domingo, 2 de abril de 2017

Coisas imprescindíveis para o bebé (e para nós)

Já fizemos aqui algumas listas de maternidade, mas resolvi compilar as várias e - agora que já passei pela experiência de parto no público - fazer uma a conjugar tudo: coisas para a maternidade e coisas para a casa, para os primeiros tempos. É sempre útil.

MALA DE MATERNIDADE DO(A) FILHO(A)
- Três babygrows fáceis de vestir (nada destes para os quais a Joana Gama chamou a atenção aqui que, por sinal, eram do género do primeiro que a Isabel vestiu e tive as enfermeiras em stress a tentarem vestir-lhe aquilo). Acho que, no verão, de algodão serão suficientes.
A primeira roupa da Isabel e da Luísa <3
- Três bodies de manga comprida, de algodão (compro os interiores e os pijamas quase todos na Primark)
- Três calças interiores (Zippy) ou collants (Calzedonia, Zippy, Condor - estas com números pequenos)
- Um casaquinho de malha
- Um gorro (perdem muito calor pela cabeça), mas depende muito do calor do hospital
- Quatro pares de meias
- Fraldas q.b. (alguns hospitais dão as fraldas, mas não custa levar umas quantas e se for preciso alguém traz mais). Eu comprei Dodot para a Isabel e para a Luísa experimentei estas ecológicas da Bambu, à venda por exemplo na Origami Kids [Dizem que as Libero para recém-nascido também são muito boas]. Depois de recém-nascido, uso Dodot ou Pingo Doce.
- Compressas (não usei toalhitas nos primeiros meses), limpava apenas com compressas com água quente - é melhor para eles.
- Fraldas de pano (uma ou duas) ou sacos: no meu caso, fiz uns envelopes com as fraldas de pano para cada uma das mudas de roupa, selados com alfinetes de ama, mas também têm estes saquinhos giros e baratos que descobri esta semana na Dois + Dois = Quatro, que dão para usar também para organizar as malas de viagem

- Toalha para o banho
- Produtos de higiene para o bebé e creme muda-fralda
- Tesourinha ou lima (gostei mais de tesoura) e soro fisiológico



Não acho necessário:
- Chucha (para não atrapalhar a amamentação) nem biberon
- Sapatos nem gangas ou coisas desconfortáveis


MALA DE MATERNIDADE DA MÃE
- Três camisas de dormir (ou aquilo que for mais confortável para vocês, equacionando que têm de  despir para dar mama) - usei umas da Primark e outras da Woman Secret


- Chinelos (de banho e de quarto, ou só de banho)
- Kit higiene + cremes (levo maquilhagem básica porque sou vaidosona no dia de vir para casa)
- Soutiens de amamentação (dois ou três): adoro estes sem costuras das H&M (ainda os uso).
- Discos absorventes para pôr no soutien (caso tenham a subida do leite logo lá)
- Purelan, da Medela - pomada para os mamilos - ou dois cremes que encontrei na Origami Kids - este bálsamo para mamilos e este, um pouco mais espesso, de que gostei muito!


EXTRAS QUE ME SALVARAM A VIDA:
- Elástico para o cabelo (parece ridículo, mas depois esquecem-se e dá tanto jeito!)
- Spray de água termal da Vichy - cara e lábios sempre hidratados. Levei para as duas e sempre adorei a sensação.
- Tena Pants - Ah, pois é, minhas amigas, também eu pensava que me ia guardar lá para os 70 anos, mas segui o conselho não sei de quem, experimentei e não quis outra coisa (quer dizer, quis, quis outra coisa, mas enfim, teve de ser). Ainda experimentei uma vez um penso numa daquelas cuecas de rede que nos dão no hospital e não tem nada a ver, deslocam-se, saem de sítio e é desconfortável. Com estas cuecas-penso (há também de outras marcas em qualquer farmácia ou hipermercado) não há risco de nada sair de sítio, ajustam-se bem e estamos sempre confortáveis. Além de que se rasgam para despir, não tendo de fazer grande esforço para nos baixarmos. Recomendo, sem dúvida! 
- Carregador telemóvel + máquina fotográfica (com cartão e bateria carregada)

COISAS QUE ME SALVARAM AS MAMAS EM CASA:
ler este post - Como sobrevivi ao primeiro mês de amamentação

EM CASA:
- Berço para estar coladinho à nossa cama: nos primeiros meses, pelo menos, o lugar do bebé é bem pertinho de nós. Se quiserem poupar uns trocos, ou não puderem meter-se em mais despesas, a cama de grades colada à nossa também funciona, claro.
- Cama de grades: comprei a cama no IKEA para a Isabel e é a que uso ainda com a Luísa. Adoro. Barata e bonita. O colchão também é do IKEA, mas investi no melhorzinho que lá havia. Vão precisar também de resgardo para a cama, lençóis e uma manta. Ou um saco-cama, como preferirem.

Quarto da Isabel em Lisboa (agora bateram umas saudades... eheh)
- Trocador: é dispensável, se tiverem um armário de gavetas com uma largura considerável, onde possam pôr um muda-fraldas. Eu comprei o trocador no IKEA (Gulliver), com 3 prateleiras, que além do apoio à higiene (com fraldas e produtos dentro de cestas de vime da Zara Home), usei também como biblioteca da Isabel, por estar à altura dela.
- Almofada de amamentação: deu-me um jeitaço nos primeiros meses para a amamentar na minha cama e no sofá da sala - temos esta da Mada in Lisbon.
- Banheira 

CASA/RUA:
- Ovo para o automóvel: temos e o Pebble da Bebéconfort e é excelente
- Carrinho
- Espreguiçadeira (para quando precisamos de ir fazer um xixi, comer ou tomar banho e tê-los sempre debaixo de olho). Temos esta.
- Sling/pano/marsúpio ergonómico: acho meeeeeesmo essencial para eles e para nós. Usei primeiro um pano da Vivi&Me e depois usei e uso - muito - estas mochilas.

ROUPAS:
- 10 babygrows, 3 calças interiores de algodão e 10 bodies 1-3 serão suficientes para começar.
Ter três ou quatro bodies 0-1 mês se o bebé nascer mais pequenito (aqui usaram-se muito pouco tempo).
- 3 casaquinhos de malha e 3 casaquinhos mais quentes
- 4 pares de collants

Não acho necessário: esterilizador, biberons, leite adaptado (só caso não queiram amamentar, claro), brinquedos (no primeiro mês não ligam e vão oferecer-vos também).

Mais coisinhas a acrescentar ou que substituiriam?

 ............
............
Sigam-nos no instagram aqui 
a mim também aqui e à outra Joana aqui.
O nosso canal de youtube é este.

26 comentários:

  1. Olá Joana! Eu usei top de amamentação que comprei na H&M. Dá-me imenso jeito ainda hoje, assim não preciso usar o soutien de amamentação, basta usar o
    top, acho tão prático. Beijinhos

    ResponderEliminar
  2. Pode parecer ridículo mas se há coisa que não me esqueço que fiz e farei novamente agora , e que nos deu um jeitão planear algumas refeições e congelar . Sim porque depois também comemos e a vontade de fazer é pouca. Por aqui foi muito bom:-)

    ResponderEliminar
  3. Mamãs grávidas, acreditem que a sugestão das tena lady é fantástica! A mim foi me sugerido por amiga, e é sem dúvida uma coisa q nos dá alguma segurança e conforto (possíveis)!

    ResponderEliminar
  4. Para levar as roupas do bebé separadas por dias usei sacos com fecho zip do pingo doce, foram bastante úteis.
    E em vez de berço uso uma alcofa junto à nossa cama..

    ResponderEliminar
  5. A chucha, Joana, está provada ser um consolo para o bebé, uma fonte de prazer. A sucção não nutritiva é fundamental para o bebé se sentir confortável e aconchegado. E, ao contrário do que se pensa, não dificulta a amamentação, até a melhora, tendo em conta que o bebé distingue sucção nutritiva no momento de ir à mama e não nutritiva quando é apenas para conforto, não usando a mama da mãe como chucha (facto que sim prejudica a amamentação pois causa stress para a mãe e para o bebé). Todos os fundamentalismos que se geram à volta do uso da chucha são bastante pouco fundamentados, tendo em conta o desenvolvimento infantil e o facto de a primeira fonte de prazer durante a vida é o prazer oral.
    Outra coisa, são os discos absorventes! Nada contra, mas por vezes as conchas de amamentação (também da medela) são mais benéficas pois não colam ao mamilo, permitem que a pele respire pois não estão diretamente em contacto com está e, em caso de saúde de leite, não sujam a roupa!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Se praticarmos a livre demanda com o bebé a chucha não é necessária. Em alguns casos será. Nos casos em que for preciso, compra-se. Gostava que partilhasse o artigo científico em como é importante a chucha para distinguir a sucção nutritiva da outra. Nunca li tal coisa em lado algum. Só li que desajuda. Obrigada!!

      Eliminar
    2. Se usada como deve de ser, a chucha tem vantagens. http://www.aafp.org/afp/2009/0415/p681.html Tudo com moderação e bom senso :)

      Eliminar
    3. Relativamente ao uso da chucha considero muito útil. Quando o meu filho nasceu tinha muitas cólicas e a única forma de ele se acalmar era com a chucha, que foi pedida pelas enfermeiras. Mais tarde li vários artigos que defendem o uso da chucha nos bebés com cólicas. Esta foi a minha experiência.

      Eliminar
    4. Há vários casos documentados de bebés que não aumentam de peso de forma saudável porque usam a chupeta para "enganar a fome". E também de bebés que desenvolvem confusão de bicos com a chupeta. Usada correctamente - só em situações de muito stress, só após a amamentação estar estabelecida, sempre na proximidade de um adulto - pode ajudar, embora aqui um dedo do cuidador também possa fazer as vezes, com algumas vantagens. No entanto, ver a chupeta como essencial no enxoval do bebé dá-lhe uma "importância" e um peso que ela não devia ter.

      Cada caso é um caso. O meu filho nunca usou chupeta, por vezes satisfez a necessidade de sucção não nutritiva na mama e isso nunca foi fonte de stress para nós... As cólicas passavam com babywearing. O que é um exemplo que não prova regra nenhuma :) à excepção da citada no início do parágrafo.

      Eliminar
    5. Se tal fosse assim, então amamentar com mamilos de silicone não é válido?
      Fundamentalismos contra a chucha são moda!

      Eliminar
    6. Sim, mamilos de silicone também podem provocar confusão de bicos. Daí ser por vezes tão difícil de parar de os usar.

      Eliminar
    7. Anónimo das 00:42: que comentário mais despropositado. Amamentar com mamilos de silicone é válido, claro. Há mulheres cuja anatomia do mamilo não lhes permite amamentar sem os ditos. A chucha, como explicou a Joana, não será necessária nunca se a mãe praticar livre demanda. De qualquer forma, este post tem a ver com as coisas mais importantes pra s ter, e é lógico q a chucha não entra nesta lista, é um extra que os pais optam por dar ou não.

      O que está mesmo na moda é usar a palavra "fundamentalismo" fora de contexto e fazer comentários de indignação quando não é caso pra isso.

      Eliminar
    8. Pois a mim aconselharam me na própria maternidade no dia a seguir a minha filha ter nascido de ir comprar logo uma chupeta para treinar o movimento da sucao pois ela não conseguia mamar corretamente e nao tinha resistência física para andar Aline a treinar. Cada caso é um caso. Mas ainda bem que ja tinha em casa uma comprada.

      Eliminar
  6. Em casa, acho a cama de grades para o bebe estar lá e comprida para estar ao lado da nossa cama arrependo me de não ter o next to me da chicco ou de outra marca desde que abra a lateral.
    Solução, comprei um ninho á Maria Mel foi caro mas vale a pena , acabou por ficar na nossa cama e mais segura.

    ResponderEliminar
  7. Sobre as camisas de dormir, é essencial que sejam abertas à frente com botões para facilitar a amamentação.
    A pomada para os mamilos da purelan é boa, mas a sua consistência para mim não achei agradável. Optei pela da marca Lansinoh que é menos espessa e muito eficaz.
    O esterilizador e os biberões são muito práticos para quem tem que dar suplemento ou quem não amamente. Escrever "só caso não queiram amamentar" está incorreto, e mostra a pressão que as mulheres sofrem na hora de amamentar. Nem sempre o não amamentar se trata de uma opção.
    Obrigada por este post, que já não me ajudará a mim, mas que certamente ajudará outras mães.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não foi essa a intenção. Estou a fazer uma lista de coisas para se comprar antes do bebé nascer. Partir-se do princípio que é preciso comprar essas coisas antes é desacreditarmos logo que vamos conseguir. Se não se conseguir, compra-se. Se não se quiser, antes do bebe nascer, amamentar, aí sim é imprescindível :)

      Eliminar
    2. No primeiro dia em casa depois da maternidade tive que voltar de urgência para o hospital, que bom que tinha um biberão, esterilizador e leite adaptado que ficaram com o bebé e com as avós. Caso contrário o bebé teria vindo comigo numa visita ao hospital totalmente desnecessária para um recém-nascido. No dia seguinte voltou a mamar sem problema nenhum. É uma questão de precaução.

      Eliminar
    3. Continuo a ser casmurra e a achar que não se vive no deserto e que se terá fácil acesso a leite de fórmula e biberão caso haja uma urgência dessas. Alguém vai comprar se for mesmo necessário, não sei. ;)

      Eliminar
  8. Certo. Passei por essa pressão e desilusão em relação à amamentação, daí a minha partilha. :)

    ResponderEliminar
  9. Em relação ás tena pants só tenho que concordar. Achamos que só vamos usar aquilo quando formos mais velhas, mas não. Podem ser feias mas caramba que dão jeito isso dão.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E são suficientes para conter a hemorragia após o parto? Ou utilizaram as tena pants + pensinhos? (desculpem o detalhe na pergunta, mas estou em fase de começar a fazer a mala e esta é mesmo uma dúvida que tenho tido...)

      Eliminar
  10. Para a maternidade: Baton do cieiro, água e rebuçados ;)

    ResponderEliminar
  11. Não sei até que ponto o carrinho de bebé será absolutamente necessário. Nós comprámos um, que usámos talvez 4 vezes. Foi uma despesa desnecessária... Só usamos pano, sling e mochilas. Também nunca precisámos da espreguiçadeira, porque ele ou ficava numa mantinha no chão, no pano ou no ovo, se tinha mesmo de ficar restringido.

    Concordo com não comprar chupeta, biberon, leite adaptado e afins, obviamente para quem quiser amamentar. Mas sugiro que se leve logo o contacto de uma CAM. De preferência, que se contacte uma ainda antes do nascimento, para ficar de prevenção caso surjam problemas.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. "Ai senhores..."? Foi demasiada areia para o seu camiaozinho, anónima das 22:15?

      Eliminar