segunda-feira, 11 de junho de 2018

Estamos a fazer o desmame noturno!

Tenho algum receio de que estes post possa incentivar-vos a que tentem também o desmame sem que estejam preparadas (vocês e eles). Aconselho-vos, primeiro, a tentarem perceber o vosso bebé, a lerem, pesquisarem, a falarem com Conselheiras de Aleitamento Materno, de forma a que o façam da forma mais delicada e menos abrupta possível para todos. 

Conto-vos a minha história. Estou muito contente com a forma como está a correr o desmame noturno, agora que a Luísa já fez 2 anos. Foi fácil, muito mais do que eu imaginei. Se calhar também só foi fácil porque ela já está preparada, não sei. 

Já há algum tempo que, durante a noite, não me apetecia dar-lhe mama e tentava dizer-lhe que tinha de fazer óó, pegava-a ao colo ou dava-lhe festinhas, pedia ao David ou dizia-lhe que as maminhas estavam a dormir. Normalmente, ela zangava-se e eu raramente levava aquilo até ao fim, até porque não gostava de vê-la sofrer nem queria que a casa fosse abaixo, acordasse a irmã ou o prédio todo. Desisti.

Na semana passada, depois de falar com a Patrícia Paiva (quem me tem ajudado com a amamentação, desde sempre, enchi-me de coragem e calma, e que é CAM na Amamenta Setúbal), fez-se luz: precisava de reforçar outros momentos de conexão com ela durante o dia - e só com ela, em exclusivo. Assim o fiz, dei-lhe banho, sozinhas as duas, li-lhe uma história na cama e, quando ela me pediu maminha (o nosso ritual antes de dormir), eu disse-lhe apenas que à noite as maminhas têm de fazer óó e que já estavam a dormir. Expliquei que estavam cansadas e que precisavam de descansar. Choramingou (mas eu esperava todo um berreiro, que não chegou a acontecer). Disse-lhe que a mãe estava ali e que íamos dormir agarradinhas. De manhã, com a luz do sol, as maminhas acordariam e já podia. E não é que ela entendeu? Adormeceu relativamente rápido para o que eu estava à espera e dormiu melhor que o costume.

Segundo dia igual e desta vez tive de a adormecer ao mesmo tempo que a Isabel. Isto tudo já no quarto delas (desde que pede para dormir no chão que temos tentado mudá-la e está a correr bem). Demoraram mais um bocadinho (quando são as duas põem-se a falar e a brincar), mas a noite depois foi muito melhor. E já vamos no quinto dia, ou quinta noite. Demoram mais a adormecer e a Luísa acorda às 6h, é verdade, mas tem dormido a noite toda, o que, para mim, e dadas as mudanças, é um autêntico milagre. [Atenção que o desmame não significa que eles acordem menos vezes (até sei de um caso que piorou bastante. No nosso caso, não sei se ainda irá regredir e voltar a acordar - já não alimento grandes expectativas quanto a este assunto ;) ].

Parece-me estar óptima durante o dia. Faz conversa, lá com o português dela, sobre o facto de durante a noite não haver maminha mas de forma tranquila, parece-me. De manhã, é ouvi-la rir-se muito de felicidade por poder mamar.

Ainda não a sinto preparada para o desmame total (ela adora mamar) e quero fazer tudo com muita calma, não tenho pressa nenhuma. Durante o dia, não me incomoda mesmo nada, até gosto. Não ofereço e só dou quando ela pede, sendo que às vezes tento adiar e que perceba que, às vezes, tem de esperar. Durante a semana, só acontece de manhã e, às vezes, depois da escola. Durante o fim-de-semana, pede mais uma ou duas vezes.

Tudo certo.




P.S. Tentem não gogglar muito sobre este assunto, que já encontrei por aí umas supostas "estratégias de desmame" que têm suposta informação a sustentá-las muito pouco científica...
Este artigo, porém, é muito fixe.


Sigam-nos também no Instagram:
E nos nossos pessoais:

7 comentários:

  1. Ainda não tentei, está com 19 meses. Só mama de manhã e à noite antes de dormir...antes de dormir até é rápido mas de manhã demora imenso tempo.

    ResponderEliminar
  2. A minha tem 21 meses, eu andava já com esta ideia de a desmamar de noite na cabeça, a pensar como ia fazer e ela antecipou-se. Ultimamente são mais as noites em que não acorda do que aquelas em que acorda. Mama antes de dormir e depois normalmente acorda por volta das 6h da manhã. Esta é a parte menos boa, porque se acordar de noite e pedir para mamar (que noto que às vezes acorda e está ali a tentar adormecer sozinha e só passado um pedaço de não conseguir é que costuma pedir para mamar), normalmente dorme até às 8h ou assim. Mas foi assim, eu não fiz nada... e mesmo a questão de mamar antes de dormir, já aconteceu ter que adormecer sem eu estar em casa e é tranquilo, nem pede. E acordar, igual, se eu não estiver em casa, ela não pede. Durante o dia nem pede, já tem na cabeça dela que mama quando acorda e antes de dormir e pronto.
    Tinha definido que até aos dois anos a desmamava completamente e agora, olha, já não sei nada. ela adora a "miminha"... e eu adoro aquele mimo com ela. portanto vamos indo e vendo. é uma coisa engraçada esta das "certezas e decisões" que vão caindo...

    ResponderEliminar
  3. És tão normal.... quer com esta questão quer com a da lua-de mel. Fico mesmo aliviada!
    Nunca dei de mamar durante a noite. Tirando aquele primeiro mês em que ainda era de noite quando mamavam a primeira vez (4/5h), os meus cinco filhos passaram sempre toda a noite sem comer, porque não precisavam (eram bem constituídos, não eram bebes prematuros) e porque lá está, eu fazia muita conexão com eles durante o dia. De noite só faço conexão com o meu marido...
    Quando vejo (leio) pessoas darem cabo das suas vidas por chocarem e chocarem os filhos noite e dia... só posso ter pena! Delas e dos miúdos...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O que é normal para si? É ter a mesma linha de pensamento que a sua?

      Eliminar
    2. Comentário infeliz este.... Ainda bem para si que os seus filhos nunca (!!!) acordaram de noite, à maioria dos comuns mortais que conheço isso não acontece e sim, os bebés acordam para mamar/beber biberão/medo... Felizes os que optam por "chocar" os filhos todo o tempo, é para isso que eles são pequeninos, para poderem ser "chocados".. 😒

      Eliminar
    3. Sente pena ou é apenas dor de cotovelo?

      Eliminar
    4. Anónimo inicial, diz que se identifica com a Joana (pessoa que deu de mamar à noite até a filha ter mais de 2 anos) e depois diz que não entende os pais que fazem isso mesmo? Quanta incoerência!!

      Eliminar