1.19.2021

Fecharem as escolas?

 


Isto de fechar ou não a escolas parece muito simples para todos os que opinam menos para nós, pais.

Tenho uma filha de 6 anos na primária, primeiro ano em que há efectivamente uma maior preocupação no cumprimento do currículo escolar, sei também que seria im-pos-sível mantê-la em frente ao computador ou televisão x horas por dia para aprender a não ser que a professora começasse a falar português do Brasil ou a brincar com slimes. É praticamente impossível trabalhar com uma criança em casa, ainda para mais sendo só uma a tomar conta dela cá em casa. Sei que a minha filha sofreu com ansiedade no primeiro lockdown “mãe, não consigo adormecer, tenho o coração e a cabeça muito rápidos, como se tivesse medo”. Sei o quanto a minha frágil sanidade mental também ficou afectada e, por um lado, dificultou a nossa relação. Sei o medo que ela tinha de sair à rua por causa de tudo isto, a pedir vir para casa ao fim de 2 min de “passeio higiénico”. Não consegui brincar com ela, odiava-me pelas horas que ela passava no iPad... 

Mas também me custa não poder controlar o grau de risco que apresentamos. A Irene anda na escola, todos os dias. Não se consegue controlar tudo. Qual é o mal menor? Não contactar com pessoas da idade dela? Não brincar no jardim com eles? Claro que há muitas coisas giras que podemos fazer juntas, mas nada substitui os pares.

Calma quando se diz “fechem as escolas”. Talvez concorde, mas porra. Talvez não. 

O que pensam vocês?

Sem comentários:

Publicar um comentário