terça-feira, 12 de julho de 2016

Agora somos forçados a pensar nalgumas coisas mais a sério...

Advertisement
*Já vos disse que percebo tanto de seguros como de apicultura (ainda agora tive de ir ver o que é). Porém, ando mesmo a pensar nisto. Acho que, quando se tem filhos (tal como escrevi aqui), somos forçados a pensar nalgumas coisas mais a sério e em cenários menos optimistas. Queremos deixar tudo organizadinho e fazer com que as coisas más, se acontecerem, sejam menos más. 


Uma das minhas dúvidas sempre foi (entre muitas outras que não têm que ver com seguros, nomeadamente porque é que ainda tenho dentes de leite e tenho quase 30 anos) a diferença entre um seguro de vida risco e um seguro de acidentes pessoais. Sabem quando a resposta é tão óbvia que vos apetece dar uma auto-belinha? Pronto. É um "Duh". "No seguro de vida, a cobertura principal de morte e as complementares de invalidez funcionam por doença ou acidente. No seguro de acidentes pessoais, essas coberturas apenas funcionam por acidente" - tirei isto do site da NETVIDA das Faqs que, ainda bem que falam a língua das pessoas e têm tudo explicadinho. 

Outra dúvida que tenho é o que há no fundo dos buracos negros. Por acaso não tenho é dúvidas nenhumas em relação às diferenças entre um seguro de vida e um seguro de saúde: o de vida oferece cobertura de morte ou invalidez e doenças graves (caso estejam incluídas) e o de saúde é... o que já sabemos: reembolso de despesas e/ou prestação de cuidados de saúde. 

Sabem o que acho? As coisas só parecem difíceis antes de tentarmos mesmo compreendê-las. É tipo matemática na escola ;) Neste caso, acertar tem um payoff muito maior que é o de ter vantagens para toda a família. Vejam mais sobre o seguro NETVIDA, da MAPFRE que engloba também doenças graves ou invalidez, ou seja tem coberturas que também podem ser gozadas em vida. E com a vantagem de o podermos fazer totalmente online. 

*post escrito com a agência de comunicação. 

Sem comentários:

Enviar um comentário