5.28.2015

Em que hospital?

Depois de ter contado o episódio pelo qual passei no hospital onde pari a Irene (escrevo deliberadamente parir por achar que "dar à luz" é demasiado criativo para o que é) aqui que fez com que saísse de lá com vários mini-biberões de leite artificial já preparado (para quem não esteja informada sobre os benefícios da amamentação, deixem-me resumir e dizer que é tão mau que, em muitos países, já é considerado crime), decidi ajudar as grávidas do processo de decisão relativamente ao hospital onde vão, lá está, "dar à luz". 

Vim a saber que o meu seguro não cobria o parto. Tinha de ser um parto com tudo a ver-se (por não ser coberto). Ah. Piada seca. Quer dizer que, se tivesse de parir num hospital privado, teria de ser eu a desembolsar mais de mil euros, certamente. 

Sendo assim, ficou no público. Até porque dizem que, quando há complicações nos partos nos privados, em última instância, são enviados para o público (será isto mesmo assim?).  

Não fiz questão de que fosse a minha obstetra a fazer o parto, porque acho que se dantes os partos até eram feitos sozinhos, não há de mudar muito de médico para médico. Digo eu. Se calhar até teria corrido bem melhor, apesar dela só fazer no privado.



A única desvantagem (que me incomodou realmente) de ter parido no público foi o Frederico não poder ter estado comigo o tempo em que estive internada. Após o parto teve de ir logo embora e só podia visitar-me, lá está, no horário das visitas.

Para além disso, mas isso não é desvantagem do público, é a desvantagem de não ser um hospital AMIGO DO BEBÉ, o pessoal do hospital não estava formado em amamentação, não tinha disponibilidade para me ajudar de forma produtiva com isso e, pelo contrário, até incentivava o consumo de leite artificial. 

Pouco tempo depois de ter escrito aquele post do qual falei ali em cima, saiu este artigo no Sapo LifeStyle. Muito útil, que vou passar a coiso para aqui. 

Por acaso já ouviu falar da Iniciativa Hospitais Amigos dos Bebés? 

Em 1992 a Organização Mundial de Saúde (OMS) e o Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) lançaram um programa mundial de promoção do aleitamento materno intitulado Iniciativa Hospitais Amigos dos Bebés (IHAB), internacionalmente conhecido como Baby Friendly Hospital Initiative (BFHI).



Esta iniciativa foi decidida com base nos resultados da investigação científica que aponta os benefícios do aleitamento materno para a saúde da criança e da mãe e se dirige ao momento considerado mais crítico para o sucesso de uma boa amamentação - o período de internamento por ocasião do parto.

 A Iniciativa Hospitais Amigos dos Bebés tem por objectivo a promoção, proteção e apoio ao aleitamento materno através da mobilização dos serviços obstétricos e pediátricos de hospitais, mediante a adopção das "Dez medidas para ser considerado Hospital Amigo dos Bebés".



(...)

Dez passos para ser considerado Hospital Amigo dos Bebés

1. Ter uma norma escrita sobre aleitamento materno, que deve ser rotineiramente transmitida a toda a equipe do serviço.

2. Treinar toda a equipe, capacitando-a para implementar essa norma.

3. Informar todas as gestantes atendidas sobre as vantagens e o manejo da amamentação.

4. Ajudar a mãe a iniciar a amamentação na primeira meia hora após o parto.

5. Mostrar às mães como amamentar e como manter a lactação, mesmo se vierem a ser separadas de seus filhos.

6. Não dar a recém-nascido nenhum outro alimento ou bebida além do leite materno, a não ser que tenha indicação clínica.

7. Praticar o alojamento conjunto – permitir que mães e bebês permaneçam juntos 24 horas por dia.

8. Encorajar a amamentação sob livre demanda.

9. Não dar bicos artificiais ou chupetas a crianças amamentadas.

10. Encorajar o estabelecimento de grupos de apoio à amamentação, para onde as mães devem ser encaminhadas por ocasião da alta hospitalar.

Em Portugal, fazem parte desta Comissão os seguintes hospitais

Hospital Garcia de Orta

Maternidade Bissaya Barreto

Hospital Barlavento Algarvio

Maternidade Júlio Dinis

Maternidade Dr. Alfredo da Costa

Hospital Fernando da Fonseca

Hospital São Bernardo Setúbal

Hospital Pedro Hispano

Hospital Nossa Senhora do Rosário Barreiro

Hospital de Santa Maria

ULSAM – Hospital de Santa Luzia

Por SAPO Crescer



Fica aqui a minha sugestão. ;) Se conhecerem mais amigos dos bebés, adicionem à lista! 

42 comentários:

  1. Tive o meu filhote no Hospital de Santa Maria e só tenho a dizer bem. Já tinha seguro mas ainda não tinha passado os muitos dias do período de carência para partos. Então fui sempre seguida no privado e foi o meu médico que fez a cesariana no público (bebé pélvico). A experiência foi tão boa que num próximo bebé é para lá que quero ir. Das minhas amigas que tiveram filhos no privado, TODOS beberam leite artificial nos primeiros dias. Elas apontam como vantagem o facto de terem um quarto individual. Eu como não vou passar férias não me importo nada de partilhar o quarto e até temos privacidade, basta fechar a cortina! A única desvantagem que vejo é não deixarem os pais assistir à cesariana...o que acho muito mal! Fora isso não vejo qualquer necessidade em pagar para parir (que há sempre uma despesa QQ que o seguro não cobre) quando temos tão boas equipes médicas à disposição no publico. Mas lá está, tive uma experiencia tão boa que é por isso que Mantenho a minha posição.

    ResponderEliminar
  2. Eu tive a minha filha no Pedro Hispano, em Matosinhos, onde supostamente é um hospital amigo da amamentação, mas sinceramente não foi isso que eu vi! As enfermeiras por qualquer motivo sugeriam logo o leite artificial, eram elas que incentivavam ao uso da chupeta...
    Bastava um bebé chorar um pouco mais que lá vinham com estas sugestoes

    ResponderEliminar
  3. No entanto, adorei o hospital, gostei ainda mais do facto do meu marido poder estar connosco desde as 9 da manhã até às 21h e ser visita sem contar para o nº de visitas por dia (ou seja, além do pai da criança pode entrar + 2 pessoas) e em muitos outros hospitais so aceitam 2 pessoas, com o pai incluido.
    Fiz cesariana por causa da posição da minha filha e ao fim de 24h de tentativa para parto normal. A equipa que apanhei era fabulosa e como não consegui parto normal e segui para o bloco no dia seguinte as enfermeiras que tinham estado comigo vieram logo visitar-nos e conhecer a bebé.
    Incentivavam ao pai estar presente no 1º banho do bebé e por isso que tem um início de visita tão cedo!

    ResponderEliminar
  4. O meu filhote nasceu no Hospital Pedro Hispano e adorei tudo... por acaso a mim nem sequer me falaram do leite artificial lá. Quando ele nasceu não quis pegar no peito apesar de insistirmos bastante e então deram-lhe um pouquinho de leite. Mas no dia a seguir e nos outros dias as enfermeiras foram incansáveis a tentar "ensiná-lo" a pegar na mama e quando não conseguimos sugeriram comprar um mamilo de silicone e a partir daí deixou de haver problema. Mas em nenhum momento me sugeriram dar leite artificial e adorei todas as enfermeiras e a equipa que me fez o parto: eu não quis epidural e correu tudo muito bem! O próximo vai ser lá com certeza :)

    ResponderEliminar
  5. E realmente o pai não pode dormir, é chato, mas tem um horário de visita muito alargado (praticamente vai embora quando vamos dormir e volta quando acordamos) e foi mesmo ele que deu o primeiro banho!

    ResponderEliminar
  6. Eu pari no Hospital do Espírito Santo em Évora, no qual fui extremamente bem atendida! Certo que são instalações antigas e uma casa de banho com chuveiro para o pessoal que acabou de parir é mau, mas, no meu caso, compensou com a simpatia dos auxiliares, enfermeiras e médicos! Ah! sim, incentivaram a amamentação e nunca me sugeriram leite artificial, apesar de o Tomé estar a custar a pegar na mama (tirando a parte de porem logo Aero-Om...)

    ResponderEliminar
  7. Fã dos lusíadas ao máximo. Não só o pai pode lá dormir (e que diferença isso deve fazer), como se não fosse por eles não teria amamentado tão facilmente. A paciência, o tempo que estiveram connosco a ajudar valeu tudo!

    ResponderEliminar
  8. O meu filho nasceu no Santa Maria e deram-lhe leite artificial sem me consultarem e ainda espetaram com uma chucha porque diziam que ele tinha necessidade dela. E nunca ninguém me explicou nada sobre a amamentação.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não tive nada essa experiencia, nunca me sugeriram leite artificial (e se o meu filho perdeu peso...), estiveram a ver se ele pegava bem e foram super queridas. De facto achei que explicam pouco, é um pouco do género: ah este pega bem não vai ter problemas. A chucha eu dei por iniciativa, ninguém me disse para dar ou não.

      Eliminar
  9. No garcia de orta ajudaram mt c a amamentaçao! Adorei a maternidade lá. :)

    ResponderEliminar
  10. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  11. A minha filha nasceu no Hospital de Vila Franca de Xira...Hospital novo, não sei se é considerado amigo dos bebés, mas pela estadia que tivémos atrevo - me a dizer que sim! Parto induzido ás 40s, avaliação e acompanhamento constante por enfermeiras e por obstreta, um quarto de dilatação individual e o pai ficou comigo desde que fui internada até que a Leonor nasceu. Pode sair quando precisar, saiu para jantar e foi na altura em que levei a magnífica epidural, se estivesse lá era obrigado a sair na mesma porque não deixam o pai estar presente nessas alturas. Assistiu a tudo...até ao esvaziamento da bexiga que tiveram de fazer e ajudou - me na altura de reposicionar a catraia que lembrou - se de desencaixar para o lado esquerdo...Fui super bem tratada, as enfermeiras são do mais humano que pode haver para não falar nos obstetras que me acompanharam todo o dia. Para teres noção, uma das enfermeiras que me acompanhou todo o dia, terminou o turno por volta das 22h30 e ficou até a Leonor nascer (22h43), porque já que teve connosco o dia todo queria conhecer a princesa :) Fizeram episiotomia, estava a começar a sentir os pontos e a enfermeira até uma anestesia local me deu para não sentir...Melhor não podia ser! Após recobro fomos para o quarto, individual, com wc privado, incentivaram a amamentação assim que ela nasceu. Nunca, mas nunca fiquei sem ela, a não ser quando lhe tiraram sangue porque estava a ficar ''amarelinha'', mas foi rapidíssimo! Eu ia comer e o pai ficava com ela no quarto, se não estivesse ninguém para tomar conta dela, ela podia ir comigo. O pai pode ficar lá a dormir só pedem para não sairem dos quartos entre as 21h e as 8h da manhã. Incentivam ao máximo a amamentação e a cuidares do bebé. As enfermeiras estão constantemente a passar para saber se está tudo bem, és avaliada todos os dias por obstetras e os exames de audição e pediatria são feitos no quarto. Dão - te um bom pequeno almoço e ceia. Escolhes o almoço e o jantar e é comidinha boa. Tal e qual um hotel de 5*
    Recomendo Vila Franca de Xira ao máximo.E é público!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Adorei ler o seu testemunho pois o hospital de vila franca é onde pertenço e no meu proximo baby estou a pensar ter la . A minha pequena Lara agora com 5 anos nasceu na cuf descobertas e tirando o conforto e a confiança que tinha na minha medica razao pela qual fiz questao de ter la pois a minha medica so trabalha la mas fora isso nao achei nada do outro mundo sendo um hospital privado estava a espera de outro tipo de seguimento, acompanhamento e cuidado por parte de todos . Vila franca sera entao para mim uma opcao graças ao seu testemunho . Obrigada

      Eliminar
  12. Quando escolhi o hospital decidi que tinha que ser um hospital amigo do bebé. Felizmente a minha ob era de um a escolha foi quase directa. A bissaya Barreto. Velho velho mas uma equipa fantástica. Valeu a viagem

    ResponderEliminar
  13. A minha filha nasceu o ano passado no Hospital de S. João e todas as enfermeiras auxiliavam na amamentação e incentivavam todas as mães a dar maminha :) até dispõem duma linha de apoio à amamentação disponível 24 horas por dia e onde procurei ajuda com sucesso várias vezes.
    O S. João devia estar nessa lista ;)
    Além disso tem banco público de células do cordão umbilical, esse foi até um dos principais motivos para decidir que a minha pequena nascesse lá.

    ResponderEliminar
  14. Centro Hospitalar Póvoa de Varzim/ Vila do Conde. É amigo dos bebés tb :D

    ResponderEliminar
  15. Tive a minha princesa em Março no hospital cuf porto,e só posso dizer bem de toda a experiência! Em relação a ser privado e se acontecer alguma coisa mandam para o público, depende se o hospital tem serviço de neonatologia. No cuf porto têm um serviço de neonatologia independente,assistido por profissionais do hospital de São João. Em relação à amamentação,as enfermeiras foram incansaveis. Ficavam sempre comigo em cada mamada,às vezes quase uma hora. No entanto tive de dar suplemento à minha bebé pois estava com baixos níveis de glicose e já quase não fazia xixi. Quando veio para casa sempre mamou bem e continuo a dar também suplemento.

    ResponderEliminar
  16. Eu tive a minha filha no hospital barlavento algarvio e só soube que era um hospital amigo do bebé depois de ela nascer....só tennho coisas boas a dizer foram todos bons para mim e para a minha filha....quanto a amamentação acho muito importante nos informarmos primeiro e é muito difícil para quem é mae de primeira viagem....sou a favor a 200%.... em todos os itens menos um.... o das chupetas e bicos. ...infelizmente a minha mama tem um bico muito pequenino e a minha filha apesar de ter força de sucção (ate me fez uma ferida na primeira vez que puseram a mamar) tinha dificuldade em manter a mama na boca...resultado não mamava convenientemente. ...e tive que tirar o leite para dar num copinho nao podia ser em biberões.... ate ai tudo bem a nao ser o meu desgosto de nao poder sentir ela a mamar de mim....mas fui muito presistente porque era uma coisa que desejava mesmo...entao pedi a minha irma para me comprar um bico para a mama e....foi a melhor coisa. ... a minha pequena mamava muito bem e ate havia vezes que mamava sem bico e outras quando a bebé ja nao tinha paciencia punha o bico.... tive receio que a enfermeira que me assistia nao gostasse ou mandasse tirar...mas mais uma vez tive sorte e ela disse que era bom apesar de nao poder recomendar por ser enfermeira num hospital amigo do bebé. ... tive mais problemas no centro de saude que me estavam sempre a impingir leite em po pk a bebé nao aumentar o que elas queriam foram alguns meses de trauma em ir ao centro de saude....ate que disse, basta e passei a ir a consultas no privado e a pediatra me tranquilizou e me disse que a minha filha estava prefeitamente saudável com o peso que tinha e que mamava perfeitamente bem (era o que o meu instinto dizia) resumindo ja me alonguei demasiado e provavelmente so vao ler o princípio e fim....confiem no instinto e nao desistem da mama por mais dificil que pareça nao é. ....requer é habituação da mamã e do bebé. ...

    ResponderEliminar
  17. Tive dois filhos (e dois abortos) no S. Francisco Xavier. Correram ambos bem (sendo que o primeiro correu pior precisamente por ser o primeiro e por eu desconhecer algumas coisas): no primeiro, tive uma carrada de gente na sala de partos a acompanhar o processo. A meio da minha estadia lá mudou o turno e veio equipa nova. Nada a declarar. Acabou por ser um parto com ventosa, por isso a minha mãe (que era quem me estava a acompanhar) não pôde assistir, mas entrou logo a seguir. Nada contra. No segundo parto, tive o meu marido sempre ao meu lado e apenas duas parteiras na sala. Demos conta do recado os quatro. No capítulo amamentação a coisa correu bem: os miúdos pegaram logo no peito, não foi preciso mais nada. Mas não sou nada fundamentalista. Se por qualquer razão tivesse sido necessário recorrer ao leite artificial, pois que remédio. Não iam morrer por causa disso. Antes um biberão de LA do que estarem ali a penar com fome. Curiosamente, nem um nem outro se adaptaram a chupetas (a mais velha começou a usar com um ano e meio porque fez uma ferida nos dedos de tanto chuchar neles, mas largou aos 3 anos quando nasceu o irmão; o mais novo tem 4 anos e ainda adormece a chuchar nos dedos). Mamaram ambos até terem cerca de 5 meses, que foi quando eu voltei ao trabalho - não consegui andar naquele festival de tirar leite com a bomba no trabalho para lhes dar e a coisa terminou naturalmente. Tenho pena de ter amamentado só cinco meses cada um? Não. Foi o que foi possível, sem dramas. A seguir beberamleite artificial até fazerem um ano e depois começaram a beber leite gordo. E estão aqui os dois fortes e bem constituídos, cheios de saúde e com um cadastro muito pequeno no departamento das doenças.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Lénia,

      Também tive o meu filho mais novo no S. Francisco Xavier, e felizmente a pega foi boa, justamente por eu já ter tido um filho mais velho que também aprendia amamentar. A senhora que partilhava quarto comigo teve um matulão de 4,5kg,e sinceramente, não achei que a equipa médica fosse muito prestável a tentar ensinar como se deveria fazer a pega da mama. Pimbas...foi logo com LA para cima. Apesar de eu não ter tido razões de queixa a nível pessoal desse hospital, acho que numa maternidade a equipa médica deveria prestar melhor assistência, especialmente porque aquela senhora queria mesmo amamentar :(
      Cláudia

      Eliminar
  18. A minha filhota nasceu de cesariana no Ulsam - santa Luzia... Viana do Castelo... Digo-lhe que estava a pensar amamentar até ela querer... Mas não consegui :(

    Antes de eu vir do recobro já lhe tinham dado leite no copo...
    E não tive ninguém que me viesse ajudar/perguntar se precisava de ajuda... Só me perguntaram onde queria a bebé naquela noite (não me ia conseguir mexer para pegar nela para mamar e pedi para a deitarem ao meu lado para ser mais fácil)...

    Como ela chorava um pouco (a partir das 0h começava numa.ponta e acabava noutra até as 5h... Era só bebés a chorar lol) foi-me dito para lhe dar a mama sempre que estivesse a chorar...

    Conclusão: ao final do dia seguinte ao parto a minha filha mamava sangue lol

    Até que veio uma enfermeira e me perguntou se não tinha chupeta... Para experimentar a ver se ela acalmava e eu tratava do peito...

    Também lhe foi dado glicose nas seringas (em vez do aero) que fazia milagres...

    Mas ajudar a amamentar ou ver se ela estava a pegar bem ou corrigir alguma má posição que eu estivesse a ter ninguém ajudou...

    Por isso esta é a minha experiência num.hospital amigo do bebé....

    Bjs

    PS - A semana passada fomos a vacina e as ditas garrafinhas com tetina lá estavam ;)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. estou grávida de termo mas acima de tudo sou enfermeira no BO de urgência de obstetrícia e por isso as cesarianas fazem parte do dia a dia de trabalho... se as colegas do hospital em questão não explicaram é realmente uma pena e mau profissionalismo mas aqui fica uma pequena explicação... o recém-nascido tem de ser alimentado na primeira hora de vida obrigatoriamente, muitas vezes a cesariana demora mais e por esse motivo acaba-se pordar leite adaptado mesmo sem consultar as utentes. No hospital são joão onde trabalho, mesmo depois de dar com o copinho quando a mãe sai da sala operatória acabamos por colocar à mama pois sempre acaba do estimular a subida do leite e cria uma sensação única entre o RN e mãe, explicamos e não saímos da cabeceira até o RN ter começado a mamar de forma correcta. A maioria das vezes o RN já não quer é mamar... até dá uma ou outra sugadela mas já está satisfeito.
      Espero ter ajudado!

      Eliminar
    2. Olá, posso aproveitar para perguntar como é, na prática, a política do S. João quanto aos partos naturais, ou melhor, aos chamados "partos naturais humanizados"? Para já só sei que têm uma sala para o efeito, mas não sei bem se são realmente receptivos na realidade ou se é possível obter mais informações junto do hospital. Obrigada!

      Eliminar
  19. Sara Sousa4:27 da tarde

    Isso de nos privados os bebés saírem sempre a leite artificial também começa a ser mito e falo pela minha experiência. A minha filha nasceu na Clínica de Santo António e, apesar de ter tido alguma dificuldade com a pega, toda a equipa de enfermagem foi incansável em ajudar, fosse a que horas fosse do dia ou da noite e NUNCA em momento algum da minha estadia me sugeriram dar LA. Pelo contrário, incentivaram sempre ao máximo a amamentação. Quanto ao resto é também excelente em tudo. O pai esteve sempre comigo e passou lá as duas noites.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Bom no meu caso, o parto foi em 2013, na CLISA -Reboleira, e foi só o bebé começar a chorar que espetaram logo com o LA....e ainda deram frasquinhos para levar para casa. Pode ser que tenham mudado alguma coisa entretanto..Espero

      Eliminar
  20. O Santa Maria está na lista? Lol...
    Pode ser amigo do bebé, mas da mãe não foi.
    Enfim... se amamentei foi porque aprendi sozinha, pois a enfermeira do HSM deu-me um bico de silicone, disse para nem sequer pensar que não tinha leite e desenrasca-te. Bebé calminho e preguiçoso+mamã inexperiente = fome
    Para não falar que deram alta ao bebé sem o pesar (perdeu mais de 500 gr).
    Mesmo assim amamentei mais de 18 meses! Graças à minha persistência!
    Relativamente à qualidade das maternidades é uma questão de sorte, horários, etc. Tive azar... para a próxima (se houver) refilo e faço exigências que é para isso que são pagos.

    ResponderEliminar
  21. Olá. Eu pari no hospital são João no Porto. O parto correu muito mal, mas nada a ver com os profissionais ou o hospital. Devia de ter sido cesariana porque ele não passava mas como cesariana é cara lá tivemos que aguentar um parto normal. Tenho que agradecer a troika! Em relação a mamar. Como o bebé nasceu sem respirar não me foi colocado nos braços a mamar mas seria esse o procedimento se tudo tivesse corrido bem. Mas duas horas depois quando ele já estava melhor e eu também mamou um bocadinho no meu peito com a ajuda das enfermeiras. Como estávamos ambos ainda muito cansados do parto foi lhe dado suplemento. Depois no quarto a enfermeira disse me para colocar o mamilo de silicone (eu ja tencionava colocar, mas deixei em casa) porque o bebé tinha a trave na língua (herdou de mim) e era lhe difícil mamar. Resultou e o meu bebé sempre mamou bem. Mas as enfermeiras estiveram sempre a tentar ajudar me para saber quanto tempo mamava e se mamava o suficiente porque eu não tinha mesmo noção. Gostei muito do hospital e de quem lá trabalha.
    Beijinhos grandes

    ResponderEliminar
  22. Olá. Eu pari no Hospital de Cascais há 6 anos atrás e a nível da amamentação não tenho nada a dizer, explicaram-me e inclusivé levaram-me o bébé ás 00h00 de proposito para eu lhe dar de mamar (porque tive cesariana e tive de estar 2 horas no recobro). Explicaram-me como devia de fazer e até ficaram lá para ver se ele de facto conseguia mamar como deve de ser. Impecáveis!
    Dei de mamar até aos 2 anos e sempre que precisei de ajuda ia ao cantinho da amamentação no centro de saude e foram sempre hiper prestáveis. Os meus parabéns à Enf.Isabel Cruz que me acompanhou desde as aulas de preparação para o parto como no pós parto.

    ResponderEliminar
  23. Joana,
    Eu tive o Afonso há 18 dias no Hospital Pedro Hispano e não podia dizer melhor. Todos promovem a amamentação e o conceito "família" desde o início. Tive algumas dificuldades com a amamentação e nunca puseram a hipótese do leite adaptado. Para além disso, o H.Pedro Hispano permite, desde o dia 19 de Março, que o pai permaneça junto da mãe 24h por dia durante todo o internamento da mãe. Penso que é o único hospital público que tem esta iniciativa (por isso é que tive o Afonso lá). Só posso dizer bem desta experiência e do hospital :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Vila Franca de Xira também...acompanhamento do pai desde o momento em que é internada até que tem alta, promoção da amamentação, quarto de dilatação individual assim como quarto pós - parto individual. E é público!

      Eliminar
  24. A minha experiência no hospital de Cascais, há um ano, não podia ter sido melhor (ao nível do apoio à amamentação... Porque o parto foi parecido com o teu, Joana, quase 24h de sofrimento...)

    ResponderEliminar
  25. Respostas
    1. Eu tive a minha bebé à nove meses na Cuf Descobertas e só tenho a dizer maravilhas.
      O meu marido esteve presente em todo o processo (foi cesariana!) e até depois no recobro. Passou as noites todas comigo e com a bebé.
      Todas as enfermeiras foram do mais atencioso e amoroso que há, tanto as 10h da manhã como as 3h da manhã.
      Tiveram imensa atenção à pega da bebé, vinham ajudar-me, e as vezes apenas responder a dúvidas. Nunca me falaram de LA.

      Só tenho a dizer bem.

      Eliminar
  26. Hospital de Cascais - 2012 = 5 estrelas! Hospital público, quarto só para mim com casa de banho, pai presente das 12h às 20h e não conta para as 2 visitas permitidas (ou seja, pode estar o pai + 2 pessoas), ajudaram com a amamentação, o único senão: o pai não poder assistir à cesariana. De resto, tudo excelente.

    ResponderEliminar
  27. Hospital de braga, 2 filhas, 2 experiências perfeitas com total incentivo à amamentação.

    ResponderEliminar
  28. Hospital Nélio Mendonça no Funchal. É publico, pai presente durante trabaho de parto. Infelizmente não se pode assistir cesariana, como foi o meu caso... De resto tudo 5 estrelas, incentivam amamentação e o pai dar premeiro banho ao bebe. A equipa de enfermagem muito atenciosa, sempre está pronta para ajudar, mesmo à noite. Depois da cesariana trouxeram-me minha princesa às 2h de manhã para eu dar maminha. De início a Evinha não sabia mamar coretamente, então fizeram com ela alguns exercícios de ensino. Gostei da expiriencia.
    Yuliya Pazychyn

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Também tive as minhas filhas no Hospital Dr. Nélio Mendonça. Foram muito atenciosas, ensinaram e recomendaram a amamentação, 1º banho foi o pai, ajudaram-me no MEU 1º banho, antes da alta tivemos reunião de mães / pais (os que estavam presentes) para dúvidas sobre tudo, esclarecimentos sobre como amamentar, como colocar no carro, sobre a morte súbita, saimos já com receita para a pilula de amamentação (para quem quisesse comprá-la), falaram sobre a nossa alimentação, cólicas e o não consumo do alcool, tabaco e drogas etc.

      Acho que a nível geral foram todos muito profissionais e afetivos.

      Sandra / Funchal

      Eliminar
  29. Hospital de Braga, quarto particular com wc e pai 24horas comigo... Só não assistiu à cesariana, mas de resto só tenho coisas boas a dizer! Amamentação correu lindamente, enfermeiras 5*, mal pegou na mama não sairam de lá até terem a certeza que ele não era trapalhão com a língua! Ponderei ter no privado mas foi a melhor decisão ter no público.

    ResponderEliminar
  30. Hospital Nélio Mendonça - Funchal (Madeira e Açores tb pertencem a PT, ok Sapo?)

    ResponderEliminar
  31. Patrícia B2:07 da tarde

    Olá Joana,
    Pari num hospital público, curiosamente um dos da lista que apresentas como sendo Amigos dos Bebés e confirmo que após quase 20 horas de a minha filha ter nascido, com várias dificuldades em pegar na mama eu em stress sem o apoio de ninguém, as senhoras enfermeiras resolveram que para me calarem só se me levassem um copinho de LA para emborcar à miúda. E eu fui nessa, pois.

    ResponderEliminar
  32. Olá Joana ao ver a tua fotografia fiquei bastante nostálgica e com a lágrima no olho, a minha menina nasceu no dia 27/07/2015 no Hospital São Francisco Xavier (no quarto cor de rosa), fiz muita pesquisa mesmo, tinha uma experiência anterior noutro hospital terrível (o parto da minha primeira filha foi para esquecer), e acabei nesse hospital, o hospital que eu ia em pequena, e até hoje sempre que me lembro do meu parto só me apetece voltar atrás no tempo e reviver tudo novamente :) Relativamente ao facto de ser um hospital amigo dos bebés e apesar de não estar referenciado em nenhuma lista posso dizer que nos dias que lá estive sempre tive imenso apoio, aliás da minha primeira filha não tive apoio nenhum e desta vez senti-me devidamente apoiada e acompanhada, queria mesmo amamentar e consegui, não os 6 meses em exclusivo como queria mas consegui e ainda amamento :) Penso que o hospital é futuro candidato a Hospital Amigo dos Bebés isto porque vi bastante informação em placards no hospital com essa referência!
    P.S. Adoro o blog (e sim estou a meter a leitura em dia, daí ter sentido necessidade de comentar este post tardio) umas beijocas da Carolina e da Carminho :)

    ResponderEliminar
  33. Olá a todas!!
    Estou indecisa entre Hospital de Vila Franca, MAC ou Hospital de Cascais. E procuro um local onde possa ter um parto o mais natural possivel e humanizado....
    Alguém com experiências ou referencias dessas maternidades que me possa dar uma ajuda a decidir?

    ResponderEliminar