quarta-feira, 29 de junho de 2016

Não desculpei a Joana Gama


Não, não desculpei. Não desculpei porque não havia nada para desculpar. [Estou a falar do post da festa].

Somos bastante diferentes, agimos de formas diferentes e temos algumas prioridades diferentes. Mas uma coisa é certa: somos amigas. Amigas com o coração, daquelas que se riem até doerem as entranhas e que choram uma pela outra. Que se ajudam, que se preocupam, que dão na cabeça, que dizem a verdade. Eu digo a verdade de uma forma mais meiga ou com mais floridos, a Joana é mais despachada, mas nem por isso com falta de inteligência emocional. Já a achei agressiva (não necessariamente com as pessoas, mas com a vida, no geral), mas acho que fez um caminho fantástico de descoberta pessoal (esta frase quase poderia ter sido retirada de um qualquer vídeo do Gustavo Santos), depois que conheceu a Eugénia e que fez hipnose (e eu que era super céptica...). Ficou mais tranquila, menos ansiosa, mais feliz. 

A Joana não veio à minha festa, eu teria ido à dela, fizesse ela festa. Mas teria ido não por gostar mais dela do que ela de mim. Teria ido porque, para mim, faz sentido estar presente no dia dos anos dos meus amigos, porque ligo a datas e porque não seria esforço algum, por gostar de festejar. Não fiquei magoada, nem quando falámos, dias antes, nem no próprio dia, porque a conheço e porque conheço a nossa relação. Sei o quão forte é. E porque sei que a Joana está lá para mim, todos os dias, sempre que eu precisar. E porque sei que se lhe tivesse dito, na nossa conversa, que era muito importante para mim ela estar presente e que ficaria chateada ou triste, ela viria. Combinámos logo que viriam um dia inteiro, nas férias da Joana, e que aproveitaríamos o dia ao máximo.

Assim foi. Houve tempo para colo à recém chegada Luisinha, para danças parvas a quatro, para almoço debaixo do alpendre (obrigada, Frederico, pelo risotto, estava óptimo!), para piscina e para balde de água à sombra, para saltos na cama da Isabel e, ainda, para a Joana me arrumar a cozinha (!!!). Foi um dia bom, mas bom.


 
Sigam-nos no instagram @aMaeequesabe
E a mim também;) @JoanaPaixaoBras

20 comentários:

  1. Ainda bem que não desculpaste por não haver nada para desculpar.
    Eu, Se fosse a JPB, teria ficado um cadito de nada tristonha com a JG. Mas se para as duas esteve bem assim, óptimo.
    E parece que se divertiram mesmo depois, para compensar :-) e com o homem a fazer o almoço, ainda melhor, eheheh.

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  2. De onde são os vossos vestidos? São tão giros.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu ia perguntar a mesma coisa... hihihi

      Eliminar
  3. Joana Gama, ajuda-me! De onde é o teu vestido? Nunca encontro vestidos compridos para pessoas de 1.65m como eu, sem andar a limpar o chão à minha volta. Beijinhos!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada Anónimo! Sou tão burra que nunca me tinha lembrado de uma coisa dessas... o que eu queria mesmo era comprar e usar, sem ter de andar a perder tempo e mais €€€ a fazer bainhas, ok?

      Eliminar
  4. Tenho uma amizade assim como a vossa, sem obrigações e com muito amor. Só queria saber quem é a Eugénia porque estou mesmo a precisar de levar a vida como a Joana...adoro "ler-vos" enchem-me a alma,obrigada.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu também fiquei curiosa sobre a Eugénia! Podem partilhar essa experiência p.f.?

      Eliminar
    2. http://amaeequesabeblog.blogspot.pt/2015/11/mudei-minha-vida-toda.html

      Eliminar
  5. Isso é gostar e entender os outros, aceitar que somos todos diferentes. Para mim uma amiga (ou amigo) é isso mesmo. Não há rodeios, há sim respeito, amor e sentimentos que se completam e nos fazem sentir bem por serem como são. É por isso que não largo este blogue nem por nada. É simplesmente sincero. Apesar da complexidade de cada ser humano, conseguem ser e fazer-nos sentir, que tudo é tão mais simples se acreditarmos e respeitarmos as nossas diferenças. Isso é pura amizade. Adoro-vos como são.

    ResponderEliminar
  6. Gosto de vos ver assim! Viva a amizade sincera :)
    CMP

    ResponderEliminar
  7. Uma amizade muito bonita :) Eu ficaria um bocadinho triste se uma grande amiga não viesse à minha festa por "não lhe apetecer", confesso. Acho que se uma pessoa faz o esforço - e também é um esforço e é trabalho, sobretudo com duas bebés, umas das quais recém-nascida - de celebrar o seu dia porque quer passá-lo com os que lhe são mais queridos, é um bocadinho falta de consideração não comparecer por falta de apetite. É a minha opinião...Também não lho diria. Acho que tem de partir das pessoas e não quereria ninguém na minha festa "obrigado". Mas lá que ficava triste, ficava.

    ResponderEliminar
  8. Eu sou como a Joana Gama e felizmente tenho amigas como tu que compreendem a minha decisão. E diz lá, não foi muito bom um tempinho só vosso com as meninas? Aposto que se divertiram imenso! Foi quase um segundo aniversário :)

    http://ourpicturingdays.blogspot.com

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mas uma coisa não excluiria a outra, ou excluiria? Eu não percebo muito bem o que leva as pessoas a ter esta atitude...não estou a criticar por criticar, gosto muito das duas Joanas e, claro, farto-me de rir com a Gama, adoro o blogue e tudo o que ele representa, e ainda bem que a JPB não se chateou, mas eu ficava danada, acho egoísta uma grande amiga não se dar ao trabalho de ir à festa de anos de outra porque é a 100 kms e não lhe apetece...o tempo a duas (ou a 4, agora a 5) não deixaria de existir por isso! digo eu...

      Eliminar
  9. Gostaria que explicassem melhor sobre a hipnose ter ajudado a uma vida mais tranquila :)

    ResponderEliminar
  10. :) Fico muito feliz ao ler este texto. Vejo aqui uma amizade verdadeira em que se aceitam as diferenças entre as pessoas e se dá importância ao que é importante: passarem tempo de qualidade juntas e não perderem tempo com sentimentos negativos e pouco úteis.
    Tento deixar de lado, cada vez mais, sentimentos inúteis como ofensas e intolerância para com quem pensa diferente de mim. Isso não faz bem nenhum e não nos faz, definitivamente, felizes.
    Quando passamos tempo a ser felizes e rodeadas de amor, não há tempo nem disponibilidade para outras coisas.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  11. Ficar magoada é muito diferente de ficar triste. Explicas muito bem a tua leitura relativamente às festas. Colocarmo-nos no lugar do outro é mt maduro, parabéns. Fico contente que tenham combinado este encontro logo, a celebração da vossa amizade de que não temos (eu não tenho) dúvidas de que é especial e de que gostam muito uma da outra (cada uma à sua maneira, como é habitual numa qq relação, ora). tenho a certeza que a viagem não custou nada. Talvez não custasse tb naquele dia. Não tem mal nenhum arrependermos-nos de uma decisão.
    Tenho a certeza que a Joana irá pensar duas vezes numa próxima. E isso é crescimento.
    Gosto de vocês, um beijo para cada uma!

    ResponderEliminar