é obrigatório!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Que seca! Eu é o oposto, todas as férias são passadas em locais diferentes (normalmente a viajar). Detesto saber um mundo tão grande lá fora e perder tempo a fazer todos os anos as mesmas coisas nos mesmos sítios.

      Eliminar
    2. Não é necessariamente uma seca (não sou a anónima do comentário). Eu todos os anos viajo para sítios diferentes e todos os anos passo também 2 semanas no Algarve no mesmo sítio e fazendo as mesmas coisa. Tenho memórias bestiais... e literalmente há mais de 30 anos com alguns rituais iguais. Nem sempre o que funciona para uns funciona par outros. Talvez por nunca ter tido esse registo não entendo. E volto a dizer viajo para fora do país todos os anos. São conceitos diferentes...

      Eliminar
    3. Eu viajo bastante durante o ano mas férias de verão é na praia da minha infância. Ver os meus filhos repetirem anualmente o mesmos rituais que já foram meus é das melhores coisas da vida. O que não invalida que há muito mundo e que tem de se arranjar maneira de fazer de tudo um pouco.

      Eliminar
    4. Nesse caso as 2 anónimas acima devem ter um número anual de férias invejável, para viajarem bastante durante o ano e ainda terem 2 semanas de férias no local de sempre ;) eu tenho 25 dias de férias anuais, o que já considero bom já que a maioria tem 22, passo-os todos a viajar (e junto-os a fins de semana e feriados) e mesmo assim sabe-me a pouco. Jamais desperdiçaria 2 semanas desses dias a repetir o mesmo lugar ao longo dos anos! Nem consideraria que viajar apenas 3 semanas num ano (as que me sobrariam se fizesse isso) eram "viajar bastante"!

      Eliminar
  6. Joana, e não é que dizes sempre tudo! Sou cada vez mais tua fã... és FIXE miúda (não, não sou homossexual! AH AH)! Aproveita a vida, curte a tua filhota linda e o resto que se lixe! Ah, e claro: viva as férias! (estou no trabalho a escrever... já acabei as minhas férias... Obrigada por me recordares que adoro as praias de Olhão (fuseta, farol, armona), apesar da logística de ter que apanhar o barco! Cansa, mas limpa-nos a alma!
    Sílvia Peres

    ResponderEliminar
  7. Aproveita para descansar e desprende-te um pouco dessa obsessão de ser a mãe perfeita.
    Noto no texto muita tristeza e espero que consigas superá-la.
    A Irene está mais crescida. Aproveita que tens algum tempo para ti para seres só a Joana e não só a mãe da Irene.
    Tudo de bom.

    ResponderEliminar
  8. Alô soo de Olhão e posso garantir que em Setembro as ilhas ainda são melhores po estarem super tranquilas. O nosso verão é em Setembro mas o ano inteiro estamos à beira mar e óptimo. Não trocaria esta vida por nada. Viver numa ilha então é magnífico, principalmente para as crianças. 😘

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Como obter contato de casas para alugar nesta ilha?? Se souber mande mensagem para fmscordeiro6@gmail.com obrigado

      Eliminar
  9. Ola Joana, não consegui deixar de comentar: adoro a Armona e no final de agosto lá estarei novamente. Ainda bem que o/a anonimo/a aqui de cima elogia as ilhas em setembro, nunca estive lá nessa altura, será o primeiro ano. O ano passado regressei a casa nostálgica e com vontade de ficar lá a viver (não sei se no inverno acharia tanta graça), até o preço de uma casa a cair eu quis saber. Claro que desisti da ideia, o dinheiro só dava para uma tenda, mas como não pago por sonhar. Acho que é um sítio maravilhoso para as crianças. E para nós. Em relação a lavares a loiça, dava muito jeito, mas não temos quarto... Se tiveres uma tenda, talvez se arranje um bocado de terra :). Olha, o mais importante é que tiveste umas boas férias. que tenhas um excelente verão. Tu e a Irene.

    ResponderEliminar
  10. Não desfazendo....mas adoro este registo "kind-of-cool-kind-of-crazy" desta Joana! Estas férias ( também no Algarve mas em Santa Luzia) deram-me para isso: perceber que nos stressamos demais a nós mesmos e aprender a importância de ter um tempo lento. Tempo para estarmos inteiros numa tarefa de cada vez. Sai melhor, tratamos de mais coisas e o tempo que temos de descanso é mais higiénico ( mais limpo e procrastinação que nos vai desgastando em "iddle"). Ps: tu e a Irene estão k'é um esectaculo :)

    ResponderEliminar
  11. Ai quem me dera puder fazer umas férias assim também com os meus piolhos...

    ResponderEliminar