quinta-feira, 19 de maio de 2016

A Isabel partiu um dente da frente

Não quis escrever no dia do acontecimento nem no seguinte, propositadamente. Quis acalmar a catadupa de sentimentos que me invadia (até tive insónias nessa noite), por saber que estava a exagerar.

Na terça-feira, eram umas 15 horas, e ligaram da creche. A Isabel tinha um dente da frente partido. Fiquei nervosa, claro, antes, durante e depois da chamada. Pedi que me enviassem fotografias. O meu coração gelou quando vi. Metade de um dente caiu e tinha uma ponta afiada. Fiz um esforço enorme para não chorar.

Afinal a queda de segunda-feira deixou uma sequela. Pequena, claro. Há que relativizar logo desde o início. Sabemos, naquele momento, que não é nada grave, que há problemas a sério e que até é estúpido estarmos assim tristes, com tantas crianças doentes e pais a passar pela maior das provações. Filha saudável, feliz, brincalhona, cheia de vida. Aquilo não era nada. Mas e explicar isso a uma mãe? Explicar a isso a uma irmã, cujo irmão sofreu um bocado na infância com um dente preto e que até hoje não gosta de recordar essas fotografias?
Preocupei-me na hora com a raiz do dente, com as dores, com o dente definitivo, mas confesso que a parte estética também me chateou. Não tenho de me armar em Madre Teresa convosco e encher este texto de ensinamentos e reflexões, nem de frases feitas, para desculpar a minha futilidade, vaidade, falta de problemas reais, o que lhe quiserem chamar. Tenho consciência de que uma criança ter um dente de leite partido não é - em princípio - um big deal e, também por isso, me revoltei mais comigo e com o que estava a sentir.

Fomos nesse dia ao dentista, fazer raio X, e o mais importante está assegurado: não haverá, à partida, implicações com o dente definitivo. A raiz parece intacta.
Uma das coisas que me preocupava era que ela agora se cortasse e tivesse dores (até a espirrar morde o lábio de baixo, tadinha), achava melhor limar o dente, mas o médico disse que a melhor lima era a erosão natural, com saliva, língua, etc, para não desgastar mais o dente com a broca. Quanto a meter massa, não aconselha, mas disse que a decisão seria nossa. Dente pequenino e de leite, pouca estrutura para segurar a massa, e que de 15 em 15 dias lá estaríamos de novo. Bastava uma maçã, um impactozinho, e lá se ia a massa. Faz se quisermos - viu pela forma como a Isabel se deu na consulta (portou-se tão, mas tão bem!) que seria uma intervenção fácil - mas não considera necessário.

Já confessei: custou-me muito vê-la com o dentinho partido, de cada vez que sorria ou que nos mostrava. Mas agora também vos tenho de dizer que não há nada como deixar passar uns dias. Parece que o peso nos vai saindo de cima, que a culpa se vai indo embora ("não a devia ter deixado em cima da cadeira sozinha!") e que nos vamos habituando. Ela vê-se ao espelho, fala disso, mostra às pessoas, mas não tem para ela o significado que teria para nós adultos, se nos acontecesse agora. Está tudo bem. Vai ficar tudo bem.

Uma das fotos que me fez gelar o coração, quando a recebi. Como canta a Isabel agora todos os dias, "já passou!".


22 comentários:

  1. o meu irmão é quase 11 anos mais novo do que eu. Parece que o estou a ver, tinha pouco mais de dois anos, num casamento de uns primos, tropeçou e bateu com a boca num degrau, de cimento. partiu o dente da frente, assim na diagonal. também não ficou negro nem nada, mas lembro-me que a minha mãe ficou desolada, até lhe custava olhar para a boca dele nos primeiros dias. para ele foi na boa. andou assim com o dente até lhe cair naturalmente, já com mais de seis anos.
    já eu também andei sem dente da frente durante uns bons anos, por causa de uma briga com um menino no jardim de infância. dessa não partiu, caiu mesmo o dente todo. custa, mas sim, se fosse definitivo era pior! E a Isabel continua uma fofinha!

    Um beijinho

    ResponderEliminar
  2. A minha laurinha quando começou a andar bateu com a boca e ficou sem o mesmo dente de leite!andou sempre desdentada tadinha��quando o outro quis nascer teve de fazer uma pequena cirurgia para abrir a gengiva! Ora depois de tanta espera o dente finalmente nasceu pois passado pouco tempo caiu bateu com a boca e claro está partiu o mesmo dente��teve de ser restaurado e agora sim bem pior é definitivo, percebo a aflição mas como vê podia ser pior kkkk

    ResponderEliminar
  3. No fim de semana passado aconteceu-nos o mesmo, António de ano e meio escorregou na banheira e bateu com a boca.. :( só de me lembrar ate fico arrepiada!! Partiu exatamente o mesmo dente que a Isabel,não deu para o susto, no fim acho que doeu mais a nos do que a ele apesar da quantidade de sangue e choro. Falamos logo à pediatra e também terá de ir ao dentista mas para ja ainda não foi!! Um beijinho e parabéns pelo vosso blog!!

    ResponderEliminar
  4. Oh Joana, como a percebo :\ queremos que os nossos filhos sejam perfeitos, seja a nivel estético ou de saúde, hipócrita é quem não o admite!
    Tudo vai passar. um beijinho!

    ResponderEliminar
  5. Olá Joana!
    Apesar de vos ler diariamente e de esperar ansiosamente por novo post, raramente comentei por aqui. Contudo, este tema mexeu comigo.
    Exactamente porque há uns meses atrás recebi a mesma chamada. A minha Camila, 1 mês mais velha que as vossas meninas, tinha um dente da frente partido. Ainda por cima, ela nao tinha caido, nem nada disso, foi provavelmente uma queda na escola que caiu por cima de um brinquedo. Joana,primeira reacção foi "passar-me" na escola, tentar perceber que se tinha passado e como isso poderia ter acontecido à minha filha!!! 2ª reacçao, quando me vi sozinha, fartei-me de chorar, mas chorar a serio, e digo-te a parte de estética também mexeu muito comigo, dei por mim a dizer " e agora?! ela vai ter um dente partido até aos 6 anos, e vai ter as fotos todas com o dente partido...." enfim, como tu dizes, e bem, passado uns dias o peso foi passando e saber que ela estava bem, que nao doia e que estava tudo ok com a raiz também aliviou. Mas confesso, que ainda hoje, quando vejo fotos dela a sorrir com aqueles dentinhos lindos ainda me dá um aperto no coração, hehhe!
    Mas que importa? Elas são lindas, espero que sorriam sempre muito pra mostrar os dentinhos de terroristas :D beijo grande no coraçao!

    ResponderEliminar
  6. Compreendo. Ao meu filhote aconteceu o mesmo no Natal e só reparei no dia seguinte 😛 mas sem stress. Esse dente cai por volta dos 6 anos. Ela não vai ter grandes recordações. Beijinho

    ResponderEliminar
  7. Olha.. o meu sobrinho tinha 2 anos.. quando decidiu correr para os braços da minha mãe.. e quando ia a tentar subir um degrau.. escorregou e bateu com a boca no degrau!
    Resultado os 2 dentes da frente entraram novamente para a gengiva!!! Consegues imaginar as dores!?
    Bem isto para dizer que hoje em dia com 16 anos tem um dentes magníficos.. usou aparelho mas não por causa da queda..
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  8. Joana, compreendo perfeitamente o que estás a sentir, mas "teve sorte" sendo que é o dente de leite. Em menos de nada cai e vem um novinho em folha e lindo.
    Eu parti o dente da frente com uns 10 anos (numa brincadeira com os irmãos), ou seja já era a 2ª dentição. Sofri, custou-me muito, até nas fotos evitava sorrir. O maxilar estava em crescimento e não aconselhavam fazer nada na altura. Era esperar até por volta dos 18, perceber se o maxilar tinha estagnado para depois então fazer o que tinha de ser feito.
    Fiz, tenho um dente "novo" que de anos a anos tem de ser substituído pois a cor começa a alterar-se. Aprendi a viver com isso, hoje não me incomoda e praticamente nem penso nisso.
    Por isso digo que a Isabel teve "sorte".
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  9. Aqui também temos uma miúda de 3 anos com um dente preto. Nem sei o que é pior, se preto se partido (acho que preto é pior...) Aposto que os comentários são: "Kórror, credo! Nem deve lavar os dentes à miúda!"
    Beijinho! E um dente partido dá-lhe alguma graça!

    ResponderEliminar
  10. Aconteceu com um primo da minha filha. Ele tinha 2 anos e pouco. Caiu na escola o dente caiu e não o encontraram. A mãe ficou tristissima. O miudo também, chorou varios dias a dizr que lhe faltava um dente. Mas agora quase um ano depois já e normal olhar para ele sem dente

    ResponderEliminar
  11. Como entendo este sentimento de tristeza e revolta!! O meu filho com 18 meses também partiu um dentinho da frente, caiu na varanda a 2 metros de mim. Na altura pareceu-me o fim do mundo, mas o tempo faz maravilhas e hoje em dia (já tem 4 anos) até acho que lhe dá uma certa piada, ar de maroto :)

    ResponderEliminar
  12. Eu sei bem o que é isso, porque sofri na pele. Quando era miúda pequenita parti os dois da frente , tipo triângulo, mesmo no meio. A minha mãe tb ficou em pânico. Pouco depois de nascerem os definitivos... Caí de boca no chão e parti os definitivos, exactamente no mesmo sítio que os decíduos. Enfim... Agora cá ando a ter de restaura-los de x em x tempo, pq o compósito fica manchado c cafés e etc. QQ dia não tenho dentes(de cada vez q se restaura tem de se desgastar um bocadinho) e tenho de pôr coroas... Portanto os definitivos é que é mau. A Isabel é linda de qualquer maneira! Vê a Caetana da Cacomãe, também caiu e o dente saiu inteirinho, e continua feliz e giraça. Custa-nos mais a nós que a eles... A minha pipoca tb partiu um pedacinho do dente da frente, mas é uma coisa mínima e mal se nota. Quando dei conta, passei-me!!! Fiquei cheia de medo que ela viesse a partir de forma mais notória :P Habituas-te, com o tempo. Beijinhos

    ResponderEliminar
  13. Nunca passei por isso mas percebo perfeitamente o incómodo que te causou como mãe, Joana. Se acontecesse ao meu filho sentiria exactamente o mesmo.

    ResponderEliminar
  14. O meu filho mais novo ainda não tinha 4 anos qd lhe começou a abanar um dente da frente. Primeiro pensamos que era um definitivo que vinha lá mas depois de um rx a dentista viu que era um dente supranumerário, ou seja, um dente a mais na dentição (neste caso) de leite. Teve que arrancar o de leite e no seu lugar nasceu um dente ainda mais afiado do que um dente canino. Ainda andou assim mt tempo e em agosto do ano passado, somente por motivos estéticos, a dentista sugeriu pôe-lhe massa para o pôr quadrado como o do lado. Não tive muita fé na durabilidade daquela solução mas na verdade, 9 meses depois, a massa continua lá desde essa data, com o cuidado que uma criança agora com 5 anos tem...

    ResponderEliminar
  15. Entendo perfeitamente que a parte estética tenha muito peso, também ficaria desolada se acontece-se com os meus. Mas ela fica fofa na mesma!

    ResponderEliminar
  16. Quando entrei para o infantário, com um ano, no primeiro dia bati com os dois dentes da frente num armário, e foram para dentro um bocado. Levaram-me ao dentista e felizmente o empurrar dos dentes não tinha batido nos definitivos, portanto hoje tenho os dentes direitinhos, sem ter tido qualquer consequência. Espero que seja igual com a Isabel :)

    ResponderEliminar
  17. Eu quando tinha 4 anos parti o dente da frente, o dente não escureceu, andei com ele assim até aos seis anos, não ganhei complexos, nem me afectou em nada a minha vida. Quando somos pequeninos, não ligamos muito a essas coisas, ainda mais, que muitos dos nossos colegas da escola estão também desdentados.

    ResponderEliminar
  18. Parti o dente da frente (ja definitivo) no baptizado do meu primo, e fiquei com ele partido ate aos 13 anos (também nao aconselharam que se arranjasse antes) e foi 0 drama. Meu, da minha mãe, dos meus coleguinhas e amigos. Sempre, sempre. Ainda bem que a minha mãe nao ligou nada a este episódio, senão aí é que tinha sido mau para mim.

    ResponderEliminar
  19. Quando o meu filho tinha acabado de completar 2 anos, ao correr na cozinha tropeçou e caiu, e partiu o dente da frente. Na altura tb fiquei muito triste, mas depois tal como a sua menina fomos ao dentista e a raiz estava boa, disse que era capaz ficar negro, mas isso até agora não aconteceu. E agora achamos muita graça ao dente partido, pois fica com ar de maroto, coisa que ele é ;)

    ResponderEliminar
  20. Olá Joana. Vim deixar o meu testemunho, para ver se fica mais consolada e pensar que há a quem aconteça pior :P Ontem, pouco depois de ler este post, olhei para o telemóvel e... 3 chamadas do colégio! O meu filhote tropeçou, bateu com a boca num banco de pedra e saltou-lhe o dente da frente inteirinho! O mesmo dente (salvo seja) que a Isabel partiu! A educadora guardou em leite, porque não fazia ideia, mas pode acontecer conseguirem colocar novamente o dente, mas o V. não teve essa sorte! Porque embora o dente tenha saído todo, só tinha cerca de 1/3 da raiz agarrada e assim torna-se impossível. Fez raio x, mostrou que não tem fragmentos (senão tinha de ser intervencionado), mas só tem 4 anos e o dente definitivo está muito atrasado, pelo que de acordo com a médica, bem podemos esperar sentados pelo novo dente (pelo menos um ano!!!!). Custa-me vê-lo sem dente e principalmente pensar que levará 1 ou 2 anos até tê-lo de novo, mas graças a Deus estamos a conseguir relativizar e pensar que não é nada grave! Por isso pense Joana, um dente partido, não é assim tão grave!! Há quem perca o dente todo :p Beijinhos

    ResponderEliminar
  21. O meu filho com 15 meses partiu a cabeça, 4 pontos , uma cicatriz bem visível e uma facadinha no coração cada vez que olhava para ele. Por isso percebo cada palavra tua. Ah e agora acho que é a marca dele e que fica com ar ainda de mais pestinha,

    ResponderEliminar