Mostrar mensagens com a etiqueta algarve. Mostrar todas as mensagens
Mostrar mensagens com a etiqueta algarve. Mostrar todas as mensagens

8.05.2019

Este nosso Algarve

Seja a ir para fora, até a ficar por casa ou em casa dos avós, as férias, só por sim, já são dias de partilha, em que nos olhamos nos olhos durante horas, em que conseguimos fazer jogos e ter tempo para tudo. Mas confesso que vir até à Fuseta com o meu pai, o David e as miúdas, é especial. É como se o tempo parasse. Tudo é simples neste nosso Algarve. Desde a vizinha Rosa, que nos emprestou uma cabeça de alho, aos pimentos grelhados e às sardinhas compradas no mercado, aos bolsos cheios de conchas, aos barcos a deslizarem e às gaivotas em pontinhos brancos no horizonte. As crianças a brincarem nas pocinhas, nós na toalha a vê-las serem felizes enquanto ouvimos música na coluna. Sozinhos na praia. Gostamos disto. De ir para a festa quando nos apetece (e aqui já começaram, com música pimba, farturas e um gelado chamado Palhacito, que elas adoram), mas de estarmos ao nosso ritmo no resto do tempo.

E elas acordam bem-dispostas, com um sorriso nos lábios, e um “tenho fome”, invariavelmente. Procuram-me com um “mamãzinha”, entre abraços e beijinhos. Ouço da Luísa um simpático “cheiras mal” e um “tens de ir lavar os dentes”, que me faz rir mas a tentar conter a respiração. Depois, comem flocos ou iogurte com a granola do avô e as manhãs são vagarosas, que não há pressa nenhuma. Praia ou piscina, decidimos no momento, consoante o vento, assim como os almoços, que se querem práticos. Caprichamos mais nos jantares, com grelhados e petiscos homemade. E vinhaça ou minis bem geladinhas. O dia estica e estica entre brincadeiras e apanhadas, birras e gargalhadas. Em casa há o Rex, o cão da Dona Rosa, o coelho, que já mordeu uma sandália da Isabel, para lá de 16 porquinhos da Índia e um gato desconfiado. Passamos muito tempo em casa.
Quando decidimos ir para a praia, vamos normalmente até à Barra Velha (Ria Formosa) de barco e lá ficamos, praticamente sozinhos, com areal e descobertas à nossa espera. Mas já experimentámos também a Praia do Barril (linda!) e, claro, a Barra Nova, na ilha da Fuseta.

É tão bom estar de férias com esta minha gente que, tenho a certeza, vou sair daqui ainda mais cheia de tudo. Mas que sorte!

Parece-me que encontrámos, há três anos, o nosso lugar, o nosso Algarve.




















8.01.2017

Voltava para a nossa casinha de férias!

As férias no algarve acabaram, mas para o ano espero estar lá batida. Não sou grande fã de confusões e, normalmente, o mês de agosto é muito dado a isso - praias cheias, restaurantes a transbordar - por isso, fiquei muito contente quando conseguimos ir na última semana de julho (já não acontecia há uns 7 ou 8 anos). Optámos, nos últimos anos, por Tróia, Comporta ou então Tarifa, em Espanha e, há dois anos, quando fomos até ao algarve, em agosto, arrependemo-nos um bocado. Muito caro para o que era, vizinhos muito barulhentos até altas horas, música alta das festas até altas horas, restaurantes cheios, para os quais só marcando com uma semana de antecedência (e, e...): não fiquei fã (e quem tem crianças pequenas sabe bem o stress que é quando não conseguimos que durmam descansados). 

Este ano tivemos sorte porque descobrimos um sítio que consegue reunir muitas coisas que gosto, sossegado, com boas praias, e foram as melhores férias de sempre. Principalmente porque fomos os quatro (e a Luísa já aproveita tudo, mar, areia, passeio) e o meu paizão também foi. Tinha saudades de passar férias com ele. Muitas, mesmo. Foi óptimo para ele, para as miúdas, que são loucas por ele e que até puderam adormecer no colinho dele, foram boas para todos. 

Não conhecia a Fuzeta e fiquei rendida. Só jantámos fora uma vez, na vila (umas sardinhas e uns camarões deliciosos e nada caros), a que se seguiu uma ida à festa com direito a gelados, a insufláveis e a bailarico (viram a Luísa a dançar nos stories?!). Voltei à Praia Verde (já não lá ia há anos) e descobrimos a ilha da Armona (onde estava um grande amigo nosso que fazia anos e fizemos-lhe a surpresa de lá aparecer). A praia fica longe para caraças, mas sobrevivemos, e compensou tudo quando vimos aquele mar (caraíbas portuguesas). 

Foi tudo muito bom, mesmo o que não foi. Com a confusão habitual de quem tem filhos, mas sem muito rebuliço extra. Calmo, dentro do possível. :)

No jardim da casinha de férias



:)

Em pose ah ah ah

Adoro esta foto!

São pouco malandras

Poncho salva-vidas :) Gordinhos

Abraços bons

Final de tarde na piscina

A apanhar o barco [Babywearing é uma Boba 4G à venda na Organii]

Os meus três

Fofinha tão feliz

Lanchinho na praia

A ir apanhar o barco

Postura mais adoptada nestas férias

Cúmplices

Ela bem tenta ;)

Na Armona, a construir memórias

Na Armona

Avozão

O único chapéu que se aguenta na cabeça desta miúda mais de 2 segundos; a camisola com protecção é da Imaginarium

A dançarem <3

A tomarem o segundo pequeno almoço do dia
 
Foi até ao fim do dia mesmo

Croquete (fato de banho Principessa)
Mais das nossas férias aqui e aqui.


Sigam-nos no instagram aqui 
a mim também aqui e à outra Joana aqui.
O nosso canal de youtube é este.
Enviem-nos um mail  à vontade.

6.06.2017

Voltei à adolescência no Aquashow!

Foi assim que me senti quando entrei no Aquashow no fim-de-semana. Já não ia ali desde os meus 15 (?) anos e foi um baque e tanto. Como assim já passaram 15 anos? Como assim agora estou no Aquashow com duas filhas? É verdade. Quando ali fui foi com o grupo de amigos das férias do algarve - paixoneta incluída (ahah) - ainda muito longe de me imaginar ali com a minha prole. Continua o máximo, tudo arranjadinho, e com escorregas e diversões cheias de adrenalina, muitas novas que não havia quando lá fui. Eu sou das que ADORA escorregas de água. Esqueçam lá aqueles para gente mais arrojada que fazem loopings e coisas do género, que nisso não me apanham mais (já tive a minha dose de más-disposições e não vou ser mais gráfica que isto...), mas túneis, tubos e escorregas - com ou sem bóias - e barcos e cenas que levem água, SIM SIM SIM! Adoro, mesmo que me façam ficar sem fato de banho no percurso (já aconteceu).

No fim-de-semana, ficar num hotel a metros de um dos maiores parques em Portugal fez-me voltar a ter aquele friozinho na barriga e aquela adrenalina. Sentir-me-ia a transpirar das mãos se não estivessem já molhadas :) A Isabel adorou! Repetiu umas 20 vezes o escorrega amarelo e ainda hoje fala dos escorregas do polvo e da baleia. O bom daquele parque é que tem oferta enorme, para toda a família (até massagens tem, assim como alguns espectáculos com araras, etc)!

Mostro-vos as imagens daquela tarde de pura diversão. Quero voltar em julho que ficou muito por experimentar - o parque é enooooorme! :)


A Isabel a subir! Desceu no laranja, mas não achou grande piada a levar com tanta água na cara.





Disto é que ela gosta!

Foi neste que desceu 20 vezes (ou mais)


Bikini Calzedonia




Fato de banho Isabel Brilha Comigo





Já repetia.




























Macaco Xicalarica




Logo vos contaremos mais sobre o hotel.

Fotografias - The Love Project

Sigam-nos no instagram aqui 
a mim também aqui e à outra Joana aqui.
O nosso canal de youtube é este.
Enviem-nos um mail  à vontade.