quarta-feira, 4 de outubro de 2017

Divorciei-me e pediram uma fotografia da famíla na escola.

Até me vieram suores frios. Imediatamente a primeira solução: "cada um tira uma com ela e leva duas.". Pronto. 

Não. Isto não é pensar na miúda. Pensar na miúda é a representação daquela fotografia e qual será o impacto dela na parede comparativamente com as dos outros pais. Nós somos uma família. Diferente daquela que tanto o Frederico como eu consideravamos a ideal, mas somos. É o pai e a mãe dela e a filha dos dois.



Estamos os três a fazer caretas. O humor desempenha um papel fulcral, lá está, na nossa família e é esta a fotografia que a Irene vai ter da família na parede da sala dela na escola.

Tivemos por de parte alguns constrangimentos, mas achamos que foi a decisão certa para nós. Ela quer uma destas fotografias no quarto da casa do pai e outra no quarto da casa da mãe e assim será. Faz sentido.

Para nós.

a Mãe é que sabe Instagram



30 comentários:

  1. Boa decisão Joana. A Irene é a vossa prioridade apesar de todos os desentendimentos. Pais divorciados não significa que falharam - simplesmente tiveram a coragem de perceber que não estava a resultar e estão melhor separados. Parabéns pela coragem e por porem a Irene sempre em prineiro lugar ! Beijinhos

    ResponderEliminar
  2. Parabéns pela decisão de colocar o bem estar da vossa filha acima de tudo, mesmo que isso cause estranheza a terceiros.

    ResponderEliminar
  3. Lindo! Parabéns!
    Joana, os meus pais separaram-se quando eu tinha 3 anos e nunca senti que fosse diferente dos outros meninos pq nos momentos importantes eles colocavam os problemas de lado e estavam presentes para os filhos.
    Nunca ouvi a minha mãe a falar mal do meu pai, nem ele a falar mal dela. Sempre tiveram os nossos interesses em primeiro lugar e tornaram a nossa infância muito feliz.
    Não sei como foi o casamento dos meus pais, mas o divórcio foi muito bonito. :)
    A Irene agradece. Sejam felizes <3

    ResponderEliminar
  4. Parabéns pela decisão Joana!!! É, sem dúvida, nos nossos filhos que devemos pensar,e vocês, mãe e pai, serão sempre a família da Irene.
    Que seja sempre assim!!
    Um beijinho

    ResponderEliminar
  5. Espetacular! Um incentivo a muitas familias para sguirem o exemplo!

    ResponderEliminar
  6. Olá Joana. Sem qualquer tipo de critica à vossa decisão, e até porque é tudo relativamente recente, mas a partir do momento em que vocês se separam, apesar da Irene continuar a ter uma mãe e um pai, vocês passam a ser duas famílias - possivelmente no futuro encontrarão novos parceiros e a Irene terá duas famílias, uma com a mãe e outra com o pai (ou não e vocês voltam a ser só uma!). Para este trabalho em questão não vejo porque não levarem a foto em conjunto - acho que fizeram bem - mas não vejo quais os constrangimentos que poderão surgir comparativamente com os outros miúdos. Existirá mais crianças com pais separados e que terão duas famílias. O meu filho tem duas famílias. Desde pequeno que o sabe, que o identifica e hoje com 7 anos não tem qualquer problema com isso. Quando precisava de fazer trabalhos sobre a família, ele fazia duas famílias, mesmo que juntas no mesmo desenho ou trabalho, porque sabia que havia uma mãe e um pai que estavam a criar outras famílias e que ele era peça essencial de ambas, mas que eram famílias diferentes. É uma questão até de eles perceberem a realidade em que estão a viver.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. No ano passado, os meus filhos também tiveram de levar uma fotografia da família para o jardim de infância. Optamos por tirar uma minha com os miúdos e outra do pai com os miúdos.
      Na escola, cada criança falou sobre a sua família, sendo que os filhos de pais separados referiram todos que agora têm duas famílias. Pois quando chegou a vez de os meus filhos falarem, explicaram que só têm uma família, simplesmente em casas separadas :)
      O que importa não é o formato, mas sim aquilo que eles sentem no dia-a-dia: que, apesar de tudo, continuam a ter "A" família deles!

      Eliminar
    2. Concordo plenamente!
      É a família deles! É uma família!

      Eliminar
    3. Eu não concordo que tenham só uma família. Nós fazemos férias em família - eu, o meu marido e os meus filhos - e o pai do meu filho mais velho faz férias em família - ele, a mulher dele e os filhos. Para o meu filho os pais são amigos (não assumam que por achar que o meu filho tem duas famílias, como tem duas casas, significa que os pais dele se dão mal!) mas cada um seguiu a sua vida e construiu uma família da qual ele faz parte. É um privilegiado por ter essa sorte, e acho que é extremamente importante que desde pequenos percebam exactamente isso. Se assim não fosse, porque levaram duas fotografias?

      Eliminar
  7. Admiro-a bastante por essas escolhas e por mostrar que o importante afinal, são os filhos e têm que haver trabalho de ambos os pais para que as coisas funcionem.
    SSousa

    ResponderEliminar
  8. Parabéns pela coragem! Sim tb é preciso coragem! <3

    ResponderEliminar
  9. Quando me separei foi-me pedido o mesmo. Pedi ao pai uma foto com a nossa filha, arranjei uma foto minha com a nossa filha e fiz uma montagem. Juntei as duas na mesma foto e ficou um 2em1. Porque a família da M. agora é assim. Foi uma opção que não chocou e que representa a família como ela é agora. A M. com o pai e a M. com a mãe, mas os 2 com ela.

    ResponderEliminar
  10. Vivo hoje essa questão . Mas penso que essa é a melhor solução. Obrigada, pela confirmação da já quase certeza

    ResponderEliminar
  11. Parabéns Joana! Foi, sem dúvida, a decisão mais acertada e muito corajosa. A Irene ficou feliz e isso é o que mais importa! :)
    Beijinho,
    Joana Neves
    Http://jnemparis.blogspot.com

    ResponderEliminar
  12. Parabéns Joana és fantastica!!!
    Te admiro muito pela mãe que és e pelo teu trabalho!!! ��

    ResponderEliminar
  13. Acho isto incrivelmente bonito, ainda por cima com uma separação tão recente...

    Muitos parabéns!

    ResponderEliminar
  14. Que bonita atitude por parte de ambos. Parabéns. Nas situações de separações é tão raro isso acontecer.

    ResponderEliminar
  15. Joana eu tenho 2 irmãos e os meus pais separaram se quando éramos miúdos. Claro que custou.. mas eles sempre estiveram os 2 presentes em tudo. Ainda hj com filhos adultos o natal é passado com todos juntos, com os novos marido e mulher dos meus pais tb. E é mto bom :)

    ResponderEliminar
  16. é assim mesmo, Joana. Divorciei-me há uns anos e sempre fomos os dois (o pai e a mãe) às festas da escola, às festas de aniversário, etc, e sempre que foi pedido foto de familia também enviamos foto dos três juntos (também já aconteceu ser em cima da hora e eu colar uma foto só da cara do pai por cima de uma foto de mim e da filha, e ficou uma foto dos três). Na escola tambem as vezes pedem para fazermos a arvore genealogica, e ela sempre levou fotos do pai e dos avós paternos, bem como dos avos maternos claro. Todos continuam a ser a familia dela, o divorcio nao tem nada a ver! Parabens

    ResponderEliminar
  17. Pois isso é tudo muito bonito para os casos em que uma das partes não têm como principal objectivo de vida atacar a outra parte!!! Quando assim é, não se pode pedir muito...

    O que interessa é que as crianças estejam bem adaptadas à realidade e saibam que têm duas famílias e principalmente, que não tenham qualquer tipo de problema com essa situação!! Saberem que mãe e pai continuam a gostar deles, independentemente de estarem separados!!
    Porque na realidade, e não tapemos o sol com a peneira, são duas famílias - se fossem só uma ainda estavam juntos, faziam tudo junto e não se tinham separado ....

    ResponderEliminar
  18. A Irene vai recordar-se do momento em que tiraram essa foto, para sempre! Parabéns pela decisão e por conseguirem agir como adultos, que sabem colocar de parte os diferendos, pelo bem do que têm de mais importante na vossa vida, a vossa filha.

    ResponderEliminar
  19. Estou separada do Pai da Maria Beatriz há quase 3 anos (ela tem 6) e todos os anos tiramos uma fotografia os 3...já é um quase um ritual! E sim...ela fica feliz da vida e coloca-a sempre no quarto dela. No início era difícil, mas por ela sempre conseguimos superar as diferenças...Que continuem assim pela Irene é o que vos desejo! :)

    ResponderEliminar
  20. P.s. - esqueci-me de referir que costumamos tirar a "fotografia a 3" na festinha de aniversário dela, à qual vamos sempre os dois. Pensamos que daqui a uns anos, quando ela olhar para trás, irá sentir que esta terá sido a melhor prenda que lhe pudemos dar ao longo da infância...pais separados mas juntos na missão de criar um filho (por mais difícil que isso às vezes possa ser)!
    Beijinho Joana e outro pra Irene. :)

    ResponderEliminar
  21. Entendo a decisão do meu lado já não dava para fazer isso, ou tirava print screen dos tres no skype via PC, ou tira com os avós e eu e ele, porque pai depois do divórcio foi para França.

    ResponderEliminar
  22. Do meu lado já seria mais difícil, ou tirava printscreen no skype para estarmos os três, quando o pai dele se lembra de ligar, que é raro, ou tirava com os avós.

    ResponderEliminar
  23. Que bom exemplo! Quem me dera que a minha filha tivesse essa sorte,nem uma foto com o pai tem . A familia paterna sempre a desprezou nunca lhe ligaram nenhuma, não a querem ver sequer. Vai vendo o pai de vez em quando mas muito pouco e ele nunca se dignou a participar nas festas de aniversário dela. Portanto trabalhos desse gênero de fotos da família ou árvore genealógica leva foto só com nós as duas e do resto põe o nome das personagens que por azar são da família dela mas nunca o quiseram ser. É muito triste tanto para ela como para mim , mas nada posso fazer. Escolhi muito mal o pai dela e isso já não posso mudar. Ela já tem quase 10 anos e agora sente bem a diferença dela para outros amigos da escola.

    ResponderEliminar
  24. Parabéns, a vossa filha está sempre acima de qualquer conflito entre vós. São um exemplo.

    ResponderEliminar
  25. Parabéns, a vossa filha está sempre acima de qualquer conflito entre vós. São um exemplo. Continuem assim.

    ResponderEliminar
  26. A Irene tem só uma família. A dela. Com pai, mãe, avós, tios, primos, periquito, gatos, etc. É só uma família. Se os pais arranjarem namorados a família continua a ser só uma, com as suas características que a tornam única. Parabéns à Irene e à sua família por tentar gerir este assunto de maneira a que todos se sintam bem.

    ResponderEliminar
  27. Que exemplo :) A Irene é sem dúvida uma criança muito feliz com pais assim. Parabéns pela atitude!!! Beijinhos

    ResponderEliminar