terça-feira, 24 de fevereiro de 2015

Afinal havia outra (#10) - Ansiedade da separação


Esta semana fui tomar banho e fechei a porta e liguei o aquecedor porque queria que a casa-de-banho ficasse cheia de vapor, quentinha, uma maravilha de sauna mas sem a falta de ar. Entrei na banheira e pus-me debaixo do duche a ferver. Suspirei. Maravilha. Três segundos depois alguém a bater na porta e a dizer “mamã”. “Mamã, mamã, mã, mamã, mã” sempre intercalado com pequenos murros na porta. O banho todo. Ouvia o meu marido a dizer “ó filha, deixa a mãe, anda para ao pé do pai” mas é o vais. Pelo menos não chorou. Aquela história de não conseguir fazer xixi em paz? É verdadeira. Mas além da criança, também há um cão que adora beber água do bidé, pelo que normalmente somos três seres na casa de banho, uma na sanita, um a beber água e a outra a apontar ora para o cão, ora para as minhas pernas, ora para a sanita. “Sim, a mãe está a fazer xixi.” “É”, responde ela enquanto aponta para a fralda.

Quer colo a toda a hora, chora se eu saio da sala, se eu não lhe dou a atenção que ela acha que merece, abraça-se a mim quando vê outras pessoas, pendura-se nas minhas pernas e não me larga. Não me larga um bocadinho, só eu é que sirvo, só eu é que sei ler-lhe os livros, montar a torre de cubos. E é espectacular. O meu ego está mais insuflado do que as minhas pernas (pernas? Eu queria dizer mamas) durante a gravidez e eu estou a aproveitar cada momento desta coisa de ser o universo inteiro de uma pessoa porque sei que vai durar pouco tempo. Mesmo quando me queixo que não consigo ter tempo para mim, é tudo mentira quero lá saber de mim, só quero aquela miúda ao meu colo a rir-se e a dar-me festas sem que eu as peça, antes que se transforme numa parvalhona enjoada que não me suporta. 

Se alguma mãe se queixar que os filhos não a largam e que é uma chatice e que não pode ser, não acreditem. Está só a fazer género, por dentro o coração está em pleno carnaval.

Leididi

21 comentários:

  1. Awww, gostei tanto deste texto. Até dá vontade de ser mãe já e agora.

    ResponderEliminar
  2. Revejo-me em cada palavra...o meu "mini me" parece a minha sombra! Ao ponto de eu estar na cozinha a fazer o jantar e ele estar sentado no chão, entre as minhas pernas e o móvel da bancada! Não é muito prático, mas é tão bom ;-)

    ResponderEliminar
  3. Sentada no meu colo enquanto eu fazia xixi! Que saudades! Agora, com 15 anos: Que chata, Mãe!

    ResponderEliminar
  4. Tão isto, e tanta declaração e olhos de amor. Podemos congelar o tempo?

    ResponderEliminar
  5. Respostas
    1. tao verdade.
      e quando nos queixamos é da boca para fora.... ca dentro queremos ser o centro deles tal como eles são o nosso...

      Eliminar
  6. É realmente muito bom, o meu é assim, desde que nasceu não esteve 1h longe de mim sequer..
    mas e quando for para a creche?
    tenho tanto medo de ele vir a sofrer.. já ando aterrorizada, e não me imagino a chegar a casa as 20h da noite

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Você pode buscar o filhote mais cedo à creche!!! Até às 20h é uma violência! O meu vinha à hora do almoço

      Eliminar
  7. É maravilhoso sim! O meu por acaso é dependente de pai e mãe, tão bem fica com um como com outro!

    ResponderEliminar
  8. É maravilhoso sim! O meu por acaso é dependente de pai e mãe, tão bem fica com um como com outro!

    ResponderEliminar
  9. É maravilhoso ser mãe. Tenho um filho com 15 anos e ums filha com 11 anos e ainda hoje me fazem sentir a mulher mais bonita de todo o mundo pois estão sempre a dizê-lo! Amo os meus filhos de todo o meu coração

    ResponderEliminar
  10. ahaha, a minha de 6 anos ainda é assim! :) e que bom!

    ResponderEliminar
  11. A minha tem 5 e continua assim... é realmente o melhor.... eu e a minha filha temos um "ritual" para afastar os sonhos maus... o pai tenta, mas ela diz logo, a mãe é que sabe fazer bem... então na hora de deitar, mas com tudo o que ainda temos para fazer... preparar o almoço para levar para o trabalho, o lanche para escola, a roupa dela a nossa... ver se esta tudo bem dentro da mochila... dedicamos mais 20 minutos, para lavar os dentes vestir o pijama (embora já o vista sozinha...) pular na cama... o nosso beijinho e o miminho aconchegar os lençóis... lá fica ela a dormir e o nosso trabalho continua. embora as vezes andemos cansadas, stressadas, sem tempo para nós, o melhor do mundo mesmo é quando chego a casa depois de um daqueles dias dificieis, abrir a porta e vir a minha mais que tudo a correr para os meus braços e dizer - Mãe amo-te, e hoje tive saudades tuas... e a minha filha diz amo-te todos os dias e eu a ela. não existe amor mais incondicional no mundo que este.

    ResponderEliminar
  12. Ser mãe é tão bom... Nunca imaginei que fosse tão bom. Ver o sorriso deste ser maravilhoso, querer ficar agarradinhos noite e dia sem horas contadas.

    ResponderEliminar
  13. Ser mãe é assim !!! Eu também passo pela mesma situação atualmente. Tenho um menino de 4 anos e uma bebê de 5 meses. Tá difícil até pra tomar uma banho tranquila. Toda semana , falo que vou fazer as unhas , isso ou aquilo. Mas no fim , acabo ficando com eles o tempo todo !!! bjbjbjbjbj

    ResponderEliminar