Mostrar mensagens com a etiqueta disfarces. Mostrar todas as mensagens
Mostrar mensagens com a etiqueta disfarces. Mostrar todas as mensagens

quinta-feira, 27 de dezembro de 2018

A Irene fingiu que acreditava no Pai Natal.

Por que escrevemos Pai Natal com letra maíscula? Será que era por ser inicialmente um santo? Ou será que é um resquício de crença no indivíduo que distribui prendas à parva pelo mundo inteiro e que tem probabilidades de vir a ter gota? 

Neste Natal decidiu-se (meio à última da hora) continuar com o meu irmão vestido de Pai Natal. Já no ano passado não tinha colado decentemente - apesar de ter deixado uns 10% de dúvida - e este ano foi "pior ainda". 



A Irene, quando chegou o "Pai Natal" (o melhor é pôr entre aspas não vão vocês pensar que, por ser blogger, tive direito ao verdadeiro Pai Natal lá em casa), fez uma festa incrível e, quando ele - sem falar (está sempre rouco o nosso Pai Natal, senão ela reconheceria a voz) - lhe pediu uma bolacha, ela foi a correr buscar.


Brincou muito a abrir os presentes. Animou o Natal da família inteira e até decidiu que queria dormir em casa da avó. Dormimos. Antes de adormecer (uma eternidade até conseguir, deve ter sido da quantidade absurda de Guylian que emborcou mais ou menos de fininho), disse-me que não acreditava no Pai Natal, que sabia que tinha sido um menino com barba a fingir, mas que tinha gostado na mesma. 

Não lhe tinha perguntado nada e tenho pena que ela já não acredite, mas foram demasiadas pistas. Nomeadamente ver um Pai Natal em cada centro comercial e ter um aspecto diferente. Começou a desconfiar. Meh. 

E os vossos? Como foi a relação deles com o Pai Natal?

Nota: Só agora reparei que... ahahah além de não falar, o Pai Natal também usa óculos escuros, ahah. Estamos mesmo a subestimar a miúda, credo. Ahah. 


sexta-feira, 9 de fevereiro de 2018

Surpresa ! A Irene, neste Carnaval, foi mascarada de...?

A Irene brinca muito às personagens. Gosta muito de fingir que é o Tomás, a coelha Carolina, o Super-Homem e... exacto. Surpresa: é esse o fato de Carnaval que ela está a vestir neste preciso momento na escola.

Há umas semanas, quando lhe perguntei o que queria vestir no Carnaval disse que queria ir de "Super-Homem musculado" e... lidei com isso. :)

Chegamos à escola e houve várias pessoas a dizerem que ela estava linda de super-mulher, mas não. Era o Tomás que estava vestido de Super-Homem.



Estranhar
Fotografia por The Love Project



E estava tão feliz. Tão contente. E eu também!

De manhã pensei em levar a máscara do Tigre que temos lá em casa, mas ela disse que ia ter vergonha e respeitei (ahah). Mas, depois, quando cheguei à escola dela e vi uma colega dela vestida de Masha com o pai vestido de Urso... Caramba, fiquei feliz.

Sei que é só Carnaval, mas este mundo ainda tem coisas boas. Se isto do Carnaval existe muito para dar dinheiro para comprar fatos e tal (quem compre, porque há quem tenha o talento e paciência para fazer), também existe para que os adultos se lembrem que brincar é bom, brincar ao faz de conta.

Saudades de quando gritava de um lado para o outro para a outra pessoa "e agora eu era o Polícia" ou... "e agora tu eras o pai"... "a fingir!!".

O Carnaval é a fingir ou serão todos os outros dias que são a fingir? Sei que parece o final de um livrinho de Gustavo Santos (ainda não li, mas não me vai escapar), mas hoje ao entrar na escola e ver os miúdos mascarados, alguns pais, as auxiliares... achei que hoje estava mais certo que nos outros dias.

Para a semana venho trabalhar vestida de Zorro, todos os dias.

(alta meltdown agora haha)

De que foram mascarados os vossos?


Nota: o Facebook decidiu mudar o seu algoritmo e a partir de agora vai mostrar-vos mais posts dos vossos amigos e menos de páginas onde fizeram like. Querem saber quando publicamos coisas?
👉 Aqui na página de Facebook da Mãe clicam onde diz "A Seguir" e seleccionam "Ver Primeiro"
Sigam-nos também no Instagram:


sexta-feira, 24 de fevereiro de 2017

Trocou-me as voltas...

... e afinal já não queria mais ir mascarada de borboleta-fada.


Ontem, quando a fui buscar à escola, cruzei-me com a educadora que me informou que a Irene estava convencida que ia mascarada de pirata. Ora bem, ela realmente tinha pedido para ir de pirata e a mãe, que já tinha tudo alinhavado e máscara preparada, disse que "um dia ia", "para o ano". A rapariga de 3 anos não entende bem ainda a noção de tempo. Tanto que diz "ontem a Necas dizia lélélélé" e a Necas já não diz lélélé desde os 5 meses. A educadora dela disse "não consegue safar nada em casa?". E eu pensei: não. Depois da ideia assentar... achei que até conseguia e... foi este o resultado: 





Uma fita minha da Claire's de quando eu achava que era pin-up. Um pseudo xaile meu todo de algodão de há uma década da Zara. Umas calças às riscas brancas e pretas da nova colecção que a Avó Celina deu e depois tintas na cara que claramente ainda não tinham secado. Foi contente. Agradeceu-me. Deu-me um beijinho na perna e assim já foi brincar como o pirata que acha que é.

Nem sei bem se ela sabe o que é um pirata, mas tentei dar umas luzes!

Para o ano vou esperar pelo dia anterior antes de garantir máscaras...

.................

Sigam-nos no instagram aqui 
a mim também aqui e à outra Joana aqui.
O nosso canal de youtube é este.

segunda-feira, 20 de fevereiro de 2017

Raio de Carnaval, já me enervaste(s)

Até podia dizer que nunca tinha sido muito fã do Carnaval. É mentira. Tenho fotografias minhas vestida de minhota com uma máscara de Veneza e outras de Carochinha (vou mostrar-vos amanhã - ui, o suspense) e lembro-me muito bem dessa máscara de Carochinha.

Como vos mostrei aqui (um vídeo com 4 dicas para o Carnaval dos mais novos), a Irene decidiu mascarar-se de fada/borboleta (pelo menos até à altura do vídeo) e assim foi. Obviamente que assim que viu o tal vídeo, a Joana Bandeira do agora The Love Project  antes era Love Lab mas assim pôde registar a marca começou logo a salivar e a imaginar o cenário, a edição, tudo. Não me largou até que cedesse (a brincar, já não preciso de ser tão convencida, ando a adorar cada vez mais isto das sessões fotográficas). 

Na sexta-feira passada lá fomos para uma sessão da fada/borboleta no bosque. E... aqui está a magia :) A Joana Paixão Brás deve ter meio avcêzito por ela ter ido com os ténis que queria e com calças de fato-de-treino, mas eu sofri muito por só poder usar ténis nos dias de educação física! Nem sei quanto de mim adorava educação física por ser o dia em que podia calçar as minhas botas Nike :)

Bom, o resultado? Maravilhoso. Gosto muito de escrever, desde sempre. Estas fotos dão-me vontade de inventar histórias bonitas e felizes e mágicas, o que já não é tão meu costume. E - aqui entre nós - isto foi enquanto os 40 filhos da Joana Bandeira andavam a brincar com a Irene e com as bolinhas de sabão (somos amigas, ela não vai levar os filhotes para as sessões, don't worry). Sentem o mesmo? 

Ah! As asas ficaram postas ao contrário. Até podia dizer que foi mais uma coisa que a Irene fez questão, mas não. Fui eu que fui totó e a Joana também achou "muito bem, sim senhora".  Ahah 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 
Coisinhas que possam ter achado giras: 

Fato de fada/borboleta - Imaginarium

Camisola aos corações - Vertbaudet

Ganchinho - Lemon Hair Lovers 

Casaco polar (ninguém acha giro, mas é útil ahah) - Decathlon

Coisinhas que recomendo que vejam: 




.................

Sigam-nos no instagram aqui 
a mim também aqui e à outra Joana aqui.
O nosso canal de youtube é este.