1.13.2020

Ao meu ex-marido.

Que viagem, hã? 

Viste-me pela primeira vez naquela noite, num dos meus vários regressos a palco. Em que estava mais nervosa que sei lá o quê e agarrada a cábulas discretas em folhas coloridas. A ler dos papéis, envergonhada entre risinhos. 

Seguiram-se entrevistas, conversas intermináveis e finalmente o encaixe de expectativas e a pressa de viver o resto da vida. 

O casamento que não foi com o Elvis (também te perguntam sempre isso?) e alguns restaurantes e passeios bem curtos perto do hotel. 

Milhares de papelinhos e de alcunhas fofas, muitos jantares, muitos programas de televisão e, finalmente, o choque de ter decidido que sim, que era altura. 

Aproximou-nos mais saber que podíamos gerar vida os dois, estando os dois confiantes de que uma mistura nossa seria algo bom para o Mundo. E assim veio a verificar-se. 

Pegaste-a ao colo e, apesar de sentir tão pouco, senti tudo nesse momento. Entendi que fui a fábrica de um milagre e que te dei o bem mais maravilhoso que alguma vez terias tido até então. Fez sentido. 

Começou a angústia. Subiu o volume do meu medo, da minha loucura, da morte da minha vida anterior e todas as minhas inseguranças tomaram conta dos nossos ritmos, deixamo-nos de nos ver ainda que estivéssemos juntos praticamente 24h por dia. 

Era uma luta entre mim e a minha filha, nós contra o mundo e nunca soube bem explicar porquê, mas deixei de te ver. Deixei de te ouvir e inclusivé de sentir que pertencias a essa luta. Porquê luta? Porque foi difícil, porque doeu e porque estava cheia de medo. 

Foi tudo muito. E sei que ambos demos tudo o que tínhamos para que o sonho continuasse. Talvez tenha sido cedo, talvez tenha sido errado, talvez tenha sido tudo certo, mas com a mãe errada, não sei. 

Sei que, mesmo neste desafio grande que tem sido criar uma menina, ainda que não concordemos em tantas coisas e às vezes não saibamos falar um com o outro, que tens e temos honrado o compromisso que fizemos quando nos casámos (sem o Elvis) que foi amar, respeitar e cuidar até que a morte nos separe. 

Quero agradecer-te. Temos a sorte gigante de nos ter um ao outro e do amor ser sempre aquilo que está em primeiro lugar. Somos as duas pessoas mais apaixonadas pela nossa filha e, por muito que o tempo passe, ou que as nossas opiniões divirjam, já sabemos quando nos calar. 




Resta-nos o carinho e a amizade que sempre foi tanto. Tanto ao ponto de lhe termos chamado de amor. Impossível, mesmo sem filha, que nos deixássemos de falar porque temos o dom de escangalhar o outro a rir e o quão raro é fazerem-nos rir assim, não é? 

Fizeste 42 anos ontem e sinto que já tivemos a melhor prenda de todos os aniversários até hoje e os que ainda virão. Além de uma filha mais incrível do que alguma vez poderia imaginar, ganhei um amigo para a eternidade e que juro a pés juntos que não quero mais do que a sua felicidade, a sua plenitude e satisfação. 

Obrigada por amares e tanto a pessoa que construímos. 
Obrigada pela fé e vontade de melhorares o Mundo comigo. 

Sabes que poderás sempre contar comigo, a mãe da tua filha e tua amiga. 

Parabéns, velhote




10 comentários:

  1. Felicidades aos dois. A Irene teve sorte com os pais que tem

    ResponderEliminar
  2. Tão bonito! Parabéns aos dois por esse espírito de partilha e amizade mesmo quando já não há amor que vos mantenha juntos. Não é fácil.

    ResponderEliminar
  3. Lágrima. Vocês são lindos e acho que deviam casar outra vez. Agora com a maturidade e amor que foram construindo. Agora com certeza. Agora com tudo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Já pensaste que eles estão bem agora exatamente por estarem separados?

      Eliminar
  4. Que texto lindo! Um texto inundado de amor!❤

    ResponderEliminar
  5. Lindo!
    Quem me dera chegar a esta maturidade e capacidade de amar!
    Lindos! ...Todos ♥️

    ResponderEliminar
  6. Tinham agora a maturidade para levar até ao fim o casamento! Sniiif

    ResponderEliminar
  7. Bonitas palavras, era bom que todos os casais divorciados tivessem o teu pensamento em prol do fruto que foi o vosso amor enquanto casal...

    ResponderEliminar
  8. Muito bonito!!! Parabéns

    ResponderEliminar