10.18.2018

A minha filha rejeitou co-sleeping!

Como é que é possível? Desta é que não estava à espera. Depois de uma adolescência e vida adulta em que sempre acreditei que toda eu sou um bem irrecusável, uma companhia a não desprezar na arte de estar na horizontal (para dormirrrrrrr), eis senão quando é a minha própria filha que me rejeita! 


Não estava à espera desta (mas estou tão orgulhosa!). 


Continua a ser muito complicado gerir os níveis de energia da Irene ao final do dia por causa da questão das sestas... ontem, ao jantar, que já foi às 6h30, deitava-se na cadeira e queixava-se de estar cansada. A verdade é que eu também estava de rastos. Estou. Doente, mas sabemos como é "The show must go on", mesmo que a mãezinha esteja tão cansada e rebentada que mais parece um smartie pisado. 

Como sabia que ia desmaiar enquando adormecesse a Irene, propus que dormissemos as duas juntas. Ela costuma adorar quando é dia de dormirmos juntas (faço-o quando ela está doente ou pontualmente como "dia de festa"), mas ontem, depois de um primeiro entusiasmo, sugeriu "quero dormir na minha cama como todos os dias". 


Fiquei parva - as haters aqui pensam "ficastes?" - mas a rebentar de orgulho. A minha miúda está cada vez maior e nem quer dormir na cama da mãe. Estamos as duas a fazer um óptimo trabalho. 

Tudo acontece no seu tempo e, quando assim é, parece que sabe melhor a toda a gente. :)

Agora, quando quiser dormir comigo, faço-lhe o manguito, ahaha. 


Fotografia Yellow Savages


30 comentários:

  1. Eu cá acho que a Joana é a maior hater da Joana...Enfim.

    ResponderEliminar
  2. Joana, eu que até não sou sua hater (gosto de ler as duas), acho que ao colocar a palavra "ficastes" no discurso das suas hater é passar-lhes um atestado de ignorância. Depois admira-se de ter haters. As pessoas têm o direito de não gostarem de nós.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Era uma piada, Girl :) Era preciso ouvir-me para se perceber, entendo :)

      Eliminar
    2. Se não gosta, nem vem aqui
      Não deixam de ter o direito de não gostar, só não vale a pena é vir aqui... perder tempo

      Eliminar
    3. Jezzz, anda por aqui a hiper-sensibilidade! Não se pode escrever nada... JASUS! Teve graça. Eu, por acaso, adoro estas notas de brincadeira dos textos da Joana. Ainda devia era ter mais. Joana, é 'botar mais disto'! ;)

      Eliminar
    4. Joana, gosto de ti e do que escreves. Sempre gostei. Agora não me identifico tanto porque as nossas meninas já estão noutra fase e nós também, mas no início foi muito bom ler te e admiro te por assumires publicamente as tuas dificuldades mais pessoais. Nem todas o fazem.
      Quanto a estas madames que vêem para aqui espalhar veneno, ignora, nem as referencies mais. Se há quem não goste, há muitas mais que gostam. O blogue é teu e escreves o que bem entenderes. Quem não gosta que deixe de seguir.
      Mas garanto te que quem gostava de ti e te viu realmente como tu és desde o início, continua a gostar. E mesmo que não tenhas o feedback que gostarias da nossa parte, nós estamos cá e vemos te. Com carinho.
      Não te preocupes com isto. Faz o que te apetecer.

      Eliminar
  3. Eu nem sou pessoa de comentar. Mas sinceramente, já acho que há muita má onda por aqui. A rapariga agora não pode escrever nada, sem ter logo uma série de gente pronta a virar-se ao estalo.

    ResponderEliminar
  4. Tudo a seu tempo! A minha sempre dormiu sozinha, mas gosta que lá esteja um bocado a dar mimo! A foto foi bem escolhida :D

    ResponderEliminar
  5. Nesse caso, desculpe. Não tinha percebido. Também tenho uma menina um pouco mais novinha que a Irene. Neste momento, acho que gostava que ela dissesse que não queria dormir comigo e o meu marido, mas a razão que apontou (estarmos esgotadas, sendo mais fácil adormecê-las connosco) foi o que levou a minha filha a habituar-se. Ela que desde bebé só queria dormir sozinha. Tenho esperança que aos 20 anos, se não dormir sozinha, pelo menos não seja comigo.

    ResponderEliminar
  6. Olá Joana, isso é sinal que está a fazer um excelente trabalho. As nossas crias estao sempre a surpreender. Quanto ao resto, a questão das haters e afins, sabe que vão sempre existir... Escondidas atrás de um ecrã... Não lhes passe a importância que essas pessoas pensam ter. O desprezo revela bom senso e elegância da sua parte. Escreva apenas para quem gosta de ler o que tem a dizer. Um beijinho

    ResponderEliminar
  7. será que os divorcios em portugal estão relacionados com a moda das crianças dormirem com os pais porque sim e porque sim? fica a dica......nao me levem a mal. tenho 2 filhos, com 4 e 2 anos. os 2 ja passaram por varias fases mas sempre fui firme no espaco de dormir de cada um.as vezes fico mais tempo ate adormecerem, as vezes a mais velha fica mais tempo na sala...nunca lhes faltou mimo e segurança de que a mãe e o pai estão ali para o que for preciso, mas as 21h cada um esta na sua cama. nao me levem a mal, nao sou hater, simplesmente fico sem perceberas maes que acham q aos 4 anos a crianca querer a sua cama seja uma vitoria, ou as outras q comentam a dizer que a filha da mesma idade ainda dorme com os pais. isso nao é normal, nao faz bem ao casal e nao faz bem a criança...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. não tente desviar a conversa para esse lado. ninguem aqui quer taças. é a minha maneira de educar. ninguém é perfeito, ca em casa ha birras, ha pessimas noites, ha dias que nao querem adormecer e dias em que caiem redondos. ha fases em que acordam as 6h e outras em que acordam as 8h,e sim ha noites de desespero que os enfio na minha cama, como é obvio! a minha questao nao se prende em ter filhos que dormem bem ou mal, o que ei questiono é o dormirem com os paia porque sim, sem razão,desde que sao muito pequenos. claro que isso vai criar uma necessidade nos filhos pois é essa a realidade que eles conhecem. se isso é normal? eu nao acho. se isso faz bem ao casal? eu nao acho. se isso facilita o poe e tira do berço quando acordam muitas vezes para comer? acredito que sim. cada um faz aquilo que acha ser o melhor, e por isso acredito que as maes que o fazem estao seguras da sua decisao. eu nao faço porque nao acredito mesmo que isso seja o.melhor para os meus filhos!

      Eliminar
    2. @maizumajoana quem leva a taça és tu! bem vindo ao mundo real em que todas as pessoas sao diferentes, porque pensam de.forma diferente! agora que conheceste a realidade vou te ensiar os proximos passos:
      ouvir, pensar, concordar/nao concordar, expressar a tua opiniao/nao expressae,e seguir caminho!!!!
      qual a necessidade de.por premios e taças neste processo natural da vida??? ahahahaha

      Eliminar
    3. Concordo na integra com o comentário da anónima das 23:38h.

      Eliminar
    4. Não é normal na sua casa e na sua cabeça, entenda-se ;)

      Eliminar
    5. Eu tambem não acho normal os filhos dormirem com os pais por sistema. Na minha opinião deve ser a excepção e não a regra.

      Eliminar
    6. Anormal é a senhora achar que é dona e senhora da verdade. Preocupe-se com a sua casa, que com a minha, preocupo-me eu. Estamos bem, obrigada. 😀

      Eliminar
    7. credoo que Girl mais nervosa!!!! é preciso tanta agressividade? va reler os comentarios, ninguem aqui esta preocupada com a sua casa (sera que deviamos?) ou entao va so aproveitar o sol

      Eliminar
  8. Acha mesmo que no meio de tanta mudança e dificuldade é o co sleeping o causador do divórcio? Não me parece...até porque se houver vontade de namorar não será enquanto dorme.
    De resto, cada um sabe de si

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Bom dia! Acho que é um dos factores que contribui sim! Estou fartinha de ver isso quer em consultório quer entre casais amigos. O pai começa a sentir-se posto de lado, diminuem os momentos de intimidade e as coisas começam a correr menos bem. Se o casal não estiver atento, um dia é tarde demais para remediar.
      Esta é só a minha opinião, façam como quiserem, eu cá só durmo com o meu marido, filhos na cama só se estiverem doentes (e só quando eram pequeninos)coisa rara, felizmente!

      Eliminar
    2. acho que o co sleeping é uma forma de estar/educar. quem o pratica por norma vai para a cama ao mesmo tempo com os filhos, e nesse sentido perde se tempo de casal sem filhos. para jantar, conversar, namorar, ver um filme, o que lhe apetecer. e quem faz co sleeping no momento de dormir, extrava essa forma de efucar para tudo o resto: maes e pais que satisfazem todas as necessidades das crianças! eata escrito e provado, as criancas precisam de regras e de firmeza para crescerem num ambiente saudavel. criancas que tem tudo o que querem, vao ser adultos egoistas.

      Eliminar
    3. Maria João4:59 da tarde

      Porque é que ainda há mães que para além dos filhos delas, teimam em querer educar os dos outros?! Já não tem trabalho que chegue? Teorias dessas há para todos os gostos... cada um segue as que acredita!

      Eliminar
    4. ola maria joão, nao se enerve pois ninguem aqui esta a querer educar, estao a dar opiniões....como disse e bem "cada um segue as que acredita". e estamos num local de discussao! tirando comentarios ofensivos como "leve a taça" ou mesmo o seu, acho q cada um pode e deve escrever o que quer!

      Eliminar
    5. É tão engraçado que digam várias vezes que "são só opiniões" e "é um local de discussão" e ao mesmo tempo escrevam que "não é normal" ou "está provado... (bla bla bla e mais uns disparates) vão ser adultos egoístas" Ahahah. Está provado que vão ser adultos seguros com a certeza que foram amados e não abandonados num quarto para dormir (sim, as crianças muito pequenas não sabem que o pai e a mãe estão ali ao lado. Sabem apenas que deixaram de existir). Se o pai está mal, sai o pai. Se a mãe está mal, sai a mãe. Que durma sozinho que está incomodado. Esta é a minha opinião - que nunca daria desta forma se não visse tantas acusações. Se estivessem confiantes nas escolhas que fazem em casa não tinham necessidade de as justificar e de fazer tantos julgamentos. Conhecem crianças que tenham dormido com os pais e agora, já crescidos - crescidos mesmo - continuem a fazê-lo? Não. Os miúdos saem quando estão preparados. Tal como a Irene. Parabéns às duas!

      Eliminar
  9. Para quê analisar tudo até à exaustão? A miúda devia estar tao cansada que só queria esticar-se a vontade na cama dela e dormir sossegada!

    ResponderEliminar
  10. Olá Joana. Sou uma das leitoras que não se interessa muito pelas tuas cenas dramáticas e que as vezes se irrita um bocado com a tua mania de mostrar que és a mãe perfeita. No entanto, acho curioso algumas das tuas rotinas com a Irene e gostava que explorasses mais isso. Percebo que jantam (muito) cedo, acredito que seja com o objetivo da Irene poder dormir cedo e dormir as horas aconselhadas a uma criança da idade dela. Gostava de perceber melhor como funciona a tua rotina de “fim de dia”, em jeito de exemplo. Obrigada e parabéns porque apesar de me parecer que queres parecer perfeita (que confusão!!!) acredito que também passes momentos difíceis na educação da Irene e que isso seja menos fácil de falar. Beijinho para as duas

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá! Por acaso também fiquei curiosa com a referência ao jantar às 6.30 (também me interessa ler sobre experiências de outras famílias sobre rotinas) e por isso mesmo fui atrás duas vezes na leitura. O que interpreto é que as 6.30 não serão a regra de rotina. Terá sido a excepção neste caso por a Joana estar doente e provavelmente decidiu antecipar o jantar para que (tanto) ela (como a Irene) pudesse(m) iniciar nesse dia a rotina do deitar mais cedo com calma.
      Bjs a todas (comentadoras nomeadas, anónimas, etc e às duas Joanas.Que continuem esta maravilhosa simbiose durante muitos e bons anos, com saúde delas e das filhas. Ah e (novo, salvo seja) marido da JPB, felicidades!! Felicidades também à JG que faça sempre muitos fins de semana de viagem em boa companhia 😊

      Eliminar
  11. Olá Joana. Sou uma das leitoras que não se interessa muito pelas tuas cenas dramáticas e que as vezes se irrita um bocado com a tua mania de mostrar que és a mãe perfeita. No entanto, acho curioso algumas das tuas rotinas com a Irene e gostava que explorasses mais isso. Percebo que jantam (muito) cedo, acredito que seja com o objetivo da Irene poder dormir cedo e dormir as horas aconselhadas a uma criança da idade dela. Gostava de perceber melhor como funciona a tua rotina de “fim de dia”, em jeito de exemplo. Obrigada e parabéns porque apesar de me parecer que queres parecer perfeita (que confusão!!!) acredito que também passes momentos difíceis na educação da Irene e que isso seja menos fácil de falar. Beijinho para as duas

    ResponderEliminar
  12. Olá Joana,
    adoro o assundo do co-spleeping, até porque o pratico, mas sempre a ouvir que à e tal a miuda fica mal habituada, à e tal e a tua privacidade e a do teu marido, à e tal ela nunca mais vai sair da vossa cama..
    Mas bem, penso que cada criança como um ser individual, esta coisa de comparações é só parvo, mas acho que a partilha, seja ela das angustias, das vitórias, das rotinas, das coisas da maternidade são óptimas para desmistificar, e não nos sentirmos, por vezes, um pouco sozinhos neste nosso mundo de mães/pais. Por isso, vou partilhar um pouco da minha experiência..a minha criança desde que nasceu dormia na alcofa ao meu lado da cama, depois passou para o berço e com 6 meses deixou de mamar e eu pensei que seria a tal altura de a colocar no quarto dela (diziam-me que era o que eu deveria fazer), não o fiz.. não tive coragem, não me sentia preparada, achava que a minha filha ia sentir-se desprotegida.. e entretanto, começaram os terrores nocturnos, no meio disto eu e o meu marido começamos a trabalhar também, e quem é que aguenta noites mal dormidas e trabalhar no dia seguinte?! Eu não sei, porque mal ou bem, a miuda até que me dá boas noites desde os 3 meses, excepto quando começou com os terrores, mas aí eles também não acordam, mas ficam a gritar e a chorar enquanto dormem até acalmarem..o que aconteceu foi que comecei a partir desse momento a mete-la na minha cama, entre mim e o meu marido, e as coisas acalmaram e nós também começamos a dormir melhor.. só o facto de não nos termos que levantar e ir até ao berço para acalmar o bebé faz diferença no nosso sono..ali no meio de nós é só dar um abanão no rabito e ela acalma e nós continuamos a dormir.. No entanto, fomos de férias e a miuda adorou dormir numa cama baixa e sem grades, fizemos o mesmo em casa e a partir daí ela volta e meia ela dorme connosco, ou dorme na cama dela, mas sem grandes birras, tudo com muita naturalidade.."a nossa naturalidade familiar", cada família tem as suas rotinas, nós adaptámo-nos bem assim..mas com isto só queria dizer que a miuda não ficou viciada na nossa cama..
    Pais que por aqui andam, sejam mais solidarios e menos julgadores.. Abraços

    ResponderEliminar