terça-feira, 4 de abril de 2017

A qualquer hora, em qualquer lugar.

Sempre dei mama em qualquer lado. Quase. No local de trabalho, se íamos visitar o pai, não me sentiria bem a sacar da mama e a dar ali à frente do chefe, nem via grande necessidade ou urgência nisso. Mas quando digo "em qualquer lado" é basicamente não sentir que tenho de ir para o carro ou para uma casa de banho. Vou se quiser, não tenho de. Custou-me, numa ida a um hospital privado, que me tenham sugerido por duas vezes ir para um cantinho da amamentação, quando eu disse que preferia ficar ali na sala de espera normal, simplesmente porque tinha a minha filha mais velha ali e não a queria abandonar nem privá-la de estar a brincar com os bonecos. Da segunda vez que a mesma pessoa me veio sugerir ir para o cantinho da amamentação, senti que já não era para que eu me sentisse mais confortável, era porque ele não estava confortável OU não queria que os outros utentes ficassem desconfortáveis. Poderia ter ido se estivesse só com a bebé. Não tinha de. E é isso que eu defendo: a escolha. 

Já dei mama no carro porque naquele momento era o mais confortável para as duas (e assim não se distraía tanto), já dei mama com um paninho a cobrir parte da mama, tentei dar à Isabel com um avental e não corria bem porque a miúda suava em bica (nesta nem experimento), já fui de propósito para espaços e cantinhos de amamentação. Agora também vos digo: há cantinhos de amamentação/fraldários que não lembram ao diabo. Ou cheiram a cocó (e eu levo na boa com o cheiro a cocó das minhas filhas, mas dos outros dispenso), ou estão ao lado de uma zona de fumadores e aquilo está empestado, enfim... 

Depende do momento, mas regra geral, se a miúda tem fome ou sede o que seja, saco da mama, com discrição (como penso que qualquer mãe, pelo menos nunca vi nenhuma a puxar para cima o vestido para amamentar ou a andar a passear por aí sem camisa), sem pudores e sem grandes alarmismos. Quando sentirem que estão a fazer algo de errado ou a incomodar alguém - que estupidez sentir-se isto - pensem que até o Papa já falou pelo menos duas vezes sobre este assunto: amamentem "sem medo e com naturalidade, tal como a Virgem", referindo-se às mães dos bebés que estavam a ser baptizados.

Eu sou das que acha bonito ver um bebé a ser amamentado. Não têm de achar, claro. Mas todos temos de respeitar. Tenho fotografias a amamentar em museus, em parques, em restaurantes, em casa. Desta vez foi na festa da Isabel e da Irene. É onde calha, a qualquer hora, em qualquer lugar. Tão natural como a sua sede. 

Susana Cabaço Fotografia


............
............
Sigam-nos no instagram aqui 
a mim também aqui e à outra Joana aqui.
O nosso canal de youtube é este.

26 comentários:

  1. Adorei o teu post...
    Concordo contigo em tudo, e tal como tu, sempre amamentei onde era necessário, sempre que a Matilde pedia...
    Verdade seja dita, nunca fui abordada por ninguém... mas já soube de casos bem desagradáveis.
    E nestas fotos, o sorriso dela diz tudo... "oh p'ra mim satisfeita e borrifei no resto :)"

    beijocas

    ResponderEliminar
  2. Confesso que ainda não me sinto 100% à vontade para dar de mamar em qualquer lugar. É uma parvoíce da minha parte, bem sei. E acho, também, que para haver uma mudança por parte da sociedade, nós as mães temos que agir com naturalidade também. Já dou de mamar em muito mais locais à minha segunda filha do que dava à primeira e já me deixo influenciar muito menos pelos outros.

    Quando a minha filha mais velha tinha 4 meses, estava no IKEA e ela começou a chorar imenso. Não era de fome mas, como sempre, mamar iria acalmá-la. Então, tão discretamente quanto pude, amamentei-a ali mesmo, em pé. Veio logo uma funcionária dizer que eu não podia dar de mamar ali, que havia um local próprio para isso. Vi-me coagida a interromper a amamentação (que idiota eu fui) e procurar o tal local. A minha filha recomeçou a chorar, e a berrar, e eu nunca mais encontrava o tal “local oficial” para dar de mamar. Sentei-me em cima de uns tapetes, já cheia de nervos, e dei de mamar à minha filha ali mesmo, na hora em que ela precisava de mamar e no local onde estava. Se fosse hoje dizia à senhora que agradecia a “sugestão” mas não tinha conhecimento de nenhuma lei que me impedisse de amamentar a minha bebé onde quer que fosse.

    Não critíco de forma nenhuma quem prefira colocar uma fraldinha ou retirar-se para um local resguardado para amamentar. Cada um faz como quer. Mas o que não pode existir é alguém a dizer às mulheres que “têm” que ir para determinado local. Podem dizer que “podem”, nunca que “têm”.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Que estranho o seu relato , dado que na Ikea , os colaboradores raramente interferem com qualquer comportamento dos clientes , pois a empresa tem uma política muito descontraída em relação a tudo ?m, devem ser a única loja onde realmente se pode experimentar tudo , sem levar com os olhares de reprovação dos funcionários .
      Acredito que a funcionária a tenha abordado para lhe dizer que tem sala de amamentação mas desculpe a honestidade, não acredito que lhe tenha dito que não podia dar de mamar naquela zona , até porque o que mais se vê são mulheres a amamentar em qualquer zona da Ikea

      Eliminar
    2. Bom... posso ter tido azar, a senhora podia ser nova ali (já tinha a sua idade), não faço ideia. Mas, de facto, a senhora disse-me que devia dirigir-me a uma zona própria para amamentar, que as havia ali. E, via-se claramente que não estava satisfeita por estar ali a amamentar no meio da loja. Posso dar o benefício da dúvida à senhora e acreditar que me deu a informação apenas para meu conforto, para que estivesse mais descansada e confortável. Duvido, mas não é impossível. E a atitude de uma pessoa não deve refletir, de forma nenhuma, as políticas de uma loja (não é de todo, essa a minha intenção). Não tenho motivo nenhum para dizer isto não sendo verdade, até porque gosto imenso do Ikea e vou lá sempre que posso. Mas, enquanto mãe e sempre que amamentei, essa foi uma das situações em que me senti pior, e que estava a incomodar por estar a amamentar no meio de uma loja.

      Eliminar
    3. Exatamente, não existe nenhuma lei que obrigue a mãe a amamentar num local específico... Não percebo porque incomoda tanta gente, é algo tão natural e que a maioria de nós fez. Há pessoas q parece q nasceram de chocadeiras!!!

      Eliminar
    4. Sem duvida que deve mesmo ter tido azar, da próxima vez aconselhou-a a pedir um responsável e repõe-te a situação , porque de facto é inaceitável que lhe tenham dito tamanha barbaridade .
      A amamentação em nada é diferente de alimentar um bebe a biberão ou dar lhe uma chupeta a um bebe , a amamentação tal como estas duas ultimas situações que falei são alimento e conforto e não deve ser impedida em circunstância alguma .

      Eliminar
  3. Eu não amamentei, por isso não sei como me sentiria em relação a isso. Mas não me incomoda nada ver amamentar em qualquer local público, acho até muito bonito. Mas passei por isso em relação à muda da fralda (de xixi, claro) e acho horrível que alguém se sinta incomodado por ver mudar uma fralda (repito, só com xixi, e com resguardo adequado como é óbvio) num banco de jardim, numa cadeira de café, num banco de comboio ou avião. É que nem sempre é fácil encontrar um local "apropriado", sobretudo quando estamos noutra cidade ou noutro país. Mas, apesar dos olhares e comentários menos favoráveis, continuo a fazê-lo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Isso poderia até ter a ver com a privacidade do bebé. Há quem não se sinta confortável ao ver um bebê sem fralda ao lado...
      E há locais compreensíveis de não se gostar, como um café.. um banco de jardim, OK, agora um cafe... Onde as pessoas estão a comer, nao me parece apropriado, ainda que seja apenas xixi...
      Recomendo que quando as mães sabem que vão para locais com difíceis acessos a fraldarios, utilizem fraldas com maior conforto e durabilidade.

      Eliminar
    2. Já me aconteceu isso em relação a mudar a fralda, mas sinceramente, tou-me nas tintas. Ah no café é chato, paciencia! controlar uma crinaça que não quer mudar a fralda é mutio dificil e ainda pior dentro de uma casa de banho minima de café que não está preparada para isso, e que os bebes acabam a por as mãos onde não devem - nem pensar, eu aí torno-me uma selvagem e é ali mesmop no meio do café, quero la saber para quem olhe, sao 30 segundos!

      Eliminar
    3. Essa das fraldas com maior conforto... engraçado! O meu filho mesmo com dodot extra fica todo ensopado.. mas nem vamos por aí.. coloco uma do dodot extra e por acaso vamos almoçar a um restaurante.. no meio do almoço o miúdo suja a fralda.. fraldarios? Ah não temos! Então como fazemos? Espero acabar de almoçar para ir a procura de um sitio para mudar a fralda?! (Fomos a pé para o restaurante que dista a uns 20minutos a pé de casa).. procurei no restaurante e a solução foi mudar a fralda numa arrecadação.. bem se ainda hoje me lembro da dificuldade que foi mudar sem um único sítio para o pousar (a não ser que o fizesse em cima de embalagens de comida) e em pé os 2 num sitio super apertado.. nunca mais!!! Que me desculpem mas para a próxima vai mesmo no meio do restaurante

      Eliminar
  4. Confesso que não adoro ver, mas vou saber melhor quando for mãe. Em breve.

    ResponderEliminar
  5. Concordo, há ainda muita necessidade de evolução mas mentalidades. Ainda hoje reparei num local público uma recém-mamã a preparar e dar biberon a um bebé de semanas. Sentou-se onde estava, tirou os apetrechos, aconchegou a bebé ao peito e lá foi o biberon. E ninguém olhou nem fez comentários. A cena seria a mesma se ela tivesse dado mama em vez de biberon?

    ResponderEliminar
  6. Aconteceu-me um episódio semelhante no Hospital de Santa Maria, onde os meus dois filhos nasceram, e que é amigo do bebé. Na ala pediatrica estava na sala de espera e também me sugeriram um gabinete vazio para estar à vontade. Eu estava só com o marido e nem estava muita gente. Agradeci e disse que não era necessário, o António até mamava rápido,estavamos quase a ser chamados. Mas pouco depois mais um "tem a certeza de que não está mais à vontade ali dentro?" Voltei a recusar. Do João fiz coisas muito parvas, inclusive no Colombo por estar o fraldário ocupado fui para um WC...foi a primeira e última vez. Senti-me tão estúpida! Ainda por cima apanhei uma maluca a dizer que o meu filho era parecido com o dela que tinha sido levado pela SS. Serviu de emenda: nunca mais!
    Também cheguei a ir para o carro mas era mesmo quando era mais conveniente. De resto não me faz confusão nenhuma. O sitio menos usual onde dei de mamar foi mesmo na igreja. No final do batizado do meu sobrinho, quando ainda estavam nas fotos, fui para o piso do coro e pronto.

    ResponderEliminar
  7. Eu da minha primeira filha dei maminha até aos 21 meses em qualquer lado sem me tapar . Hoje tenho a segunda filha com quase 3 meses e o unico cuidado que tenho é so tapar um pouco pois vi um documemtario em que certos homens se excitam com o bebe a mamar, não pela mama mas sim com o bebe a chupar. Ao ver o bebe a chupar imaginavam a chupar outras coisas e excitavam-se inclusive filmavam discretamente para poderem ver em casa. Fiquei em choque numca pensei que alguem podese retirar prezer de ver um bebe a alimentar-se .

    ResponderEliminar
  8. Já dei de mamar no metro,no comboio em restaurantes...Sempre que ela pede eu dou-lhe a maminha.ao início cheguei a ir p um WC p dar a mama...agr mesmo num banco de jardim está maravilhoso.Incomoda alguém??Que vire a cara.beijinhos e a Luisinha está tão satisfeita depois de mamar 😍😍😍😍😍

    ResponderEliminar
  9. O que me chateia mesmo é os homens a olhar, os velhos que quase babam...

    ResponderEliminar
  10. É bonito porque é uma mãe a alimentar os filhos, só que como as mamas estão conotadas com algo sexual, já é um bicho de 7 cabeças, para os bebés é comida, é carinho, é amor e acalma-os muito.

    ResponderEliminar
  11. Olá,
    Já tapei com a fralda mas Matilde tirava a fralda que tinha calor, agora adapto a roupa.
    Os locais varia onde estamos mas só me resguardo se eu não tiver confortável (a cadeira, se estiver frio) ou se a Matilde estiver nos dias que se distraí com as moscas.
    Nós é que temos que tornar um acto natural. Nunca me "sugeriram" mudar de local normalmente mas pessoas acenam a concordar com o acto.
    E os locais para amamentar ainda têm que melhorar na maior parte dos locais.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  12. Que bonito artigo ...! Obrigada. Essa naturalidade chama-se ser mãe!

    ResponderEliminar
  13. Sou totalmente a favor de amamentar onde quer que seja necessário. Agora há que evitar olhares impróprios e proteger-nos e ao bebé. Dar de mamar é um momento nosso, da Mamã e do bebé, não tem de sofrer com preconceitos, julgamentos e muito menos com esses tais olhares impróprios e por isso acho que a Mãe devia sempre tapar o acto com uma fraldinha ou um paninho.
    Vivemos em sociedade e temos de nos respeitar mutuamente. Acho que podemos dar de mamar em qualquer lado mas não temos de mostrar a mama e o processo em si ao mundo inteiro.
    Não faz sentido.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Experimente almoçar com a cabecita tapada por uma fraldinha e depois falamos ;)

      Eliminar
    2. Não. Não nos vamos tapar nem abafar o bebé com uma fralda só porque os outros não querem ver o processo ou são maliciosos. O meu filho tem fome, vou amamentar. Quem não gosta vire a cara. Nunca vi uma mae a flashar as boobies usando como desculpa a amamentação. Temos mais em que pensar.

      Eliminar
  14. Totalmente a favor da amamentação, e onde os bebés sentem fome ou sede... eles é que mandam. Muita pena tive eu de não ter tido quase leite nenhum....

    ResponderEliminar
  15. Mama a qq hora em qq lugar. Quem não gostar olha para outro lado. Simples. 😉

    ResponderEliminar
  16. Mamar é o processo natural e como tal é o processo normal. Não consigo compreender toda a questão em volta do mesmo que chega ao ridículo de se ter de fazer campanhas a defender a amamentação! É um processo natural com o objetivo de alimentar um bebé,como é possível alguém criticar? Dei de mamar ate aos 18 meses da minha primeira filha e dou neste momento à segunda e dou em qualquer lugar sem qualquer problema. Como é óbvio sou a primeira a querer resguardar a minha privacidade e a da minha filha e por isso tento ser discreta. Mas nunca admitiria tr de deixar de dar de mamar ou colocar a minha filha desconfortável por causa de outros. Há imensos atos aceites socialmente que deveriam causar muito mais desconforto.

    ResponderEliminar
  17. Não vou concordar nem discordar,caso contrário, teria de escrever um grande texto. Apenas friso que decoro fica bem a toda a gente e em qualquer situação.Amamentar ou qualquer outra atitude feita com naturalidade e sem a intenção de agredir os outros não fica mal a ninguém.

    ResponderEliminar