sábado, 22 de agosto de 2015

Que foi esquisito, foi...

Agora que já passou algum tempo do chamado "pós-parto" é que me começo a lembrar de algumas coisas e a conseguir processá-las. Aconteceu tudo tão rápido e tão devagar que, apesar de estranho, na altura não dei muita importância. Afinal de contas, a sobrevivência dum bebé dependia de mim . 

Não sei se isto vos aconteceu. 

Nas primeiras noites, sonhava muito. Talvez por ter perdido o que se chama de sono profundo e de ter a cabeça a mil. Sonhava muito, mas de uma maneira tão leve que confundia as duas coisas. Achava que a Irene tinha adormecido na cama comigo e que estava a mamar. Sempre. Sentia exactamente como se os meus mamilos estivessem a ser usados por ela. Chegava a levantar-me e a acender a luz do despertador para ver se ela estava ali ou não.

Na altura em que ela andava a recusar a mama, "lembro-me" que o Frederico entrou no quarto e eu, a dormir, falei com ele e disse: "estou tão triste, a bebé não mama e agora?". 

Os gatos, que dormem sempre connosco, faziam de "Irene", o peso dela pela cama era esse. Eu achava sempre que tinha adormecido e que ela andava por ali a rebolar, que ia morrer (muito dramáticos os baby blues). Isto voltou a acontecer esta semana, por acaso.

Aconteceu-vos algo do género?  



Recomendo! Recomendo!

Mais um passeio em família. Pedi-vos dicas e foram óptimas! Graças a vocês a experiência da Irene foi completamente diferente: levámos cenouras cortadinhas para dar aos animais e ela adorou! Obrigada pela dica. Também foi importante terem dito que ela podia ir de sandálias porque com os outros sapatos fica com os pés muito suados e assim não tive dúvidas! E, assim, também fui eu de chinelos.

Óptimo ter-vos desse lado! Obrigada!

O passeio foi maravilhoso, impecável, calminho, bom.




Chegámos tranquilamente à quinta (com GPS e porque o pai ia a conduzir que eu tenho o sentido de orientação de um vasilhame). Lugar à porta? Check. Chegámos, tudo de graça, como sabem e um óptimo aspecto. Apesar de ser público, estava tudo muito bem tratado como se estivéssemos a entrar na quinta de alguém. Gostei. 

Vimos a árvore das chupetas, uma árvore que os pais usam e abusam dela como pretexto para as crianças lá deixarem as chuchas e ela parece gostar porque fica gira!


O meu marido publicou isto no instagram e disse "a árvore expositora de prémios do Bibi". E eu pus isto aqui em legendas, pequenino, para não chocar ninguém.


Havia imensos animais, todos os que a Irene mais gosta (se falarmos dos de quinta). Vimos os memés (ela dizia ovelha, mas o pai depois disse-lhe que era um memé e ela optou pelo caminho mais fácil, grrr), as cabras, a vaca, o cavalo, os burros, as galinhas e os galos, piriquitos, o porco, uma porca com os seus leitões bebés, os patos, o cão... 





A quinta tem a dimensão perfeita para se levar o seu tempo a ver cada coisa. Não é pequena, mas também não é grande. Dá tempo para sairem assim que acordarem da sesta e fazê-la com calma, sem birras. Connosco correu tudo bem. Mais do que bem. Ainda dei de mamar dentro duma casa reservada a funcionários com a avó a fazer ventinho, abanando o chapéu da Irene para cima de nós. Estava calor. 

O pai e o avó ficavam sempre um bocadinho mais para trás a conversar e a linha da frente era das meninas. Algo que me diz que é um pouco assim por todas as famílias. Adorei. Além de ser a família da Irene, também é minha família e estou a adorar sentir tudo isto. Todos juntos.

Aqui entre nós, também adorei ver de perto os animais. Acho que nunca tinha visto uma vaca tão de perto, toda ranhosa e porquinhos tão pequeninos.

Além de tudo isto ainda havia um café-quiosque muito agradável e "bem apetrechado" (como disse o meu sogro) logo no início da quinta onde aproveitamos para, no fim, repor as energias.




Só agora reparei que ainda não disse onde fomos! Que post mais parvo! Fomos à Quinta Pedagógica dos Olivais.  Muitas de vocês já devem conhecer, claro. Adorei! Só tenho pena que seja do outro lado da cidade.

Que outros sítios recomendam que vá com a Irene (que fez ontem 17 meses)? Já fomos ao Oceanário (cedo demais), à Quinta Pedagógica e ao Alegro de Alfragide.


Fofo (acho que é um fofo, não sei bem essas terminologias) - Castelos nas Nuvens

Tortilha - El Corte Inglês (Old El Paso)

Lacinho - Claire's 

Chapéu - Zara (mas já está todo sujo porque é o que anda perdido no carro)