segunda-feira, 23 de outubro de 2017

Quando mudá-los da cama de grades para uma cama "de crescido"?

É uma daquelas dúvidas que se instala a determinada altura. Tenho uma amiga que arriscou para logo voltar a colocar a filha numa cama de grades - correu muito mal, era ali que a miúda se sentia protegida, não estava preparada e tornou-se um tormento para a adormecer e durante a noite acordava desorientada.

Eu decidi arriscar quando a Isabel tinha ano e meio (o sono da Isabel: já não aguentava mais), influenciada - e ainda bem - pela Joana Gama (ela estava cheia de nódoas negras), que uns 15 dias antes tinha experimentado com a Irene e que explica neste post -  Ela dorme no chão - as vantagens da cama montessoriana.

Correu muitíssimo bem. Na altura pusemos o colchão directamente sobre o chão, de forma provisória. Quando mudámos de casa, acabámos por meter um estrado no chão e o colchão, já de corpo e meio, por cima. Para que ambos respirassem melhor - agora o estrado fica a uns cms do chão - e para que o quarto ficasse mais acolhedor, encomendámos esta caminha linda em forma de casa(aqui). 



Para mim, faz sentido esta abordagem (com ou sem cama de casinha), sinto que nos ajudou imenso na hora de a adormecer, tornando-a mais prazenteira, ela passou a dormir melhor, com mais espaço, e também segura - se cair, a mazela não será grande (só aconteceu uma vez e tinha almofada no chão). Deu-lhe ali um clique qualquer de "menina crescida" e raramente nos fez visitas ao quarto, como costumam perguntar [quando faz são bem-vindas, desde que não acorde a irmã rrrrrrr]. 

Por isso, nada como experimentarem. Há quem aconselhe a ter as duas camas em simultâneo no quarto e esperar que a criança se acostume à ideia e queira ser ela a mudar, depois de lhe irmos mostrando as vantagens e incentivando. Se tiverem espaço no quarto, por que não? 

Há pediatras que dizem não haver calendário, mas sim olhar para a maturidade física e psíquica da criança e consideram também estes factores: saber andar; conseguir subir e descer da cama sem dificuldades ou então caso saltassem, dançassem, segurando-se nas grades da cama ou já medissem mais de 80 cms. [sinceramente não sei se tem de haver estas condições reunidas necessariamente - há pessoas que optam mesmo por uma cama no chão em vez de cama de grades, ainda o bebé não tem um ano...]. 

Connosco foi assim.







Mais info sobre o quarto/decoração:
Sigam-me também aqui: 

a Mãe é que sabe Instagram

14 comentários:

  1. Joana, qual o tamanho da cama/colchão que escolheu? Estou em processo de compra, mas não me consigo decidir em relação a essa questão! Obrigada

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Está dito no post. É um colchão de pessoa e meia. :)

      Eliminar
    2. Existem 3 tamanhos na pineaple party. A minha dúvida era se este seria o maior ou o intermédio.

      Eliminar
    3. Ah então estava bem era caladinha. eheheh Pode ser que a Joana ajude :)

      Eliminar
    4. Ola,

      A cama pedida pela Joana é de 120x200cm

      Eliminar
  2. Troquei o JM aos dois anos, mesmo antes de nascer o irmão. O AM vai trocar agora aos 2 anos também e penso que se vai adaptar bem pois adora tudo o que o irmão faz!
    Camas junto ao chão faz-me alguma confusão pois só de pensar em andar de joelhos a entalar lençóis... Não é para mim mesmo! Mas realmente cada criança é diferente e temos de adaptar ao que eles mostram querer.

    ResponderEliminar
  3. Olá Joana. A minha bebé ainda é pequena (9 meses), mas já ando de olho numa caminha dessas para quando for maior. Mas tenho algumas dúvidas:
    - a estrutura da casinha não se torna bamba, sendo as ripas tão fininhas?
    - e os lençóis e edredão tão perto do chão não faz confusão por causa do pó?

    O quarto está muito fofo!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá! Obrigada :)
      A estrutura não é a coisa mais rígida do mundo mas sinto que está segura [também não é para eles se pendurar em lá 😃].
      A mim não me faz confusão perto do chão, aspiramos com frequência e pronto.😄beijinhos!

      Eliminar
  4. Olá Joana... O santiago está com 18 meses, e as noites dele são péssimas. Não dorme uma seguida, acorda todo torto e entalado na cama de grades, Chora sem fim, até que por cansaço desistimos e lá vai para a nossa cama para que possamos dormir.
    agora ao ler este post, fui ao teu post da isabel de 2015, e acho que vou tentar o colchão no chão. Espero que seja uma ajuda e que resulte... Obrigado Joana

    ResponderEliminar
  5. Olá a todas! O meu baby tem quade um ano e foi dormir para o seubquarto e logo para um colchão no chão com 9 mesinhos.
    Deixei o berço montado no meu quarto para dar tempo à adaptação mas só quando este doente é que o usou e mesmo assim não ficou muito sossegado. Já tinha lido acerca das camas montessarianas e ia esperar que aprendesse a andar, inicialmente pus o colchão porque o tinhamos aqui e assim podiamos ter um sitio confortável para ler e brincar durante o dia no seu quarto para se familiarizar. Até que pensei, porque não? (As teorias que li até sugerem os bebés nunca irem para a cama de grades ou depois dos primeiros 3 ou 4 meses) .
    Começou por dormir só a sesta, para que eu pudesse estar de olho e fosse um sono menos exigente a ser posto à prova. Nunca caiu, as vezes gatinha fora da cama ainda meio ensonado enquanto chora por mama a meio da noite. Acorda 3 vezes por noite para mamar mas não chora como se estivesse numa jaula quando acorda, sai e brinca. Se quiser saltar e pôr-se de pé está num oceano de almofadas e claro, a mãe a controlar tudo por intercomunicador e a porta fechada porque a casa tem dois andares.

    Espero ser util 😊
    Um beijinho a todas e boas aventuras nisto de se ser Mãe

    ResponderEliminar
  6. Joana e às leitoras do blog:
    Aqui estiveram sempre em cama king size no chão. É possível e até é o que funciona melhor para nós. Óptimo para co sleeping e maminha em livre demanda.
    Quando eram mais pequeninos, ficavam sempre cada um no seu ninho, marca done by deer (igual ao da Luísa), embora por vezes a meio da noite ficassem aninhados em nós. Agora às vezes ficam no ninho, outras vezes não. De manhã de vez em quando já se levantam sozinhos e vão brincar, frequentemente ficam 20/30 min a brincar connosco deitadas "a dormir".
    Se cairam da cama? Sim, já caíram. Nunca grave, com almofadas/apoio à volta nos primeiros tempos. Depressa perceberam os limites e aprenderam a descer.
    É bom vê-los crescer.
    Mãe de gémeos, Mariana e Francisco, 11 meses. :)

    ResponderEliminar
  7. Joana não foi preciso colocar nenhuma proteção lateral? Tenho a nossa caminha montessoriana pronta a entrar em ação mas não sei bem como proteger as quedas e cabeçadas.. resolveu só com almofadas?

    ResponderEliminar
  8. A nossa filha mais velha tem 3 anos e a saída da cama de grades foi quando ela sentiu confiança para o fazer.

    Esta questão surgiu quando o mano nasceu, tinha a nossa C. 16 meses.Como haveríamos de passar a pequenita para outra cama e disponibilizar a cama de grades para o mano?! Foi uma ideia relâmpago porque rapidamente percebemos que ela ainda não estava pronta e também não queríamos que sentisse que lhe estávamos a retirar uma coisa dela para dar ao irmão e por isso decidimos comprar outra cama de grades e esperar. E foi a melhor solução.

    No verão passado, ela com 2 anos e meio, compramos um estrado e um colchão (modelo cama de solteiro, sem altura significativa para nos preocuparmos com quedas) e reorganizamos o quarto para ter as duas camas. Quando ela sentiu que já não precisava da "segurança" da cama de grades decidiu, dum dia para o outro, passar para a de chão e foi amor à primeira vista. Guardamos-lhe a cama de grades (para os primos vindouros) e é na de chão que dorme, brinca e salta com o irmão (hoje com 20 meses).

    E agora, falta o mano. E será também quando se sentir seguro.
    Um beijinho:Raquel

    ResponderEliminar