sábado, 2 de fevereiro de 2019

Ai... isto das visitas à maternidade pode ser tão chato...


Claro que depende das mães e... dos familiares e amigos. Como é que podemos pensar em tudo isto antes de termos sido mães? Como não ter que aprender com "o primeiro" para não repetir no segundo? Ó minhas amigas, é para isso mesmo que fizemos este vídeo maroto. Para não terem que levar com o cheiro a Marlboro daquele parente que parece patrocinado pela tabaqueira ou para não terem que se sentir mal por negarem que uma tia vossa afastada pegue no miúdo ao colo enquanto ele está a dormir. 

Só queremos facilitar-vos a vida. 





Subscrevam o nosso canal, amigas. Pode ser que o próximo vídeo seja sobre como fazer dinheiro a dormir, enquanto uma cópia de nós vive a nossa vida. Pensem nisso, se não seria um sucesso. Não querem perder um conteúdozinho como esses, pois não? Nãaaao, claro. Subscrevam :) 

Entretanto, alguma coisa da qual nos tenhamos esquecido? E de que grupo fazem vocês parte? Do grupo do "venham, malta, que sempre não me sujam a casa depois" ou... "vá, o bebé, se tudo correr bem, ainda estará cá daqui a um mês ou dois, tenham calma"? 

Joana Gama Freire

5 comentários:

  1. Esqueceram-se de dizer: nao dizer à recém mamã que tem uma barriga que parece ainda ter outro bebé na barriga. É muito mau ouvir isso, apesar de ser verdade.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Percebo perfeitamente. A minha sogra fez exactamente isso quando tive os meus filhos, o do meio que foi prematuro, tem 3 anos e meio, e agora o terceiro que nasceu há 17 dias. Muito mau mesmo. Já basta sentirmo-nos estranhas naquele corpo transformado. Enfim 🙄

      Eliminar
  2. Só me fizeram lembrar de uma tia minha que ainda hoje ( a criança tem 18 meses) não dá uma festa nem olha para a minha filha porque quando ela nasceu e pedi para não estar toda a gente a pegar na bebe. Nem toda a gente tem capacaidade mental para aceitar as vontades das mães. Pena!

    ResponderEliminar
  3. Como percebo. A minha sogra fez exactamente isso quando tive os meus filhos, com o do meio que nasceu prematuro e agora com o terceiro que nasceu há 17 dias. Muito mau mesmo �� já basta sentirmo-nos completamente estranhas naquele corpo...

    ResponderEliminar