segunda-feira, 20 de novembro de 2017

No chão é que é.

É esta a conclusão a que chego. Claro que há muitas brincadeiras que posso fazer com a Irene, mas nenhuma me deixa mergulhar tanto na cabeça dela e na fantasia dela como me sentar no chão a construir em conjunto. 

Cria-se uma ligação diferente e o tempo passa de outra forma. Nem damos por ele, desaparecendo pressas e obrigações. 

Mergulha-se. 

Os Mega Bloks da Fisher-Price são uns dos brinquedos que usamos para ter este tipo de momento. São brinquedos muito úteis para ajudar a desenvolver outras capacidades da Irene como a fantasia,  a imaginação, a motricidade fina ou até mesmo de vocabulário ou de cultura com a explicação da quinta e como funciona ou as letras e para que servem. 

E arrumar os Mega Bloks também pode ser giro se jogarmos ao "atira para a caixa". Consigo pôr a Irene com vontade de arrumar assim, mesmo que já seja final do dia. 

Aproveitem para ver o vídeo para conhecerem a minha sala de estar e, já agora, para nos verem às duas em movimento. Como é para vocês, o vídeo, deixei-me de formalismos e é o que somos. :)



*Post escrito em parceria com a Fisher-Price.





O meu instagram e o d'a Mãe é que sabe :)
a Mãe é que sabe Instagram

3 comentários:

  1. É o terceiro vídeo desta publicidade que vejo em blogs. O teu é o que gostei mais! Gostei muito da tua explicação e a irene fofa fofa fofa! Não vou comprar porque brinquedos já há cá muitos em casa, mas não acho negativo a publicidade e gostei!!

    ResponderEliminar
  2. Ahhh, assim sim! Não sei bem dizer o que mudou, talvez seja a naturalidade e a ausência de humor "forçado", mas este vídeo sim está muito bom, embora seja publicitário (percebe-se e não tem mal nenhum), está genuíno, natural e querido. Boa :)

    ResponderEliminar
  3. Parabéns pelo blogue e pela forma como escreve. Cheguei cá, hoje, com aquele post de 2015 sobre "os Caricas". O que me ri!

    E curiosamente, os comentários bateram certo com o texto: mulheres implicavam com a "papável", gostavam mais "da gorda" e todos implicavam com o rapaz da fala esquisita.
    O pior? É que realmente a minha filha fica maluca a vê-los... :)

    Parabéns pelo blogue mais uma vez.

    ResponderEliminar