quarta-feira, 1 de fevereiro de 2017

Como dizer adeus ao ranho e à tosse?



Eu praticamente já podia ter um mestrado em ranhoca e em tosse. Se há coisa que me deixa logo com arritmias, pela experiência “traumática” que tive com a pneumonia da Isabel, com apenas 9 meses, é começar a ver que o ranho se começa a acumular, a farfalheira, a tosse e a dificuldade em dormir. Bem sei que a tosse é fundamental para expulsar as secreções, que é uma resposta do corpo, mas para mim é logo sinónimo de palpitações. Tenho sempre receio de não estar a saber ler bem o que ela significa e de já ser tarde demais. Agora, quando percebo que a coisa é persistente – e caso não ache que é de ir ao hospital ou à médica, por não vir acompanhada de febre, prostração, etc – chamo logo quem sabe. 

E é isto que quero partilhar convosco: além das dicas que vos passarei, há uma coisa que pode fazer toda a diferença – fisioterapia respiratória. Descobri num grupo do FB, pela recomendação de duas mães, um serviço que vem a casa, para não termos de os tirar do quentinho nem ir correr outros riscos para clínicas e hospitais – a FisioLar. Só tenho a dizer bem! Além da rapidez de resposta (arranjaram-me solução no mesmo dia), a fisioterapeuta que cá veio era muito, muito experiente e tinha imenso jeito para bebés. O resultado foi imediato: nessa noite, a Luisinha voltou a dormir bem em vez de acordar de meia em meia hora (que alívio). Além da auscultação e de me ter ensinado a meter o soro como deve ser – deitada de lado, estabilizar a cabeça e colocar o soro na narina superior e deixar sair pela inferior - fez movimentos no abdómen e tórax que a ajudaram a libertar as secreções. A respiração deles fica outra, é incrível! (a euforia é tanta que quase choro de emoção eheh). A Luísa chorou um bocadinho (é normal, os bebés não gostam de estar presos e quietos e aqueles movimentos causam-lhes estranheza), mas posso garantir-vos que vale cada queixume. A seguir voltou a ser aquele bebé risonho, sem parecer uma panela ao lume a borbulhar com tanta farfalheira e ainda presenteou a fisioterapeuta com as suas gracinhas (tenho fotos para comprovar a animação). Além de tudo isso, um coração de mãe descansado e menos olheiras no dia seguinte, há coisa melhor? 

Outras dicas:
- cabeceira da cama inclinada
- beber muita água, a hidratação é essencial (no caso de serem apenas amamentados, muita maminha)
- limpeza com soro várias vezes ao dia
- aspiração pontualmente para ajudar a retirar as secreções
- xaropes não (e sempre e apenas prescritos pelo pediatra)
- cortar uma cebola e colocar na mesa de cabeceira (um cheirete, mas às vezes ajuda a descongestionar!)
- se já bebem leite de vaca e derivados, consumir o menos possível (é sabido que tornam o muco mais espesso e por isso mais difícil de eliminar)
- se já comem de tudo, frutas e legumes são fontes de antioxidantes e ajudam no combate às infecções – por exemplo, maçãs, cenouras, limão, salsa, frutos vermelhos, gengibre, alho, cebola, agrião...
- fasear as refeições, porque quando os bebés estão atrapalhados por vezes não mamam/comem tão bem, por isso temos de os alimentar mais frequentemente para compensar

Já tinha provas dadas do sucesso da fisioterapia respiratória (ou cinesioterapia respiratória) com a Isabel – foi-lhe prescrita pela médica aquando do internamento no HSFX-, e agora voltei a tirar o coelho da cartola com a Luísa, mas melhor ainda, no conforto de casa! Xô ites, otites, bronquiolites, quero-vos a milhas!









P.S. Ah! Além de especialistas em fisioterapia respiratória pediátrica, vi no site que a FisioLar  funciona todos os dias em todo o país e ainda tem consultas de fisiatria, fisioterapia, terapia da fala, terapia ocupacional, psicologia e enfermagem, tudo ao domicílio. 



.................
.................

Sigam-nos no instagram aqui 
a mim também aqui e à outra Joana aqui.
O nosso canal de youtube é este.

49 comentários:

  1. Também aprendi a limpar o nariz com o soro e reparo que pouca gente o sabe fazer! Ajuda muito mesmo!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Começamos a aplicar cinesioterapia respiratoria ca em casa assim que fi diagnosticada uma bronqueolite a nossa tartaruguinha. Demonstrou ser bem mais eficaz que mascaras nebulizadoras e xaropes. Hoje em dia a tartaruguinha, a quem doi diagnosticada asma, raramente tem crises e quando começa a ficar com tossica e ranhoca, a não ser que seja uma crise de asma e então ai agimos de outra forma, vos garanto que a cinesioterapia entra em ação! Ela já sabe e sente se lindamente e colabora bastante...

      Eliminar
  2. A aspiração não é consensual. Tirando isso, dicas top!

    ResponderEliminar
  3. Joana, desculpe mas desde que vi entrar numa urgência uma menina roxa com um tampa de soro presa na garganta aviso sempre os paus para terem muito cuidado com as tampinhas na boca...aqueles dentinhos arrancam as tampas com alguma facilidade! Quanto à ginástica respiratória também me salvou de muitas aflições!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito obrigada, Maria João! Nunca tinha pensado nisso, claro, faz todo o sentido. <3 Beijinhos!!!

      Eliminar
    2. Siiim! Também ando sempre atrás das tampinhas, a ver se tenho o mesmo número que de garrafinhas, porque realmente são um perigo e usamos tanto, todos os dias, nunca é de mais alertar!

      Eliminar
  4. A minha filha também foi internada uma primeira vez aos 7 meses com uma bronquiolite que evoluiu para pneumonia e a cura foi sem dúvida a cinesiterapia, voltou a ser internada aos 13 meses com o mesmo e assim que começou a cinesiterapia melhorou logo. Agora, aos 16 meses e já com diagnóstico de asma, pelo menos no Inverno, faz uma vez por semana para prevenir e deitar tudo cá para fora! Custa um bocadinho, mas é milagroso!!! Nós fazemos no hospital pediátrico de Coimbra, com a enfermeira Fátima que é uma querida!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Desculpe a questão, quem lhe diagnosticou asma aos 16 meses? Segundo me informei, só há um diagnóstico de asma a partir dos 3 anos...
      Questiono só para a alertar que existem crianças que tiveram alguns problemas respiratórios em bebés, mas que foram passando com o crescimento sem se tornarem necessáriamente asmáticas.

      Eliminar
    2. Não sou a Ana, mas ao meu filho quem lhe diagnosticou exactamente o mesmo pela mesma idade foi... A médica. Quem mais poderia fazer diagnóstico? Crianças que têm bronquiolites graves ou pneumonias quando são muito pequenos pode acontecer sim. É também comum que venha a passar com a idade ou podem ficar mesmo asmáticas.

      Eliminar
    3. O pediatra do meu filho disse o mesmo, aquando do resultado de umas análises que fez no hospital quando estebe internado com uma bronquiolite. Resultados fiáveis, só depois dos 3 anos.

      Eliminar
    4. Obrigada mamã, adorei ler o seu texto.
      Sou mãe de uma menina de 15 meses e também já tive de ocorrer a essa especialidade de fisioterapeutas. Amei!

      Eliminar
    5. A minha filha tem tido alguns problemas respiratórios, agora durante o inverno, tem 12 meses e a pediatra informou-me que só depois dos 3 anos é diagnosticada asma, porque com o crescimento este problema pode desaparecer.
      No hospital ouvi uma médica dizer a uma mãe, com uma criança de 2 anos que fazia episódios frequentes de dificuldade respiratória, que só aos 3/4 lhe seria diagnosticado se efetivamente era asma.
      O meu irmão em bebé todos os meses andava doente, era aerossóis e ginástica respiratória com muita frequência e hoje em dia não tem qualquer problema nesse sentido.
      Trabalho com crianças com 4/5 anos, muitas têm histórico de problemas respiratórios em bebés e hoje em dia não têm esse diagnóstico.
      Fiz a pergunta apenas para alertar que aos 16 meses é muito precoce, na minha opinião, esse tipo de diagnósticos e às vezes uma segunda opinião com um especialista é importante. Mas claro cada mãe, cada pai, cuidam dos filhos como acham que o devem fazer. por isso não me levem a mal, é só realmente uma troca de opiniões.

      Eliminar
    6. "...pode acontecer sim. É também comum que venha a passar com a idade ou podem ficar mesmo asmáticas" O que eu disse. A asma pode ser passageira, ser detectada asma nesta idade, não quer dizer que fiquem asmáticos para toda a vida. Significa apenas que considerando a imaturidade do sistema respiratório podem ter que ser tratados como asmáticos e depois pode passar.

      Eliminar
    7. O meu filho mais velho fez 6 bronquiolites até aos 2 anos e 1 pneumonia antes dos 3anos. Sou profissional de saúde e ñ foi por ñ estar atenta aos sinais ou por ñ estar medicado e devidamente acompanhado por especialistas.
      Com este histórico o Pneulologista Pediátrico que o seguia, pediu exames para comprovar um fundo atopico para justificar os episódios recorrentes e foi-lhe diagnosticado Asma do Lactente, que com o crescimento pode atenuar ou estabelecer-se de facto a asma, diagnóstico que so é feito após os 3anos.
      Os episódios foram diminuindo e hj com 4anos temos os medicamentos necessários para uma acção imediata aos primeiros sintomas mas felizmente ñ têm ocorrido.
      E qt aos aerossóis, so em meio hospitalar em q é mais seco e normalmente é combinado c fármaco adequado a cada situação. Fazê-lo em casa ja está em desuso pois qd ha congestionamento nasal, eles aspiram esse ar húmido pela boca, q ñ ajuda a fluidificar as secreções q os entopem acima e vai apenas "encharcar" o pulmão, aumentando a possibilidade de pneumonia numa infecção respiratória q ja possa estar em curso.
      O melhor aliado é mesmo a lavagem do nariz ás primeiras ranhocas c mt soro e água do mar isotonica. Outros descongestionantes nasais apenas com prescrição médica...
      E mta paciência!

      Eliminar
    8. Ao fim do quarto episódio de urgência, e do último internamento tivemos finalmente consulta de especialidade, e sim é verdade a asma só é diagnosticada depois dos 3 anos, o que a minha filha tem é um indicio de quadro asmático, ou asma do lactente. Pode desaparecer ou não. Apenas não quis ser tão pormenorizada no meu comentário inicial. A verdade é que faz medicaçao para a asma todos os dias com câmara expansora e cinesioterapia uma vez por semana. De que adianta não ser asma propriamente dita??? Mas é uma bebê muito feliz, e isso é o que importa!!!

      Eliminar
    9. Ana, o que quis dizer no meu comentário é que não é para já uma sentença para a vida, pode desaparecer quando crescer e é bom pensarmos positivo :) É que já vi tantas mães aflitas e a deixarem-se consumir por isso, e há algumas pessoas que parece que gostam de cultivar esses medos nas mães (como se não tivéssemos já medos suficientes) que gosto de acreditar que até ser oficialmente confirmado tudo pode mudar.
      E claro, o mais importante é serem felizes, bebés e pais!
      Que tudo corra bem!

      Eliminar
  5. Também recorri à FISIOLAR recentemente e adorei.
    As melhoras da boneca. 😊

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada, Carlinha! Os miúdos estão lindos!!! Beijinhos para todos

      Eliminar
  6. A cebola funciona mesmo!! :)

    ResponderEliminar
  7. Parabens pelo serviço público que está a prestar. Se todas as mães fizessem o mesmo haveriam muito menos "ites". E sem efeitos secundários. Fisioterapia respiratória com fisioterapeutas.

    ResponderEliminar
  8. Tambem há um serviço muito bom, com estas valências pediátricas e ao domicílio em Leiria. Para quem é desta região vale a pena conhecer o ALCANCE.

    ResponderEliminar
  9. Á poucos dias também descobri o rhinodouche, uma espécie de soro gigante. :)
    Funciona muito bem.adorei. :)

    ResponderEliminar
  10. Por aqui o "kine Respiratoire" fisioterapeuta também aliviou a minha princesa, e a limpeza do nariz com o soro que aprendi a fazer correctamente com a ajuda da minha "sage femme" quando a minha olivia nasceu , a limpeza é essencial mesmo que seja um pouco difícil agora com 9 mesinhos��, assim do tipo tentar segurar numa "cabritinha" aos saltos
    Anciosa que chegue a primavera para respirar de alívio
    Adeus otites, bronquites e ranhoso
    Bjinhos

    ResponderEliminar
  11. Lamento que a fisioterapeuta em causa não esteja devidamente fardada! E lamento que em alguns comentários digam que são enfermeiros a fazer! Só os fisioterapeutas fazem fisioterapia incluindo fisioterapia respiratória!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A fisioterapeuta já estava de saída e já tinha terminado o serviço quando lhe pedi para tirarmos rapidamente umas fotografias para ilustrar o post e tentar mostrar como seria. ;) fez o tratamento todo com bata. E sim, só com fisioterapeutas. 🙂

      Eliminar
    2. Não são só os fisioterapeutas que estão habilitados para fazer cinesiterapia respiratória, os enfermeiros especialistas em reabilitação também o fazem com a mesma competência. Só para esclarecer

      Eliminar
    3. o termo correcto é fisioterapia respiratoria quando lhe dão esse nome ' cinesioterapia respiratória ' fuja. Porque são profissionais , não habilitados para tal, que se julgam fisioterapeutas e que realizam algumas manobras, sem fundamento e compreensão, aos bebés . Fisioterapia só com os Fisioterapeutas .

      Eliminar
    4. A minha filha faz cinesioterapia no hospital pediátrico de Coimbra todas as semanas, numa ala denominada por serviço de cinesioterapia, e é feito por uma enfermeira (habilitada posso garantir!!!) Acha mesmo que devo fugir??? A cinesioterapia pode ser feita por fisioterapeutas e enfermeiros que tirem essa especialidade.

      Eliminar
  12. Também recorri á pouco tempo aos serviços dessa empresa e exatamente para a minha bebé, só posso dizer o melhor, a minha princesa agradeceu 😀

    ResponderEliminar
  13. Também só tenho a dizer bem da Fisiolar. Sou da zona do Porto com menos de um ano e depois de infecção respiratória e bronquiolite as secreções não paravam. Simpaticamente arranjaram me uma especista no mesmo dia. Apesar de não ter sentido melhoras no próprio dia sem dúvida que no final de três sessões ficou bem melhor. Os bebés não podem tomar muitos medicamentos logo é uma prática que os ajuda muito. Tive pena que não me ensinassem a colocar o soro. Na prática não o faço lá muito bem. Bem hajam aos profissionais destas áreas.

    ResponderEliminar
  14. Olá Joana, pode-me dar ima indicação dos valores a pagar por este serviço?
    Obrigada!

    ResponderEliminar
  15. Eu sou fisioterapeuta e também trabalho com crianças na área da respiratória!!!
    Para mim é um orgulho ler este artigo! ;) Muito obrigada! Também para nós é óptimo falar com os pais no dia seguinte e ouvir! "Dormiu muito melhor"... Obrigado pelas suas palavras! É muita vezes uma da soluções ! A Fisioterapia, e o ensino aos pais de como fazer a limpeza nasal.
    É por palavras como estas que temos tanto orgulho no nosso trabalho.
    Aos pais que o leiam e que nunca precisaram deste tipo de serviço, não hesitem quando algum dos vossos filhos precisar!
    Mais uma vez! Muito OBRIGADA
    Suse Joana Almeida

    ResponderEliminar
  16. Também já descobri que a limpeza do nariz é essencial e bastante para evitar essas doenças todas. E colocar o soro corretamente é o ponto de partida! Deixo a dica para comprarem uma caixinha na farmácia de Fluirespira, é uma caixa daquelas unidades de soro mas que traz um aplicador em silicone que se coloca na ponta da garrafinha e que é meio caminho andado para se colocar o soro corretamente. Deita-se o bebé de lado, encostados o aplicador na narina superior e sai tudo pela inferior. O aplicador veda a entrada da narina e não deixa o soro escapar. Experimentem, é ótimo e não magoa o nariz do bebé. Eu já não passo sem isso! Super prático. As melhoras ��
    Marisa

    ResponderEliminar
  17. Bem sei o que isso é. No dia 5 de Janeiro o meu pequeno de 5 meses foi internado com bronquiolite. Também teve de fazer cinesioterapia, e claro não gostava nada. Todas as dicas que dão no blog foram as mesmas que me deram para fazer em casa com o meu pequeno.
    Muito útil saber que podemos ter esse serviço sem sair de casa, o que dá imenso jeito por causa do frio... :)

    ResponderEliminar
  18. Olá!
    Tenho um pequeno com 13 meses que nunca esteve doente até aos dez meses e subitamente entrou numa espiral de ITES durante dois meses consecutivos. Como eu tenho asma e ele aparenta ter sintomas, mas claro não confirmado, a pediatra iniciou o montelucaste. Desde então nada de febres nem crises mais graves. No entanto mantém o muco e a tosse constantes. Aprendi a lavar o narizito correctamente e ajuda bastante mas nunca o suficiente. Mantenho a cabeceira elevada e aspiro quando necessário. Tem dormido relativamente bem mas fico angustiada com o som da respiração dele e nem durmo 😥. A pediatra falou-me da cinesioterapia mas não me soube indicar preços! Podem-me informar acerca disso? Obrigada mamãs 😊

    ResponderEliminar
  19. Olá!
    Tenho um pequeno com 13 meses que nunca esteve doente até aos dez meses e subitamente entrou numa espiral de ITES durante dois meses consecutivos. Como eu tenho asma e ele aparenta ter sintomas, mas claro não confirmado, a pediatra iniciou o montelucaste. Desde então nada de febres nem crises mais graves. No entanto mantém o muco e a tosse constantes. Aprendi a lavar o narizito correctamente e ajuda bastante mas nunca o suficiente. Mantenho a cabeceira elevada e aspiro quando necessário. Tem dormido relativamente bem mas fico angustiada com o som da respiração dele e nem durmo 😥. A pediatra falou-me da cinesioterapia mas não me soube indicar preços! Podem-me informar acerca disso? Obrigada mamãs 😊

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Neste caso 35€. Beijinhos e as melhoras do pequenino!

      Eliminar
  20. O meu filhote é muito atreito a problemas na árvore respiratória. Aos 5 meses fez a primeira bronquiolite e desde então já teve mais 4 ou 5 vezes, tem agora 17 meses. É quase certo que venha a ter asma ou bronquite, já que corre na família :( E é certo que uma constipação, nele, vai descendo, descendo até atingir os brônquios. Neste Dezembro que passou, depois de muitos dias de tosse e de um raio x feio (princípio de pneumonia) fizemos a cinesioterapia, também com a FisioLar. Comprei o pack de 10 e achei o serviço óptimo, foi muito conveniente existir no país todo, já que andámos para cima e para baixo em festividades natalícias. As terapeutas foram todas simpáticas, atenciosas e profissionais. Não curou completamente o meu filho, mas sinto que ajudou a libertar as secreções, sim. Os aerossóis também ajudam e neste caso não se safou de antibiótico, que tomou pela primeira vez. Só um aparte: a menina da Fisiolar também me ensinou a pôr o soro dessa maneira, mas disse que se deve colocar na narina de baixo para sair pela de cima, porque só assim o soro chega aos cornetos.

    ResponderEliminar
  21. Sei bem o que é isso de ter experiência em ranho e tosses. Tenho um irmão asmático por isso corre na família. Quando o meu filho de dois anos e meio começa a tossir já sei o que vem para lá. Já sei distinguir a "tosse boa" da "tosse má" e até quando ouço outros miúdos tossir fico logo alerta. Para mim o que funcionou melhor foi ele ter começado a ser seguido em alergologia (depois de duas bronquilites seguidas aos 16 meses) e fazer tratamento preventivo. Não inibe as crises mas ficam mais "suaves". E gosto de ter um plano A e plano B para o que fazer quando vejo que só a prevenção não chega...

    ResponderEliminar
  22. O meu filho agora 33 meses (2 anos e 9 meses) faz cinesiterapia respiratória pelo menos 2 vezes por semana desde o primeiro mês de vida no Hospital D. Estefânia. Lembro-me de procurar clinicas, para quando saíssemos do hospital ter onde fazer e a primeira clinica que me apareceu numa pesquisa do Google foi a FisioLar, que pode ser muito boa, mas que não é uma opção viável, para quem como nós terá de o fazer sempre durante o resto da vida e mesmo para quem tenha poucos rendimentos. Era bom que houvessem mais clinicas especializadas em cinesiterapia respiratória infantil com acordo com o SNS, mas infelizmente não. Por enquanto a única coisa que digo é que os terapeutas do HDE são os maiores.

    ResponderEliminar
  23. Tenho uma fisioterapeuta que vem a casa. Pago 20€! E é ótimo quando estão assim doentinho!

    ResponderEliminar
  24. Há coisa de duas horas veio cá um fisiatra impecável! O meu miúdo (6meses) ficou a respirar melhor depois de uma jiga-joga corporal... umas aspirações e mais umas ginásticas! Estou fã! Paguei 30€...é um tratamento que se deve repetir, no meu caso, a bronquiolite, e como complemento de terapêutica medicamentosa!

    ResponderEliminar
  25. Boa noite, Mamãs! Apesar de me apresentar com um nome que nada tem haver com o post, sou Fisioterapeuta na área da Pediatria, o meu nome é Ana e tal como a Suse, estou muito orgulhosa, não só pelo post em si( parabéns,Joana pelo seu testemunho)mas também de todas as mamãs que aqui deixaram os seus testemunhos e que compreendem tão bem a importância da Fisioterapia Respiratoria.
    O nosso trabalho vai muito mais além, do que apenas tratar o bebê, "tratamos" também a familia, que tantas vezes necessita também de um colinho.
    É um orgulho saber que a mensagem passa e é compreendida, os pais têm de ser nossos parceiros.
    Um bem haja a todos! 💜

    ResponderEliminar
  26. Olá Joana :) Sigo sempre o vosso blog mas nunca comentei e hoje senti que também deveria partilhar a minha experiência com a Fisioterapia Respiratória.
    Boas dicas da Fisioterapeuta, a minha bebé também já precisou e recorri aos serviços do Instituto4life. Também se deslocam a nossa casa, os valores são acessíveis, e ADOREI a Fisioterapeuta! Tinha muita experiência com bebés, auscultou e muito importante explicou-me tudo o que ia fazer. Mãe e filha ficaram muito mais aliviadas! Sempre que ela precisar vou chamá-los sem dúvida.
    Obrigada pelas vossas partilhas <3
    Margarida e Alice

    ResponderEliminar
  27. Também já precisei varias vezes e recorro sempre à FisioLAR. Chego a marcar consulta para o próprio dia, são realmente fantásticos! Benditos fisioterapeutas, só posso estar agradecida 😉

    ResponderEliminar
  28. Bom dia, a minha filha até aos 2 anos fez várias bronquiolites e a medicação era sempre a mesma e as melhoras poucas. Ou seja melhorava por um curto período de tempo e as bronquiolites voltavam pouco tempo depois. Até que uma amiga me falou em Haloterapia acompanhada com ginástica respiratória. Ajudou imenso, tanto que neste momento a R. tem 4 anos e nunca mais teve qualquer infecção respiratória. Raramente se constipa e quando acontece não fica congestionada.

    ResponderEliminar
  29. A propósito deste post fiquei a conhecer a fisioterapia respiratória, que desconhecia, e ontem marquei uma sessão pois achei que o meu pequenote estava mesmo a precisar... Beeem, ficou como da noite para o dia, muito mais aliviado e dormiu muito melhor esta noite!!! Quanto à fisiolar só tenho a dizer bem, marcaram a consulta para o próprio dia com um fisioterapeuta espectacular, super paciente! Muito obrigada Joana pela partilha!

    ResponderEliminar
  30. Olá Joana!
    Será que é possível indicar o nome da fisioterapeuta que atendeu a sua filha pf? Não fiquei muito satisfeita com a fisioterapeuta que nos calhou na rifa. Obrigada!

    ResponderEliminar